Chicago Med – 2×23 Love Hurts (season finale)

17 de maio de 2017 Por:

No episódio final dessa segunda temporada de Chicago Med, descobrimos que tudo pode ficar bem, para logo depois ficar bem ruim. O amor machuca, como diz o título do season finale, mas é ele que dá sentido à vida. Então é melhor se arriscar, porque a alternativa, que é solidão, pode matar (não fui eu quem disse, foi o Dr. Rhodes).

Descobrimos logo no início que Connor conseguiu tirar a Robin da sacada e levá-la para a emergência do hospital. Claro que o encontro dele com o Dr. Charles não foi nada bom, com o pai acusando o namorado de ter causado o surto da médica. Daniel, como esperado de alguém nessa situação, não estava em sua melhor forma e nem ser objetivo sobre o problema ele estava conseguindo. Graças a um conselho da Goodwin e um empurrão da Dra. Reese, ele acordou e fez o que sabe fazer melhor: tratar os pacientes.

Divulgação/NBC

No fim, Robin não estava ‘louca’, mas sim com um tumor que afetava seu cérebro e fazia o corpo reagir como em um surto psicótico. Dr. Latham entrou em ação e a médica se recuperou prontamente, para a felicidade de todos, inclusive do público. A reconciliação dela com o pai foi emocionante e duvido que quem se assistiu não se envolveu. Pelo menos uma lágrima derrubada, certeza. No meu caso foram várias.

Só que como estamos em uma drama, essa felicidade não teria como durar muito tempo. Na saída do hospital, Dr. Charles foi baleado por aquele paciente que fingiu o suicídio, lembram? Dessa vez ele não só atirou no psiquiatra, como acertou um tiro na própria cabeça. Um final impactante para a temporada, sem dúvida, e que vai deixar todos aflitos até o próximo semestre para saber o destino de um dos personagens mais queridos de Chicago Med.

Enquanto todo esse drama se desenrolava no hospital, a maioria dos outros personagens estava na festa de formatura do Noah. Todos felizes, dançando, e indicando que a terceira temporada será recheada de romance? É o que parece.

Divulgação/NBC

O casal mais esperado, Manstead, não aconteceu de fato, mas ficou no ar que vai rolar. Aliás, que maneira horrível de terminar um relacionamento hein? Total falta de tato do Will ao conversar com a Nina. Quer dizer, ele nem conversou, apenas comunicou a ela que não era o cara certo e ainda disse que gostava da Natalie. Não sei se a patologista continuará na próxima temporada, mas se continuar o clima vai ser tenso.

O novo residente, Noah, também continuou a investir na Dra. Reese. Os dois têm temperamentos bem diferentes, mas acho que funcionam bem para a trama exatamente por isso. Sarah precisa de alguém que não leve tudo tão a sério, porque ela já se cobra demais.

Divulgação/NBC

Na cota dos romances improváveis, Ethan e April. No episódio passado os dois quase se beijaram e o clima entre eles ficou estranho. Dr. Choi, no entanto, insistiu e rolou um beijo cinematográfico. Não sei o que esperar desses dois.

E teve ainda a introdução de uma nova personagem, mais uma cardiologista para trabalhar com o Dr. Rhodes e o Dr. Latham. A moça parece ser bem arrogante, mas já ficou claro, com o nada sutil roteiro, que ela vai causar na relação do Connor com a Robin.


Fazendo um balanço da segunda temporada, posso dizer que a série acerta quando coloca seus personagens em evidência, com boas tramas, e erra quando foca somente em casos do dia e personagens aleatórios, de quem nunca mais ouvimos falar.

Entre os acertos, os destaques foram a história da doença da Robin e a descoberta do Dr. Latham sobre o autismo. A trama do irmão transgênero da Maggie também foi boa, mas infelizmente não teve prosseguimento. Já os erros, para mim, foram o suicídio do residente com quem ninguém se importava e toda a enrolação sobre a vida amorosa do Will e da Natalie. A saída do Clarke, sem mais nem menos, foi péssima.

E para vocês, o que teve de melhor e de pior nesta segunda temporada? Lembrando que a terceira já está confirmada. Deixem seus comentários! E já inicio a campanha: Por favor, não matem o Dr. Charles!

Jornalista, mãe, apaixonada por séries desde a época da Sessão Comédia, Gosto de dramas que emocionam e de comédias inteligentes. Também sou fã dos seriados de super-heróis.

São Bernardo do Campo, SP

Série Favorita: Outlander

Não assiste de jeito nenhum: The Blacklist

  • jansen chaiben

    Em que episodio de qual temporada aparece esse paciente do Dr Charles fingindo ter cometido suicidio?

    • Vicente Junior

      21 ou 22

  • Elisangela Souza

    #naomatemodrcharles
    Adoro Chicago Med… sou fã desse tipo de seriado que envolve a medicina …. para mim substituí o antigo Plantão Médico….
    Ñ quero a morte do Dr. Charles
    …. agora que fez as pazes com a filha, tem que ficar.

  • Adna Soares Lobato

    Apaixonada por essa serie. Acho que o Dr. Charles morre 🙁

  • Telma Baptista Argolo

    Dr Charles fique…..
    O mundo precisa de psiquiatras…..

  • Glèize Lopèz

    Nao matem o Dr Charles pleaseeeee.

  • Pedro

    Não acho tão ruim essa coisa de “varios personagens desconhecidos”, até pq é um PS né kkk
    Dr. Charles, coitado, que sobreviva, chega de mortes, parece game of thrones. E o irmão do Hasted é foda, não furou o olho do irmão, msm ele falando que tava tudo bem. Que série foda, meus amigos…
    OBS: Queria trabalhar num ChicagoMed quando eu me formar, que sonho, não?

  • Xander Brito

    Já tem data para a 3 temporada?

Com pais como estes, hoje é um dia para esquecer

5 dias atráscomentarios

Existe um ditado que diz que a vida imita a arte (ou vice-versa) e isso sempre se mostra realidade quando comparamos as séries que assistimos à vida real. Claro que ainda não descobrimos um universo paralelo, uma cabine telefônica que nos transporte por aí ou que alienígenas têm planos de conquistar a Terra, mas muitas vezes a realidade é espelhada nos roteiros das histórias que mais amamos. House of Cards está aí para comprovar essa teoria, se compararmos os acontecimentos aos fatos que vemos nos noticiários todos os dias. Com os pais não poderia ser diferente. Existem pais que assumem o papel integral da criação da criança, pais que são os melhores amigos dos filhos, filhos que têm dois pais, pais de […]

Leia o post completo

5 momentos incríveis da 2ª temporada de Master of None

5 dias atráscomentarios

Somos apaixonados por Master of None por aqui. Depois de uma primeira temporada sucinta, porém arrebatadora, esperamos quase dois anos (ou foi mais que isso?) para reencontrarmos Dev em um novo momento da sua vida. E, ao longo de dez episódios, tivemos a oportunidade de passear por muitos momentos incríveis na companhia do personagem, com um roteiro extremamente crítico e que faz com que a gente pare, reflita e mude algumas atitudes tão intrínsecas do nosso ser. Por isso, separamos (só) cinco dos grandes momentos dessa nova temporada, para revisitarmos e te convencermos de que, se você ainda não viu, essa é a hora para parar tudo que está fazendo e devorar o segundo ano de Master of None.   […]

Leia o post completo

Gypsy

6 dias atráscomentarios

Confesso que a princípio eu achei que Gypsy fosse um filme, afinal Naomi Watts e Billy Crudup são atores que estamos mais acostumados a ver na telona. Estranho ter um casal desse porte em uma produção para telinha do Netflix. De fato, Gypsy não é como a maioria das séries que estamos acostumados. Tem uma cinematografia de tirar o fôlego e um enredo que se desenvolve sem qualquer pressa. Com episódios de 50 minutos em média, Gypsy é quase um estudo de personalidade da sua protagonista, Jean Holloway, vivida por Naomi Watts. Ela é uma psicóloga, casada com Michael, um advogado que parece ter uma vida normal no subúrbio dos EUA. Tudo é muito sútil no início, mas vamos notando […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter