Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Agents of S.H.I.E.L.D. – 4×19 All the Madame’s Men

Por: em 27 de abril de 2017

Agents of S.H.I.E.L.D. – 4×19 All the Madame’s Men

Por: em

“Um homem sábio uma vez me disse que uma pessoa pode fazer qualquer coisa a partir do momento em que ela entenda que faz parte de algo maior. Levou um tempo para que eu entendesse isso. Por anos, eu fui apenas um rosto na multidão, um professor de história espalhando as mentiras da Hidra. Eles pareciam se impor a qualquer pessoa que lutasse.

Mas agora eu escolho lutar. Escolho ser parte de algo maior. Eu acredito que juntos, podemos tudo. Porque a verdade é que eu não sou um professor de história. Meu nome é Phil Coulson. E eu sou um agente da S.H.I.E.L.D.”

Cara. Eu sei que às vezes pode ser chato elogiar excessivamente toda semana, mas não tem condição de ser diferente: Que arco fantástico Agents of S.H.I.E.L.Dvem apresentando com esse universo artificial. Se a temporada começou bem, mas sem surpreender muito, com o Ghost Rider e elevou o nível com o L.M.D., agora ela atingiu seu ápice com Agents of Hidra. Semana após semana, a trama segue em desenvolvimento rápido, com qualidade ascendente e cenas fantásticas. Só palmas.

A coisa já começou pegando fogo com a fuga de May e Daisy do prédio da Hidra. Foi sensacional ver Daisy em ação novamente com seus poderes de Tremor, mas o mais legal mesmo é vê-la novamente aliada de May. Era óbvio que ninguém daquele prédio iria ter chance alguma contra as duas agentes mais badass juntas, mesmo a toda poderosa Madame Hidra. Sua queda após ser atingida pelos poderes de Daisy acabou revelando muito do plot do Framework que até então permanecia em mistério. Quando Aida “acordou” após a queda, a primeira coisa que me perguntei foi qual seria a desculpa que o roteiro encontraria para que ela deixasse May viva, já que diferente da Daisy, ela está ao seu alcance. A resposta veio do reprogramado Ivanov. Faz sentido que eles não consigam ferir ninguém que não seja ameaça ao Framework já que a proteção de todos era uma das bases do projeto original de Radcliffe. De certa forma, isso também casa perfeitamente com o fato de May não saber que aquilo é um mundo artificial e, ao invés disso, apenas ter começado a questionar sua lealdade cega. Se Daisy contasse a ela, ela se tornaria uma ameaça e poderia facilmente ser ferida por um dos androides.

Outra coisa interessante que a queda de Aida/Ophelia fez foi elevar Fitz ao posto de primeiro em comando na Hidra, o que nos deu uma noção do que é o Projeto Espelho (já já a gente fala disso) e também serviu pra mostrar que mesmo naquele mundo totalmente reprogramado, sua relação com o pai não é uma maravilha e que ele não conseguiu apagar totalmente os sentimentos que Fitz possui, apenas os redirecionou para que o filho evite senti-los. Será que uma conversa mais sincera com Jemma pode ajudar Leo a “acordar”? Achei que a uma altura dessas, os dois já teriam ao menos se encontrado, mas ainda nada. Algo a se esperar nos próximos episódios, que devem continuar com o pé no acelerador, agora que o Projeto Espelho está quase chegando ao fim.

Que delícia que foi ver Trip e Jemma juntos numa missão de reconhecimento para descobrir mais sobre. Eu gostava bastante do Trip, senti um pouco quando ele morreu, então é bem bacana que a série nos dê esses momentos com ele, para matar um pouco a saudade (mas pode deixar ele lá mesmo, viu. Nada de trazer ninguém desse mundo). A revelação de que o projeto faz parte de um plano de Aida para contornar sua programação e se tornar humana se encaixa naquela coisa que é óbvia se você parar pra pensar, mas que eu estava tão envolvido com a temporada que nem tinha cogitado. Tudo que ela fez teve esse objetivo e agora, ela está mais perto do que nunca. O que eu duvido muito é que Ivanov também seja parte desse plano, como ela disse. Seu olhar para o russo deixa claro que Aida o considera descartável e que vai ter algum plot twist envolvido aí.

Foi ótimo ver quase todo mundo trabalhando junto no plano para levar Daisy até a base, até um Mack sem muito treinamento algum naquele mundo. Que a agente também tenha se colocado ao lado de May durante o resgaste é um ótimo demonstrativo que, diferente de Jemma no começo, ela entendeu que para sobreviver naquele mundo, precisa se adequar a tal. Por mais que seja difícil, é preciso entender que aqueles não são seus amigos, são programações diferentes, com sentimentos e vidas diferentes. E, claro, isso se aplica também aos inimigos e é muito bacana ver a redimensionada legal que o roteiro do framework deu a Ward. É claro que, não, a gente não vai começar a gostar dele da noite pro dia e ele continua sendo um grande fdp, mas sua versão boazinha foi um ótimo diferencial.

Não tem como não sentir ao menos um nó na garganta quando ele e Daisy conversam e ele diz que espera que ela acredite que ele não tem nada daquele Ward que ela conheceu. E ele não tem. Diferente do Ward que a gente aprendeu a odiar, esse Ward é uma pessoa que realmente se importa com os outros, lutou contra a Hidra e ainda pede desculpas por tudo que sua outra versão fez. Não sei se Daisy foi sincera quando disse que ter o conhecido fez ela entender que, no fundo, havia algo de bom em Grant Ward, mas acho que é verdade. Por mais escroto que ele tenha sido, essa sua versão alternativa mostra que tudo na vida depende das escolhas que fazemos, da criação que temos e das circunstâncias da vida. Foi um ótimo exercício de análise que a série se propôs a fazer e teve sucesso. Deu aquele aperto real no coração quando ele pergunta se depois que ela for embora, ele terá sua Skye de volta.

Os momentos finais são incríveis. Além daquela pequena cena entre Coulson e May antes dele entrar no ar após a invasão da emissora de TV que dá aquela aquecida no coração, o discurso dele revelando ao mundo o que a Hidra fez (que está na abertura da review) foi incrível. Esse não é o Coulson professor. Esse é o Coulson diretor, que assumiu indiretamente o posto depois da morte de Mace e, durante todo o episódio, se mostrou como tal. É o Coulson que luta, que cai, que está disposto a tudo para salvar o mundo e seus amigos. E, como ele brilhantemente colocou, já que chegar até o ponto de saída deixado por Radcliffe é complicado, conseguir apoio geral contra a Hidra pode ser uma excelente opção. O aviso do carinha da emissora pra Ward de que as pessoas estão na porta e querendo lutar é aquele prenúncio de que a corrente começou a mudar e que as coisas vão dar certo.

E eu mal posso esperar pela conclusão desse arco incrível.


Outras observações: 

— Ward citando Victoria Hand, o coração chega fica menor </3 Agora a gente entende que ele é realmente leal a S.H.I.E.L.D. aqui porque foi recrutado por ela e não pelo Garret.

— A cena “pós-crédito” mostrando que Ivanov e Aida encontraram onde Daisy e Jemma estão adormecidas é a prova de que, mesmo que no framework as coisas começaram a dar certo, tudo ainda pode dar errado.

— E o final do Radcliffe, alguém aposta como vai ser?

— As cenas de luta aqui estavam ainda melhores.

— Tenho a impressão que essa questão da filha do Mack vai dar problema quando for a hora dele sair do framework.

— Tem gente achando que alguns personagens podem sair do Framework com a mesma personalidade, tipo Fitz. Espero sinceramente que não.

— Renova isso, ABC! A gente merece uma temporada final planejada.

Fique com a promo incrível de “Farewell, Cruel World“, episódio de próxima terça. Até lá, comenta aí comigo!


Alexandre Cavalcante

Jornalista, nerd, viciado em um bom drama teen, de fantasia, ficção científica ou de super-herói. Assiste séries desde que começou a falar e morria de medo da música de Arquivo X nos tempos da Record. Não dispensa também um bom livro, um bom filme ou uma boa HQ.

Petrolina / PE

Série Favorita: One Tree Hill

Não assiste de jeito nenhum: The Big Bang Theory

  • MasterX

    Não acho que vai sair gente do Framework com a mesma personalidade, apenas com remorsos do que fizeram.

    Mas de uma coisa tenho a certeza e comentei isso na review do episódio 15 (e agora ainda tenho mais certeza): eles vão aproveitar a máquina para trazer o Ward de volta à vida. E mais, aposto que no dia a seguir ao episódio que isso acontecer eles renovam a série. Basicamente, vão trazer o Ward de volta para tentar subir a audiência…

    Acho que esse será o maior erro da série. E uma parte de mim até deseja que, perante este cenário, a série não seja renovada… mas uns segundos depois já passou :).

    Excelente review. Até ao próximo episódio.

    • AlexCavalcante

      Obrigado, MasterX! Eu to mt na dúvida quanto ao que eu penso sobre uma possível volta do Ward. Eu tenho achando interessante demais essa versão do personagem, mas não sei como seria o encaixe dele no novo mundo, ia ser algo “pagar pra ver”. Vou tentar não pensar até acontecer haha

  • Aomame Kawana

    Gostei desse episódio. Achei um pouco menos impactante que os anteriores, mas ainda assim tem uma qualidade imensa. A pessoa que resolveu dividir a temporada em duas partes e contar duas histórias… merece um prêmio. A série fica com pouca enrolação ou desperdício.

    Esse episódio foi mais um “vamos colocar as cartas na mesa”, né? Os mocinhos se juntando. A vilã mostrando sua motivação. E os perdidos no meio do caminho, mostrando o motivo disso e talvez uma luz de esperança.

    E tudo isso, sem explicações toscas ou forçadas. Tudo tá bem redondinho.

    Adorei a cena no final do episódio do Coulson. Ele tá se tornando um diretor tão legal do jeito dele. Durante o episódio todo, dava para ver ele voltando a ser quem é, mesmo sem saber disso. Uma pena ele não ser aproveitado nos filmes. O personagem ficou bem rico.

    Estou achando incrível como todos estão sendo eles mesmos, mas ainda assim uma versão diferente. Os atores estão mandando muito bem. Principalmente o Ward. Está sendo um pouco de redenção pra ele por tudo que foi feito. Já o Fitz, tá sendo o momento de mostrar que pode ser agressivo e não gaguejar. E é bem legal, trazer personagens que já se foram para esse arco, para matar saudades ou mostrar um pouco mais deles.

    Ansioso pelos episódios finais. E torcendo muito para ter renovação.

    Ótimo review. Inté a próxima.

    • AlexCavalcante

      Obrigado, Aomame!
      Realmente, acho que o grande trunfo dessa temporada de S.H.I.E.L.D foi a divisão. Se tivessem feito isso em anos anteriores, talvez até a audiência tivesse melhor e a gente não tinha esse risco enorme de cancelamento..

      Sabe que eu nem gostava muito do Coulson quando a série começou? Mas acho o Clark Gregg tão incrível (pelas coisas que vc disse sobre a interpretação dele aqui) que acabei me afeiçoando demais ao personagem. Deviam usá-lo mesmo nos filmes, mas ainda tenho essa esperança, quando a série acabar (que não seja agora!)

  • Nickolas Girotto

    Cara pode elogiar pq esta bom mesmo, muito empolgante, história ta fantástica, toda essa nostalgia de trazer personagens antigos também foi um acerto, acho que podiam ter colocado ali no meio a Bobbi e o Hunter, seria legal.
    Espero também que ninguém volte do jeito que esta na framework, talvez só um pouco confusos no inicio, mas completamente mudados não vai ser legal.

    • AlexCavalcante

      Eu acho que Bobbi e Hunter ainda aparecem antes do fim da temporada…

  • Heitor Oliveira

    Além de dizer que essa é uma ótima review, gostaria de declarar que esse time de roteiristas deveria ter feito uma ponta em Flash pq sinto que se tivessemos um Flashpoint nesse nivel, de metade da temporada, teria sido muito melhor. Mas chega disso, aqui é pra falar de Agents of S.H.I.E.L.D e essa série só melhora. Desde a primeira temporada vem só melhorando, merece mais uma ou duas temporadas para fechar no seu ápice, e planejadinha, não como fizeram com Agent Carter.

    • AlexCavalcante

      Obrigado, Heitor! Nossa, se o povo dessa temporada tivesse trabalhado em Flash, a gente teria a temporada que as promos e a expectativa prometia 🙁

  • Pode continuar elogiando, afinal de contas a série tá merecendo e muito seus elogios!
    Que episódio incrível, como foi legal ver a May e a Skye trabalhando juntas depois de tanto tempo, ver o que o Ward poderia ter sido se tivesse tido influências diferentes na sua vida, ver o Trip de volta e no fim ver todos eles assumindo suas posições de costume porque como a Aida disse: ela mudou os arrependimentos, mas não a essência de quem são. E o Coulson é líder por natureza, nasceu pra ser o diretor da SHIELD!
    Eu sei que tô super curiosa pra ver como eles vão estar quando voltarem pro mundo real, porque cada um vai ter um fardo diferente pra carregar

    • AlexCavalcante

      Nossa, vai ser tão foda ver como cada um vai reagir as coisas que viveu no Framework… essa série não pode ser cancelada agora, vou ficar muito puto com a ABC se for o caso =/

  • Isabel Tavares

    Elogios nunca são demais para essa temporada maravilhosa! Sim, seria muito bom ver Bobbie e Hunter no Framework! Espero que isso ainda aconteça!

    Toda essa reflexão que a série trouxe foi de emocionar. Torcendo para que eles não se tornem iguais a sua versão no Framework. Espero que o Radcliffe morra de uma vez e que o Mack não entre em depressão depois que sair de lá. Não gostaria de ver Ward de volta apesar de ter me emocionado com a conversa entre ele e a Daisy.

    Não quero que a temporada acabe! ABC renova logo!

×