As narrações de Grey’s Anatomy – Season 10

8 de janeiro de 2016 Por:

A décima temporada do drama médico mais controverso da TV americana trouxe mudanças para a série. O anúncio da saída de uma das personagens mais queridas do elenco principal trouxe medo e insegurança sobre os rumos da vida de Cristina Yang em Grey´s Anatomy.

Felizmente, tudo foi conduzido de forma coerente. Tivemos ainda as mudanças na vida de Meredith com a chegada do novo bebê, estudos clínicos e a grande crise do casal Callzona. Foram tempos nebulosos em Seattle. Vamos relembrar um pouco desses tempos através das narrações da série?

greys-anatomy-season-10-750x400

10×01 – Seal Our Fate

Quando você se torna um interno, há uma cerimônia onde você ganha um jaleco branco. E como mágica, você é um médico. Meus familiares vieram para a minha cerimônia do jaleco, ainda tenho a foto deles, tão felizes, tão orgulhosos. Dizem que passa um filme sobre nossa vida em nossa cabeça antes de morrermos, sobre os momentos importantes, os momentos que te poem em teste, os momentos que te fazem ser quem você é. Eu não sei sobre o filme que passou na minha cabeça… Eu estava pensando sobre o meu jaleco branco e como eu sou feliz em tê-lo. É o momento em que minha vida começou. Faz sentido que eu esteja com ela quando ela acabar.

Nós todos vamos morrer. Nós não temos muito a dizer sobre como ou quando. Mas nós começamos a decidir como vamos viver. É esta a vida que você quer viver? É esta a pessoa que você quer amar? Este o melhor que você pode ser? Você pode ser mais forte? Mais gentil? Mais compassivo? Decida. Inspire. Expire e decida.

10×02 – I Want You With Me

A espera pode matar você. Você toma uma decisão, e aí o mundo muda. As consequências escorrem por suas mãos. Há apenas uma coisa que parece clara naqueles momentos de silêncio enquanto você espera: seja lá o que você escolheu, foi a escolha errada.

Nós apenas queremos sobreviver a tempestade. Nós oramos, por favor Deus, apenas me leve para o outro lado. Nós nunca imaginamos o que vai ser até o momento em que chegamos lá. E se quando a tempestade passar, nada restar? Eu sempre disse que poderia lidar com qualquer coisa. Eu estava errado, mas estava certo sobre uma coisa. Eu estava certo sobre isso.

10×03 – Everybody’s Crying Mercy

Tem uma brincadeira que as crianças adoram. Elas dão as mãos, e contam até três, e tentam quebrar os dedos um do outro. Você precisa aguentar o máximo que puder. Ou ao menos mais do que a outra pessoa. O jogo só acaba quando alguém pede para parar. Desista e implore por piedade. Não é um jogo divertido.

No jogo das crianças, quando uma criança chora… A outra escuta, e a dor para. Você não gostaria que fosse fácil assim agora? Não é mais um jogo. E não somos mais crianças. Você pode chorar o quanto quiser por piedade, mas ninguém está ouvindo. Você está sozinha… gritando no vácuo.

10×04 – Puttin’ On The Ritz

Qualquer pessoa que já tirou as amídalas sabe que cirurgias custam caro. Custa muito dinheiro manter um hospital. E quando o dinheiro acaba, depende de nós arrecadar mais. O que significa que… é hora de passar maquiagem e se vestir bem. É hora de começar o programa dos Muppets… Droga. Desculpa. Ando assistindo a muitos programa infantis ultimamente.

Abertura, cortina e luzes. Chegou a hora. A grande noite. Sem mais ensaios, nem enrolação. Sabemos cada parte de cor. Hoje estaremos nas alturas. O show começou. É agora.

10×05 – I Bet It Stung

Ei o que eu aprendi no primeiro dia na escola de medicina: pense muito bem antes de se tornar um cirurgião. É preciso 100% de compromisso. Você precisa estar na melhor forma toda vez que entrar em uma cirurgia. Quando o paciente está em sua mesa, completamente submetido a você, eles precisam saber que quando você fizer o primeiro corte, você sabe o que está fazendo. Nenhuma outra especialidade exige tanto tempo, foco, e dedicação completa, exceto, ser uma mãe.

E se o seu foco se dividir? E se você não pode ter tudo? Você fica sem nada? Talvez você só precisa encontrar um caminho diferente. Eis o que é assustador. E se você não consegue se dedicar 100%? Talvez você só precisa voltar ao início e começar tudo de novo.

10×06 – Map Of You

Os pesquisadores estão atualmente trabalhando em um mapa do cérebro humano. Esse pode ser o mapa mais complexo já criado. Bilhões de neurônios que fazem trilhões de conexões. À primeira vista, eles parecem completamente aleatórios. Mas não há nada de aleatório sobre eles. Todas estas conexões tem que acontecer em um padrão específico. Ele é projetado para uma função. Estas ligações determinam tudo sobre nós: o que amamos, o que odiamos, o que dizemos, o que fazemos.

Sabemos que todas as conexões importam. Cada conexão é fundamental e quando uma está quebrada, isso normalmente significa que o dano já foi feito. Este sistema de conexão nos obriga a agir, escolher e comportar… às vezes aparentemente contra a nossa própria vontade, mas não é aleatória. É o mapa de quem somos. Vamos trabalhar para entender a nós mesmos… resolver o enigma de como todas as conexões trabalham e como todas as peças se encaixam.

10.07 – Thriller

Todo o Dia das Bruxas temos que fazer uma escolha sobre o tipo de traje que vamos usar. Algo sexy, talvez ser alguém assustador, ou você pode ser um super-herói, que é o que eu estou tentando ser este ano.

Halloween não é para os fracos de coração. Há uma surpresa em cada esquina. Algumas das surpresas são boas. E algumas das surpresas são ruins. O que é importante é que você não pode deixar que o medo impeça você de se vestir e ir andando até a casa de estranhos para a pergunta: Então o que vai ser: gostosuras ou travessuras?

10×08 – Two Against One

“Glioma, fibroma, blastoma. Qualquer que seja o tumor, as pessoas acham que você os ataca da mesma maneira. Você acha o esconderijo dentro do corpo e então abre o paciente. E corta o tumor. Mas você não está lutando apenas contra um tumor. Na verdade, você está em guerra com um bilhão de células”.

Como vencer, quando se é um contra um bilhão? Você permanece forte, força até o seu limite. E nunca se deixa desistir. Mas a verdade é que… Independente do quanto tente, e lute para estar no controle… Quando estiver tudo dito e feito…as vezes você pode perder.

10×09 – Sorry Seems To Be The Hardest Word

Os médicos nunca querem errar. Eles tomam uma má decisão e eles não pensam sobre o que acontece. Não é como se nós fizéssemos isso de propósito, não é como se nós quiséssemos fazer mal a ninguém. Mas as vezes é o que fazemos. As vezes cometemos erros. E quando ele explode, sentimos muito, não como se ficássemos triste realmente importasse, não mais. Não há desculpa no mundo que importa agora.

Todos nós já fizemos coisas que não são motivo de orgulho. Eu entendo isso. Eu sei que ninguém é perfeito. Mas como é que você vive com isso? Como você se levanta todas as manhãs e enfrenta o mundo, sabendo que você poderia ter feito melhor? Que você deveria ter feito melhor? Estar arrependido é o suficiente? Um pedido de desculpas pode realmente curar nossas feridas? Aliviar a nossa dor? Ele pode desfazer o dano que causei?

10×10 – Somebody I Used To Know

“O corpo é uma massa infinita e complexa de um sistema interagindo. As pessoas gostam de pensar que os médicos veem tudo com clareza. Mas nem sempre é óbvio que há uma falha no sistema ou se é um desastre médico. Descobrimos isso em nosso primeiro ano de residência. Passamos o resto de nossas carreiras mentindo sobre isso”.

“É só um resfriado. Seja forte. Vai passar. Não há nada errado. Somos médicos. Saberíamos se houvesse algo errado. Ficaremos bem. Não há nada de errado.”

10×11 – Man on the Moon

“Todo médico tem um segredo. Somos todos cientistas competitivos. Na escola nós fizemos os maiores e melhores vulcões, que entravam em erupção com lava falsa de verdade. No colégio, nós passamos horas trabalhando em nosso labirinto de rato. Para que um dia sejamos a pessoa que mudou a medicina. Para sempre”.

“Às vezes a chave para progredir é reconhecer como dar o primeiro passo. Então você começa a sua jornada. Você espera pelo melhor. E você fica com isso, todos os dias. Mesmo que esteja cansado, mesmo que queira desistir, você não desiste. Porque você é um pioneiro. Mas ninguém falou que seria fácil”.

10×12 – Get Up, Stand Up

“O fracasso é inevitável. Todo cientista já ouviu “não” várias vezes. Os que nunca esquecemos. Os que mudam nossas vidas. São os únicos que não aceitam “não” como resposta”.

“Fracasso é inevitável. Inescapável. Mas fracasso nunca deve falar por último. Você precisa se agarrar no que quer. Você não deve aceitar “não” como resposta. E aceitar o que vem até você. Nunca abandone. Nunca desista. Levante-se e pegue”.

10×13 – Take it back

“Todos os dias, um cirurgião toma decisões que podem seguir dois caminhos: ou muito bem ou muito muito muito mal. O problema é que a decisão eticamente ótima e a eticamente péssima parecem ser exatamente iguais quando você está decidindo.”

“Olhando para trás, é fácil ver quando um erro foi cometido… Se arrepender de uma escolha que parecia ser uma ideia decente naquele momento, mas que, se tivéssemos usado nosso melhor discernimento e ouvido nossos corações, estaríamos mais inclinados a ver que escolhemos sabiamente e evitamos o pior arrependimento de todos – o arrependimento de ter deixado algo maravilhoso passar.”

10×14 – You’ve Got To Hide Your Love Away

“O câncer é um valentão biológico. Está sempre procurando uma briga, E chega de mansinho. Ele vai esperar até que o seu corpo se sinta seguro, saudável e forte… É ai que o câncer entra e ficar maior. O corpo não vê o câncer chegando… Porque o câncer é o mestre das surpresas”.

“Você pode tentar se esconder de um valentão. Mas se esconder não funcionará por muito tempo. Há apenas uma maneira de vencer. Você tem que lutar, revidar. E se você tiver a sorte de sair vivo, celebre… Antes de reerguer a sua guarda, esteja pronto para a próxima luta”.

10×15 – Throwing It All Away

“Sabe o seu cóccix? Costumava ser uma cauda. Aquela parte rosa no canto do seu olho? Costumava ser uma terceira pálpebra. O apêndice nos ajudava a digerir alimentos duros. Agora, não faz nada. A história da nossa evolução é a história que deixamos para trás, do que descartamos. Nossos corpos só mantêm o que precisamos de verdade. O que não precisamos mais… Nós abrimos mão”.

“Por que é tão bom se livrar das coisas? Descarregar. Se libertar. Talvez seja porque quando vemos o quão pouco precisamos de verdade para sobreviver… Nos faz perceber como somos fortes. Para termos apenas o que precisamos. Se prender apenas nos que não podemos ficar sem. Nos que precisamos… Não apenas para sobreviver. Mas para prosperar”.

10×16 – We Gotta Get Out Of This Place

“Há uma fase que você passa durante o parto, e é a parte mais difícil. É a fase de transição. Você se esforça tanto e por tanto tempo. Você fica exausta e cansada. E não há nada para mostrar todo seu esforço”.

“Transição é movimento de um ponto da vida para outro diferente. E pode ser como um túnel sombrio e assustador. Mas é preciso atravessá-lo. Pois o que te espera lá… pode ser glorioso!”

10×17 – Do You Know?

“Você sabe quem você é? Sabe o que aconteceu com você? Você quer viver assim? Você só precisa de uma pessoa, um paciente, um momento, para mudar a sua vida para sempre. Ele mudará sua perspectiva, clareará suas ideias… Um momento que te força a reavalair tudo que acredita. Você sabe quem você é? Sabe o que aconteceu com você? Você quer viver assim?“

“Se há uma coisa que eu aprendi ao longo dos anos é que só precisa de uma pessoa, um paciente, um momento, para mudar sua vida para sempre. Para mudar sua perspectiva, clarear sua mente. Para te forçar a repensar tudo em que acredita. Para se perguntar as perguntas mais difíceis: Você sabe quem você é? Sabe o que aconteceu com você? Você quer viver assim?“

10×18 – You Be Illin

“Em média, uma pessoa toca o próprio rosto cerca de 18 vezes por hora. Isso te deixa vulnerável a infecções 100 vezes por dia. Infecções têm o habito desagradável de tirar vantagem dos nossos hábitos. Elas se espalham quando tocamos portas, mesas… Botões de elevador, canetas, xícaras compartilhadas… Até mesmo dinheiro. Tudo o que podemos fazer é evitar que se espalhem. Porque quando a infecção entra, ela geralmente vence”.

“É um fato conhecido que os médicos são os piores pacientes. Ignoramos os sintomas até estarmos caídos no chão. Gostamos de pensar que somos diferentes dos nossos pacientes. Mas nenhum de nós é invencível. Uma hora, temos que encarar o fato de que somos humanos… E algumas vezes… Mesmo o mais forte de nós precisa de ajuda”.

10×19 – I’m Winning

“O Harper Avery é um dos maiores prêmios que um cirurgião pode ganhar. Eles sempre ligam para os indicados na mesma sexta-feira do mesmo mês, às 8 horas da manhã no horário da costa leste. Minha mãe foi indicada 5 vezes. Já passei por isso antes. Se o telefone tocar, tudo muda. De repente, você é famosa. Se não… Não sei. Minha mãe era famosa. Ela sempre recebeu a ligação”.

“Minha mãe não achou que fosse ganhar. Achou que fosse um concurso de popularidade, e ela não era popular. Ela era mulher, uma colega, e a arrogância dela podia desgastar as pessoas. Ela não se permitu imaginar a possibilidade de ganhar porque ela queria muito. E quando chamaram o nome da minha mãe ela ficou verdadeiramente chocada. Foi a validação de todo o sacrifício dela. Ela chegou em casa e disse que não ganhou o Harper Avery. Ela o conquistou”.

10×20 – Got It Alone

“Cirurgia é uma performance solo. Vamos para a mesa com um bisturi nas mãos.E vamos sozinhos. O isolamento pode começar a definir você. Mesmo estando cercado por uma equipe… O que importa é o seu treinamento, suas escolhas, seu julgamento, suas mãos, seus pontos. Tudo se resume a você”.

“Cirurgiões são treinados para irem sóis, serem artistas solo. Serem Mavericks dentro e fora da SO. Mas na verdade nunca estamos sós. Ficamos sobre os ombros daqueles que vieram antes. Ficamos lado a lado com colegas que nos apoiam, nos preparam… Pelo momento que todo cirurgião espera. Quando tudo se resume ao treinamento, as escolhas, o talento, as mãos, os pontos… Quando tudo se resume a você”.

10×21 – Change of Heart

“Nos últimos 20 anos, o algoritmo se tornou indispensável para a medicina. As dores dos seus pacientes são registrados em um ficha. E a fórmula te ajuda a decidir o que fazer. Mas o que acontece se o algoritmo não resolver?De repente você está sozinho, inesperadamente, com um milhão de decisões a tomar”.

“E ai, o que você faz? Como você decidem quando é deixado no escuro? Como você tem certeza de que você não está cometendo o maior erro da vida de alguém? Você fecha os olhos. Bloqueia tudo e todos à sua volta. E reze para que a voz em você esteja certa. Porque, depois que você decidiu… não pode voltar atrás”.

10×22 – We Are Never Getting Back Together

“As vezes você precisa sair da cidade. Ter uma nova perspectiva. Mas você nem sempre percebe que precisa, porque, bem… Precisa de uma nova perspectiva para perceber isso. É complicado”.

“Abra os olhos. O que você vê? Mais possibilidades? Sua nova perspectiva te dá mais esperança? Essa é a meta. Mas nem sempre dá certo assim. Às vezes uma mudança de perspectiva só faz você ver o que você perdeu”.

