Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Supernatural – 11×23 Alpha and Omega (Season Finale)

Por: em 26 de maio de 2016

Supernatural – 11×23 Alpha and Omega (Season Finale)

Por: em

Supernatural errou feio, errou rude, errou muito. Simplesmente errou. “Alpha and Omega” é a mais pura definição de coito interrompido.

Em resumo, no 11×22 We Happy Few comentei  que a série atingiu um novo ápice, que ela havia alcançado uma espécie de redenção e que, enfim, a season finale tinha potencial para ser épica. Relendo essa perspectiva não consigo deixar de rir. Eu fui trouxa, você foi trouxa, qualquer pessoa que esperava o mínimo de qualidade no desfecho foi trouxa. Foram tantas decisões mal feitas nesses quarenta e três minutos de episódio que fica até difícil saber por onde começar a reclamar.

O mais engraçado é que na primeira metade tudo estava correndo bem. Apesar da justificativa completamente preguiçosa pra derrotar a Amara – “a fraqueza da Darkness é luz.” Sério??? Você jura??? –, a execução conseguia ser agradável. Almas sempre foram uma parte importante na série e é bacana que continuem desenvolvendo esse aspecto. Os personagens reagindo diante do suposto fim do mundo conseguiam ser engraçadinhos, Castiel finalmente retornou e até a Billie fez mais uma aparição misteriosa para deixar todo mundo com uma pulga atrás da orelha. Eis que Amara apareceu em uma cena cheia de metáforas porcas e tudo começou a desandar…

Redenção, perdão, família, amor. Quem foi o imbecil que pensou que essa seria uma boa ideia? É triste dizer isso, mas após ousar em diversos aspectos durante dez anos, Supernatural foi covarde. Somente isso pode explicar essa season finale: Covardia. A temporada inteira foi construída diante do conflito entre Deus e Amara, da desconstrução do caráter divino e da Darkness representando o maior perigo que os Winchesters já enfrentaram. As proporções estavam enormes e a expectativa por um confronto épico estavam lá em cima. Tudo foi vão para finalizar com uma psicologia barata que deveria reforçar a mensagem familiar da série, mas que resultou na mais completa cafonice. Os dois LITERALMENTE foram embora de mãos dadas.

Isso sem contar na repetição de colocar um dos irmãos se sacrificando para acabar com a merda que estava acontecendo. Já estava achando que ia acabar com o Dean sacrificando-se e indo parar em alguma das infinitas realidades pós-vida da série, deixando o Sam à procura uma de forma para resgatá-lo pela milésima vez. Sinceramente, não sei se isso seria pior ou melhor do que de fato aconteceu, mas aí já estamos entrando nas hipóteses e hipoteticamente o episódio tinha tudo para ser bom…

Tirando leite da pedra, confesso que o cliffhanger conseguiu ser um pouquinho interessante. Os Homens das Letras são uma das melhores partes da mitologia e tudo indica que este será o foco futuro – melhor ainda: em um cenário novo! Após tanto tempo vagando pelos Estados Unidos, com certeza parece um ponto positivo começar a explorar o restante do mundo. Fora isso, Dean encontrando a mãe foi o mais completo “WTF?” dos últimos tempos. Faço nem ideia do que isso pode significar, mas irei deixar as expectativas contidas para evitar repetir o que aconteceu aqui.

No fim, o pior é refletir que uma das temporadas mais importantes acabou deixando um gosto amargo. Quando olharmos para trás infelizmente uma das memórias mais marcantes será a da decepção. Se lá na 7ª temporada foi um absurdo derrotar os leviatãs usando detergente, parece que a série atingiu um novo conceito para o termo. O novo absurdo é acabar com o ser mais poderoso do universo usando frases cafonas e dois irmãos birrentos fazendo as pazes.

Observações:

Breaking News: Dean Winchester abandonou a vida de hunter para virar psicólogo de meia tigela!

-O raciocínio da Amara: “Vou destruir o mundo e quero que vocês assistam, mas vou deixá-los soltos aí para poderem ir atrás de uma forma para impedir.”

-Sam acha que o Dean está morto, enquanto o Dean não sabe o que aconteceu com o Sam. Hmm, como será que isso irá se desenrolar?

-Prefiro não comentar o tiro que o Sam levou, visto que nessa altura do campeonato ninguém acredita que ele esteja realmente correndo risco de vida.


Douglas

Possui mais séries na grade do que tempo disponível. Viciado em cultura pop, bandas indies e, principalmente, ketchup.

Curitiba / PR

Série Favorita: Seinfeld

Não assiste de jeito nenhum: Anger Management

×