Merlí

Merlí é uma produção catalã de 2015, exibida pela TV3 e estrelada por Francesc Orella que…

Primeiras Impressões: Mindhunter

Mindhunter estreou na Netflix nesta sexta-feira (13) sob toda a expectativa que uma série de David…

Arrow – 5×21 Honor Thy Fathers

Por: em 20 de maio de 2017

Arrow – 5×21 Honor Thy Fathers

Por: em

Uma temporada baseada na construção cuidadosa de seus personagens.

Reprodução/CW

Depois de um episódio repleto de uma ação um pouco mais discreta na última semana, Arrow retoma sua reta final com uma sequência que parece elevar o nível da série mais uma vez. “Honor Thy Fathers” tratou de um assunto que há muito esgueirava o roteiro da série, mas que não tivemos a chance de mergulhar mais a fundo: a idoneidade dos patriarcas tão comentados durante todo este quinto ano. Sabemos já há algum tempo que Chase fez e faz tudo isso com Oliver por causa do assassinato de seu pai, mas não o conhecemos mais a fundo. O que temos noção é que o Arqueiro tinha seu próprio código de ética, mas que não “matava por matar”, nos levando a pensar que o cara não tinha a mais limpa das fichas, não é mesmo?

O que Adrian quis fazer foi, de uma maneira bem clara, colocar o pai de Oliver no mesmo bolo, mostrando que ele também não era um grande exemplo para Star City, comprovando que mr. Queen já tinha matado alguém com suas próprias mãos – sem nunca contar isso para ninguém. Assim, pelo código do Arqueiro, Robert merecia o mesmo destino do pai de Chase, o que coloca Oliver sob um questionamento sem fim – em um momento que ele não precisava estar se questionando mais do que já estava fazendo depois de toda a dúvida que Adrian botou, sob tortura, dentro da sua cabeça. O lance é que, mais do que um problema entre eles, isso acaba se tornando um problema de família, já que faz com que Thea, que já está cheia dos fantasmas do passado rondando sua cabeça, adicione mais um trauma para a sua coleção.

Reprodução/CW

Curto muito o retorno da personagem para esse momento final da temporada, já que foi um ano em que ela esteve bastante ausente – o que é bem compreensível quando a série queria apresentar novos personagens na equipe e tudo mais. Com sua volta, temos a necessidade de explorar mais a fundo o drama dos Queen e todo o rastro de sangue que o seu passado carrega. Mas, se o episódio foi contundente em um ponto é de que não podemos carregar os fardos dos nossos antepassados. O que eles fizeram ou deixaram de fazer permanece lá atrás, cabendo a cada um mudar o próprio futuro – uma mensagem que tiramos do comportamento otimista de Oliver, algo que há muito não víamos na série.

Descobrimos também que, mesmo com uma ligação forte com o pai, Chase tinha zero apoio dele para continuar por aí. Fato é que Adrian tem um problema de psicopatia social, o que o transforma em alguém perigoso para conviver em sociedade e uma ameaça constante para quem odeia. Só que, além de tudo isso, o cara é extremamente inteligente. Quando se mostra vulnerável ou incapaz de agir, Adrian está, na verdade, jogando mais uma vez com Oliver, colocando cada peça no seu devido lugar para o movimento final que há tanto prepara. E isso é muito pesado, porém sensacional de assistir. Enquanto passa o episódio inteiro achando que está no comando, Oliver está só sendo manipulado, mais uma vez – isso porque ele ainda nem sabe do sequestro do seu filho, que certamente vai tirar ele do eixo.

Reprodução/CW

O episódio também abriu espaço para que a trama de René e sua filha fosse ainda mais aprofundada. A real é que, por mais que tente, o cara ainda está longe de conseguir lidar com essa situação de uma maneira tranquila. A imagem da filha traz memórias difíceis de digerir, principalmente a de não ser um bom pai ou de não conseguir protege-la quando mais precisou. Com a garantia de que teremos o Cão no próximo ano, acho que essa é uma trama super interessante para o personagem e, ao que tudo indica, veremos muito mais disso no futuro (e com o cuidado devido).

Essa semana já teve episódio e, logo menos, a review aparece por aqui. Se você está atrasado que nem eu, dá uma olhada no vídeo promocional:


Leandro Lemella

Caiçara, viciado em cultura pop e uns papo bobo. No mundo das séries, vai do fútil ao complicado, passando por comédias com risada de fundo e dramas heroicos mal compreendidos.

Santos/SP

Série Favorita: Arrow

Não assiste de jeito nenhum: The Walking Dead

  • Tô atrasada que nem você, o episódio dessa semana não tá nem baixado – mas eu mal posso esperar pra ver porque essa temporada tá muito boa!

    Quando o Chase baixou a cabeça e simplesmente se entregou eu fiquei pasma, como assim ninguém desconfiou dessa atitude dele? O cara deu trabalho pra caramba, e vai recuar só porque descobriu que o pai queria desertá-lo?!

    Tô com medo pelo William, espero mesmo que o Chase não tenha feito nada de ruim com o menino.

    • Leandro Lemella

      Exatamente. O cara manipulou todo mundo, o tempo todo. Daí ele simplesmente se entrega e a galera considera isso uma vitória? Não é possível que eles achem que tá tudo bem!!!

  • Thalys Pontes

    Gente, eu tô louco ou a série esqueceu do Vigilante?
    A última vez que ele foi mencionado nos comments não foi quando a o Chase foi revelado e todo mundo ficou querendo saber quem é o Vigilante?

    • Leandro Lemella

      Acho que ele morreu, né?
      Porque o Chase joga ele lá de cima do prédio… não sei como ele teria sobrevivido aquilo. Mas sim, esqueceram total. Talvez a revelação aconteça no Season Finale. Não sei.

×