Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Supernatural – 12×21 There’s Something About Mary

Por: em 14 de maio de 2017

Supernatural – 12×21 There’s Something About Mary

Por: em

Em resumo: um episódio bastante controverso – e isso não é um bom sinal.

Reprodução/The CW

Nessa semana, Supernatural já começou de forma errada. Eileen teve poucas aparições na série, mas logo no começo mostrou-se carismática e com potencial de virar uma ótima personagem recorrente. As mulheres na história nunca tiveram muito destaque, na maioria das vezes negligenciadas e mortas de uma forma estúpida. Após a revolta dos fãs pela morte ridícula da Charlie, os roteiristas pareciam ter aprendido: afinal, a Jody continua tendo várias aparições e é sempre querida! Infelizmente, com Eileen tivemos mais um retrocesso. O objetivo da sua morte era causar tristeza e mostrar a gravidade dos atos dos Homens das Letras Britânicos – e não há nada errado com isso! O universo da série é perigoso e inúmeras pessoas morrem, inclusive mulheres, não há nenhum “problema” nisso.

Porém, novamente seguiram o caminho errado. Eileen era uma mulher forte, caçadora, destemida e que possuía deficiência auditiva – e a série tratou isso de forma correta: sem fazer um grande caso, pois no fim das contas é somente um detalhe que não a define.  Na hora de sua morte, esse tratamento foi esquecido. Eileen morreu logo na primeira cena, como uma pessoa qualquer, sem poder se despedir de ninguém, contra uma das únicas criaturas que ela não poderia se defender: um cão do inferno, devido à sua condição auditiva. Eileen morreu confusa, indefesa, sem poder reagir. Uma completa falta de respeito.

Reprodução/The CW

Seguindo em frente, tivemos o desenvolvimento do plot dos Homens das Letras Britânicos. O confronto deles com os caçadores entrou em prática e é impossível não ficar com raiva vendo esses vilõezinhos aparecendo toda hora. Essa trama poderia trazer diversas ideias interessantes, como uma possível união entre os caçadores, um discussão mais aprofundada sobre os valores morais na hora de caçar ou até mesmo a inserção de diversos países na série. Isso ficou apenas na imaginação porque na prática tivemos outra coisa: vilões caricatos, motivações estúpidas e ações incoerentes. Vale destacar a ridícula decisão no final, quando diversas armas estavam apontadas para Dean e Sam, mas preferiram trancá-los no bunker para morrerem lentamente. É óbvio que eles não irão escapar, né? É óbvio que irão sentar e aceitar a morte, sem procurar nada nem ninguém para salvá-los… Apenas não!

Por outro lado, é compreensível a decisão dos britânicos de fazer uma lavagem cerebral na Mary, afinal ela é uma lutadora hábil e isso afeta diretamente os irmãos Winchesters. Entretanto, narrativamente falando, é outro motivo para ficar irritado. Mary foi ressuscitada há mais de vinte episódios, mas teve pouquíssima relevância na temporada em geral, tendo um desenvolvimento praticamente nulo: sua função foi basicamente ser uma pessoa para Sam e Dean ligarem no início de cada episódio, nada além disso. Quando ela finalmente poderia mostrar sua força e lutar junto com os filhos, foi transformada no que não é. É ainda mais triste imaginar a possibilidade da sua morte na season finale, por isso continuo com um pouco de esperança que não façam essa atrocidade.

Reprodução/The CW

Por fim, Lucifer finalmente escapou da sua prisão e “matou” Crowley… Quer dizer, alguém realmente acredita que o Crowley sofre perigo? Ele, junto com Castiel, parecem sempre estarem invictos de qualquer mal, mesmo que não possuam função na história em certos momentos – querem apostar quanto que o Crowley entrou no corpo do rato? Independente disso, Lucifer está livre para procurar o seu filho e essa é uma trama que realmente pode trazer bons frutos: até então, continua sendo a melhor storyline da temporada, espero que não estraguem isso também.

A season-finale dupla vai ao ar nessa quinta-feira, dia 18, e pode trazer gratas surpresas ou dar muito, muito errado. E você, acha que vai acontecer o que?


Douglas

Possui mais séries na grade do que tempo disponível. Viciado em cultura pop, bandas indies e, principalmente, ketchup.

Curitiba / PR

Série Favorita: Seinfeld

Não assiste de jeito nenhum: Anger Management

×