Chicago Med – 2×23 Love Hurts (season finale)

17 de maio de 2017 Por:

No episódio final dessa segunda temporada de Chicago Med, descobrimos que tudo pode ficar bem, para logo depois ficar bem ruim. O amor machuca, como diz o título do season finale, mas é ele que dá sentido à vida. Então é melhor se arriscar, porque a alternativa, que é solidão, pode matar (não fui eu quem disse, foi o Dr. Rhodes).

Descobrimos logo no início que Connor conseguiu tirar a Robin da sacada e levá-la para a emergência do hospital. Claro que o encontro dele com o Dr. Charles não foi nada bom, com o pai acusando o namorado de ter causado o surto da médica. Daniel, como esperado de alguém nessa situação, não estava em sua melhor forma e nem ser objetivo sobre o problema ele estava conseguindo. Graças a um conselho da Goodwin e um empurrão da Dra. Reese, ele acordou e fez o que sabe fazer melhor: tratar os pacientes.

Divulgação/NBC

No fim, Robin não estava ‘louca’, mas sim com um tumor que afetava seu cérebro e fazia o corpo reagir como em um surto psicótico. Dr. Latham entrou em ação e a médica se recuperou prontamente, para a felicidade de todos, inclusive do público. A reconciliação dela com o pai foi emocionante e duvido que quem se assistiu não se envolveu. Pelo menos uma lágrima derrubada, certeza. No meu caso foram várias.

Só que como estamos em uma drama, essa felicidade não teria como durar muito tempo. Na saída do hospital, Dr. Charles foi baleado por aquele paciente que fingiu o suicídio, lembram? Dessa vez ele não só atirou no psiquiatra, como acertou um tiro na própria cabeça. Um final impactante para a temporada, sem dúvida, e que vai deixar todos aflitos até o próximo semestre para saber o destino de um dos personagens mais queridos de Chicago Med.

Enquanto todo esse drama se desenrolava no hospital, a maioria dos outros personagens estava na festa de formatura do Noah. Todos felizes, dançando, e indicando que a terceira temporada será recheada de romance? É o que parece.

Divulgação/NBC

O casal mais esperado, Manstead, não aconteceu de fato, mas ficou no ar que vai rolar. Aliás, que maneira horrível de terminar um relacionamento hein? Total falta de tato do Will ao conversar com a Nina. Quer dizer, ele nem conversou, apenas comunicou a ela que não era o cara certo e ainda disse que gostava da Natalie. Não sei se a patologista continuará na próxima temporada, mas se continuar o clima vai ser tenso.

O novo residente, Noah, também continuou a investir na Dra. Reese. Os dois têm temperamentos bem diferentes, mas acho que funcionam bem para a trama exatamente por isso. Sarah precisa de alguém que não leve tudo tão a sério, porque ela já se cobra demais.

Divulgação/NBC

Na cota dos romances improváveis, Ethan e April. No episódio passado os dois quase se beijaram e o clima entre eles ficou estranho. Dr. Choi, no entanto, insistiu e rolou um beijo cinematográfico. Não sei o que esperar desses dois.

E teve ainda a introdução de uma nova personagem, mais uma cardiologista para trabalhar com o Dr. Rhodes e o Dr. Latham. A moça parece ser bem arrogante, mas já ficou claro, com o nada sutil roteiro, que ela vai causar na relação do Connor com a Robin.


Fazendo um balanço da segunda temporada, posso dizer que a série acerta quando coloca seus personagens em evidência, com boas tramas, e erra quando foca somente em casos do dia e personagens aleatórios, de quem nunca mais ouvimos falar.

Entre os acertos, os destaques foram a história da doença da Robin e a descoberta do Dr. Latham sobre o autismo. A trama do irmão transgênero da Maggie também foi boa, mas infelizmente não teve prosseguimento. Já os erros, para mim, foram o suicídio do residente com quem ninguém se importava e toda a enrolação sobre a vida amorosa do Will e da Natalie. A saída do Clarke, sem mais nem menos, foi péssima.

E para vocês, o que teve de melhor e de pior nesta segunda temporada? Lembrando que a terceira já está confirmada. Deixem seus comentários! E já inicio a campanha: Por favor, não matem o Dr. Charles!

Jornalista, mãe, apaixonada por séries desde a época da Sessão Comédia, Gosto de dramas que emocionam e de comédias inteligentes. Também sou fã dos seriados de super-heróis.

São Bernardo do Campo, SP

Série Favorita: Outlander

Não assiste de jeito nenhum: The Blacklist

  • jansen chaiben

    Em que episodio de qual temporada aparece esse paciente do Dr Charles fingindo ter cometido suicidio?

    • Vicente Junior

      21 ou 22

  • Elisangela Souza

    #naomatemodrcharles
    Adoro Chicago Med… sou fã desse tipo de seriado que envolve a medicina …. para mim substituí o antigo Plantão Médico….
    Ñ quero a morte do Dr. Charles
    …. agora que fez as pazes com a filha, tem que ficar.

  • Adna Soares Lobato

    Apaixonada por essa serie. Acho que o Dr. Charles morre 🙁

  • Telma Baptista Argolo

    Dr Charles fique…..
    O mundo precisa de psiquiatras…..

  • Glèize Lopèz

    Nao matem o Dr Charles pleaseeeee.

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Scream – Season 1

2 semanas atráscomentarios

Entre os poucos pontos positivos que posso destacar em Scream, a trilha sonora fica em primeiríssimo lugar (talvez porque seja da MTV). Misturando canções atuais, dançantes e tristes, que fazem parte da vida dos jovens de Lakewood, a série soube utilizá-las para compor a história e os personagens. Assim, nada melhor do que ouvir as músicas da primeira temporada, agora disponível em uma playlist na nossa conta do Spotify!

Leia o post completo

House of Cards e a Política Brasileira

2 semanas atráscomentarios

Primeiramente, #foratemer. E se você ainda não conferiu a última temporada de House of Cards, não se preocupe, esse texto não contém spoilers, – apenas reflexões. Pra gostar de House of Cards você precisa torcer pelos Underwood. Claro, a gente sabe o quanto eles são escrotos, mas é ficção, certo? Não tem problema torcer pelos vilões. Ou pelo menos era o que pensávamos em 2013, quando a série estreou. Mas de lá pra cá a política mundial virou de ponta à cabeça. Os Estados Unidos elegeram Trump e nós tivemos Temer enfiado goela abaixo. Isso sem contar os acontecimentos dignos da ficção, como a morte de Teori Zavascki, a delação do Joesley e os testes nucleares da Coréia do Norte. […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter