Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Algumas coisas nunca mudam: As Melhores Famílias dos Anos 90

Por: em 8 de dezembro de 2009

Algumas coisas nunca mudam: As Melhores Famílias dos Anos 90

Por: em

Hoje é o Dia da Família, e dando continuidade a nossa semana especial, apresentamos hoje o Top 5 das melhores e mais importantes famílias dos anos 90.

Já deu uma olhada nas famílias dos anos 80?

Nossa menção honrosa de hoje vai para a Família Soprano, que não é exatamente um exemplo de família certo?

Buchman (Mad About You, 92)

Quem pensa no instituto “família” pode acabar se esquecendo dos casais… Mas não é com eles que tudo começa? No caso dos Buchman, tudo começou com um casal e um cachorro, o Murray.

Paul e Jamie Buchman passaram a maior parte da série como a menor família dos anos 90, e nem por isso menos querida. Cheio de amigos, eles foramavam aquela nova família encantadora que todo e qualquer recém-casado gostaria de ser. Tem coisa melhor que morar em New York, rir o tempo todo e ainda estar ao lado do amor da sua vida?

Mas a felicidade ficou mesmo completa com a chegada de Mabel, primeira e única filha do casal. Aqui, uma curiosidade, sabe qual foi a inspiração pro nome da criança? As iniciais de “Mothers Always Bring Extra Love” (“Mães sempre têm um amor a mais”).

Momento família: Eleger como momento marcante Paul e Jamie dançando macarena é tentador, mas momento marcante mesmo foi ver os dois novos pais, no episódio 6×09, The Conversation, tentando colocar a filha recém-nascida para dormir. Tudo gravado com apenas um corte.

Sheffield (The Nanny (1993)

Ela trabalhava em uma loja para noivas, mas perdeu o trabalho depois que o namorado (e chefe) a trocou por outra. Vendendo maquiagem de porta em porta, ela acabou na casa dos Sheffield, onde se tornou a babá que eles precisavam. Fran Fine e sua voz estridente conquistaram a todos e era parte da família antes mesmo de casar com o pai de Maggie, Grace e Brighton.

Mas a família de The Nanny não se resumia apenas a esse núcleo. O sarcástico mordomo Niles e a sócia de Maxwell, C.C. Babcock estavam sempre por perto, o que era garantia de risadas e comentários ácidos. C.C. era apaixonada por Maxwell e sempre trocava os nomes das crianças (não que isso os incomodasse, até chegaram a pregar uma peça na loira confundindo-a sobre quem era quem). Mas todo o desprezo e tiradas maldosas de Niles e C.C. escondia uma grande paixão, com o casal chegando ao altar no final da série.

Para completar a grande família, temos a sempre presente Sylvia, a mãe de Fran, cujo sonho era ver ver a filha bem casada. Para isso, ela sempre tentava arranjar um bom pretendente para Fran e a encorajava a investir no rico produtor da Broadway. E não podemos esquecer de Yetta, a avó de Fran, que esquecia as coisas e confundia a realidade, pensando desde o começo que os filhos de Maxwell eram seus bisnetos.

Momento família: A série tem vários momentos familiares, como na vez em que C.C. diz a Grace que a Fran só cuida das crianças porque é paga para isso, ao que Fran responde que se a loira falar maldades para suas crianças, vai ter que ajeitar as contas com ela. Por faltar uma figura materna, as crianças Sheffield corriam para o colo de Fran quando tinham algum problema que não queriam contar para o pai. Por essa razão, escolhemos a oficilização da união de Fran e Maxwell – o tão esperado casamento – como o momento especial. A incorporação foi desativada, mas o vídeo você assiste aqui.

Familia do Paulo (Confissões de Adolescente, 1994)

Paulo é um paizão, que se desdobra em mãe, amigo, caixa bancário, orientador, professor, pai de quatro meninas, mulheres, adolescentes que estão descobrindo o mundo. Rebelde, tímida, romântica e descolada. Não é fácil segurar a barra. Mas o Paulo faz isso muito bem, lida com as filhas com o trabalho, com a ausência da mãe e a educação delas nunca ficou para trás.

Diana, Bárbara, Natália e Carol como todas irmãs tem suas semelhanças e suas diferenças. Moram na cidade maravilhosa, e curtem a cidade, vemos elas pela praia, pelas ruas e sempre com muitos amigos. As vezes tem problemas com amigos, namorados, mas é em casa que elas encontram o seu refugio, porque quando uma sofre, todos sofrem juntos e todas arquitetam mil planos para ajudar uns aos outros.

Crescer sem uma figura materna não é fácil, mas a família do Paulo conseguiu, é como qualquer família que tem irmãos, que brigam, que o dinheiro não dá no final do mês, que o namorado trocou por outra, que está apaixonada…

Momento Familia: Quando no natal a mãe da Diana e da Bárbara aparece, depois de muitos anos sem dar noticia, a reação das duas é oposta.

Geller (Friends, 1994)

Está certo que nós os conhecemos adultos, mas em Friends episódios de Flashback são bem comuns, e em alguns vemos a infância e a adolescência de Monica e Ross, com pais um pouco mais peculiares. Talvez por tentar ser tradicional demais.

Apesar dos pais claramente preferirem o filho mais velho, Ross, isso não influenciou na relação dos irmãos que são muito amigos, compartilham a mesma turma, trocam confidencias e se amam. Monica tenta ser a mãe, cozinhando para todos, e acha que tem que ser sempre a anfitriã, mas normalmente suas festas são bem chatas, porque tem que ser tudo organizado, programado e nada pode sair do script.

Monica e Ross tinham uma coisa em comum, eram muito competitivos, em tudo o oque faziam, mesmo quando eram ruins tinham que ser os piores (lembram da massagem da Monica?). Os dois passaram por muita coisa juntos, muitos momentos embaraçosos, como aquele com a performance de reveillon, ou aquele em que os dois não largam a bola de futebol. Mas também davam todo o apoio um ao outro, como a Monica ajudando na organização do casamento do Ross e Emily.

Momento Família: um momento que resume como era a vida dos dois irmãos é quando o Ross descobre que Monica e Chandler estão namorando.

Salinger (Party of Five, 1994)

Os cinco irmãos Salinger perderam seus pai num acidente de carro e a partir de então tiveram que cuidar uns dos outros para sobreviver. O mais velho, Charlie (Matthew Fox), ficou responsável pelo restaurante da família e pelo sustento dos irmãos. Bailey (Scott Wolf) teve problemas com álcool e passou anos arrumando muita confusão para a família. Julia Salinger (Neve Campbell) era uma adolescente daquelas com muito azar no amor. Claudia (Lacey Chabert), ainda tão criança quando seus pais morreram, era a menina prodígio da família, mas acabava tendo que cuidar do caçula da família, Owen. Ou seja, família que perde os pais unida, permanece unida!

E família não é família sem agregado! Dois personagens recorrentes não saíam da casa dos Salinger: Sarah (Jennifer Love-Hewitt) namorada de Bailey e Kristen (Paula Devicq), eterno amor de Charlie. Vale notar que a maioria dos atores continua fazendo sucesso na tv, principalmente Matthew e Sarah que hoje têm suas próprias séries, Lost e Ghost Whisperer.

A série, ainda que um pouco esquecida hoje em dia, fez bastante sucesso na época. Party of five tinha um enredo diferente da maioria das séries nos anos 90, sem o receio de carregar no drama, mostrando problemas como o alcoolismo e o câncer sem meias verdades.

Momento família: Uma das cenas mais marcantes de Party of Five é um triste momento em família. Bailey já demostra há algum tempo que tem problemas com o álcool e os irmãos decidem colocá-lo contra a parede e exigir que ele faça um tratamento. Para isso pedem que Claudia ligue para Bailey e minta sobre um possível problema com Owen. O irmão preocupado corre apara casa e não gosta nada do que o espera.

Este post foi escrito, a oito mãos, por Bianca, Camila, Cristal e Jéssica.


Cristal Bittencourt

Soteropolitana, blogueira, social media, advogada, apaixonada por séries, cinéfila, geek, nerd e feminista com muito orgulho. Fundadora do Apaixonados por Séries.

Salvador / BA

Série Favorita: Anos Incríveis

Não assiste de jeito nenhum: Procedurais

  • Meu Deus, o que são Matthew Fox e Scott Wolf jovens? uahaha, que bizarro

  • Ana Marta Rodrigues

    E continua a nostalgia!!!!!(KKKKKKKK).Adorei relembrar essas famílias principalmente PARTY OF FIVE.

×