10×23  – Everything I do, nothing seems to turn out right

“Toda ação tem uma reação igual e oposta. Salas de emergência são mantidas no negócio por pessoas que aprenderam essa lição da maneira mais difícil. Mergulhadores, toureiros, pessoas cujas ideias ousadas, muitas vezes resultam em ossos quebrados e baços esmagados. Cirurgiões são treinados para lidar com as consequências das ideias ousadas. Nós pegamos as peças e fazemos o nosso melhor para encaixá-las novamente”.

“A verdade sobre os ​​movimentos ousados? Eles são aterrorizantes. Podem acabar em nada além de lágrimas e ossos quebrados. E isso é exatamente o que os torna tão emocionantes”.

10×24 – Fear (Of The Unknown)

“[Referindo-se ao homem do tempo na TV] Ele não sabe disso. É um idiota. Pode ser o pior dia da vida dele. Sabe como as pessoas dizem… Quem sabe? Posso ser atropelado amanhã? Pode parecer improvável. Até você ter um amigo que foi atropelado. A questão é que nunca sabemos o tipo de dia que teremos”.

“Sempre que achamos que conhecemos o futuro, mesmo por um segundo… ele muda. Às vezes o futuro muda rapidamente e completamente. E ficamos com a escolha do que fazer a seguir. Podemos escolher ficar com medo dele. Ficar parado, tremendo, sem se mover. Pensando que o pior vai acontecer.Ou vamos em frente… Para o desconhecido. E acreditar… que será brilhante”.

Mineira apaixonada por séries policiais, dramas jurídicos e séries teen de qualidade (Saudades, Greek!).

Belo Horizonte - MG

Série Favorita: Grey´s Anatomy

Não assiste de jeito nenhum: House

Maratona Parenthood – 1ª temporada

6 dias atráscomentarios

Começamos a maratona da série preferida de muitos Apaixonados por Séries com uma pequena temporada de 13 episódios, muito curta pra desenvolver todos os personagens de maneira apropriada, ou ao menos do jeito que gostaríamos, mas foi suficiente para nos fazer torcer e querer acompanhar cada um da família Braverman, não é mesmo? Isso acontece com todos eles logo no piloto de Parenthood – ou nos primeiros episódios – mesmo que a série nos apresente alguns personagens de uma forma ainda duvidosa, não sabemos se iremos amar ou odiar alguém, mas aquele conjunto… Os primeiros episódios foram os mais emocionantes, os que mais apelaram para o lado sentimental do público ao nos mostrar como cada um dos Braverman (que nome!) estava fragilizado, quais […]

Leia o post completo

As narrações de Grey’s Anatomy – Season 12

7 dias atráscomentarios

Para aqueles que pensavam que o drama médico mais famoso da emissora americana ABC estava com os dias contados, a 12ª temporada de Grey´s Anatomy veio com fôlego para mostrar que Shonda Rimes ainda tem muita história para contar nos corredores do Grey Sloan Memorial Hospital. A partida de  Derek Sheperd abalou Meredith Grey, mas fez com que a médica brilhasse como o sol que merece ser. As narrações que marcam o começo de cada episódio continuam importantes e interessantes. Vamos conferir?   12×01 – Sledgehammer Então, você deve estar pensando, ‘Eu já estive aqui. Isso é familiar. Isso é coisa antiga.’ Talvez você esteja se perguntando ‘Por que estamos aqui?’ Mas eu prometo, você está prestes a descobrir que […]

Leia o post completo

American Crime e o sucesso das séries antológicas

1 semana atráscomentarios

A cada temporada um contexto divergente. Esta é a principal característica das séries que se classificam como antológicas, um formato que não é novo, mas, que voltou a se popularizar recentemente e tem feito sucesso tanto com o público quanto com a crítica especializada, o justificado alarde se deve a genial premissa da reinvenção – mesma série, contudo, novos personagens e tramas a serem exploradas a cada ano – as possibilidades se mostram infindáveis, além de se mostrarem como uma opção a um específico público que prefere não se comprometer a acompanhar uma série do começo ao fim, sem perder nada, uma tarefa que todos os Apaixonados por Séries possuem ciência de que pode levar muitos anos para se concluir. É impossível discutir o cenário antológico sem mencionar a […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter