Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

The Whispers

Por: em 4 de junho de 2015

The Whispers

Por: em

The Whispers estreou na TV americana no último dia 01/06, pela ABC. A produção tem roteiro de Soo Hugh, direção de Brad Turner e é estrelada por Lily Rabe (American Horror Story), Barry Sloan (Revenge) e Milo Ventimiglia (Heroes). Com elementos de suspense, ficção científica e uma pitada de terror psicológico, o piloto foi muito feliz na forma de apresentar a trama e seus personagens. Mas será que a série vale a pena?

harper

Não dá pra negar que a proposta é instigante. Histórias de crianças com amigos imaginários sinistros não são exatamente nenhuma inovação, mas a série também não tem pretensão de revolucionar coisa alguma. Ela é correta contando de forma diferente uma narrativa que todo mundo já acompanhou alguma vez. E, bem, assistir a uma garotinha sendo manipulada para tentar matar a própria mãe nunca vai deixar de ser chocante.

A construção deste primeiro episódio é muito bem amarrada. Harper e Minx, as crianças que jogam o jogo de “Drill” guiadas pela luz, Claire, a agente do FBI que ainda se recupera pela perda do marido quando é jogada na investigação de um desses casos, o homem indigente e desmemoriado que está sempre por perto das crianças cooptadas e Wes, o agente do departamento de defesa que é enviado para uma missão na África: todos são peças de um quebra-cabeça que vai sendo montado de forma calma e convincente ao longo de X Marks the Spot. E quando elas se encaixam completamente, a trama fica ainda mais interessante.

Como em toda série de mistério, terminamos de assistir ao piloto com muito mais perguntas que respostas. Quem é esse amigo imaginário? Por que ele usa as crianças para tenta matar suas mães? Qual é o real objetivo do “jogo” que ele propõe? Ou ainda: como um avião que desapareceu no Ártico surge no deserto do Saara – e o piloto nos Estados Unidos? E o que o governo tem a ver com esse rolo todo?

O ritmo é bom, o roteiro funciona, o elenco é bem correto e os personagens a princípio não geram nenhum tipo de rejeição – não são ingênuos e nem espertos demais. Fórmula infalível de sucesso? Hmm, vamos com calma aí. Apesar do bom desenvolvimento, The Whispers deixa a sensação de que funcionaria melhor como telefilme ou minissérie. Passar muitos episódios (ou até temporadas) acompanhando crianças que seguem luzes ou essas tramas obscuras envolvendo o governo americano e algum tipo de entidade sobrenatural pode ser uma experiência cansativa e desgastante a longo prazo. Sim, eles podem ir se reinventando para que a trama avance, mas depois de um primeiro olhar, essa preocupação é algo que praticamente grita para o público.

claire

Das perguntas que a série deixa no ar, pelo menos uma tem resposta bem certa: Vale a pena acompanhar? Definitivamente, sim! A chance do argumento se desgastar é real, mas nem de longe imediata. Dificilmente alguém (que não tenha nenhuma rejeição pelo gênero, é claro) que assiste a esse piloto não voltaria para o segundo episódio. Eu, pelo menos, com certeza volto! E vocês? Já conferiram The Whispers? Quais foram as suas Primeiras Impressões sobre a série? Deixe seu comentário!


Laís Rangel

Jornalistatriz, viajante, feminista e apaixonada por séries, pole dance e musicais.

Rio de Janeiro / RJ

Série Favorita: Homeland

Não assiste de jeito nenhum: Two and a Half Men