Class

10 de agosto de 2017 Por:

Class é um spin-off de Doctor Who, mas é preciso dizer, antes de mais nada, que não é preciso ter assistido ao seriado para entender a trama. Na verdade, a série tem mais semelhanças com Torchwood, outra derivada do seriado do Doutor, do que com a original, já que mostra as consequências dos eventos extraterrestres no planeta.

A produção da BBC, em parceria com a BBC America, foi criada por Patrick Ness, também produtor da série-mãe, e estreou em 2016. Com apenas oito episódios, a série se passa no Coal High School, escola icônica no universo de Doctor Who, já que apareceu no primeiro episódio da série em 1963. Mais recentemente, esse era o colégio onde trabalhavam Clara Oswald e Danny Pink, companhias recorrentes do 12º doutor nas temporadas 8 e 9.

Miss Quill (Divulgação BBC)

Embora seja uma produção voltada para o público adolescente/jovem, o seriado leva bem a sério algumas questões, como sexo e problemas familiares. Ao contrário das produções voltadas para jovens feitas nos EUA (ou Canadá), Class é mais realista ao retratar as angústias e dificuldades da adolescência, e tenta fugir dos estereótipos comuns dos seriados do gênero, como a menina bonita e malvada ou o atleta tapado.

Claro que estamos em um mundo onde os extraterrestres vivem entre nós, então há também muitas cenas de violência, que são bem gráficas em alguns casos, e sofrimentos intensos por que passam os jovens. Incluso no pacote também tem muito humor (britânico, claro), e discussões sobre raça, religião e preconceitos muito bem colocadas, unindo o sobrenatural com as questões humanas dos dias de hoje.

No primeiro episódio de Class, o doutor (ainda vivido por Peter Capaldi) dá as caras no colégio porque percebe que está acontecendo ali uma tentativa de invasão extraterrestre. Ele deixa encarregados de cuidar do problema a professora de física Miss Quill e quatro jovens estudantes, Charlie (Greg Austin), Ram (Fady Elsayed), April (Sophie Hopkins) e Tanya (Vivian Oparah). Só que Miss Quill, interpretada pela incrível Katherine Kelly (Happy Valley), é ela mesma uma extraterrestre, que está na Terra para cuidar de Charlie, o príncipe e último sobrevivente da raça Rhodian e que está disfarçado como um jovem secundarista de 17 anos. Entre os outros jovens, Ram é um jogador de futebol de origem indiana, estrela do time e super protegido pelo pai. April é uma garota tímida, a típica boa garota, que pretende acabar com essa fama. E Tanya é uma menina prodígio de apenas 14 anos, de origem nigeriana, que está adiantada na escola e tem dificuldades em fazer amigos. Esse grupo, aparentemente sem muito em comum, acaba se juntando para defender o planeta da invasão do povo das Sombras, e especialmente da figura do Shadow King, seu líder.

Divulgação BBC

Ao longo dos oito episódios, todos bem conectados, vamos conhecendo melhor as histórias de cada um dos personagens principais e suas motivações. A interação entre eles se intensifica na medida em que cada um vai se abrindo sobre suas dificuldades e os laços passam a uni-los. Surgem romances, amizades verdadeiras, mágoas e brigas, ao mesmo tempo em que todos vivem aventuras e dramas jamais imaginados. Há sempre uma expectativa para saber o que vai acontecer no próximo episódio.

Miss Quill é sem dúvida o destaque. A personagem tem um comportamento errático e sarcástico e atriz a interpreta com maestria. O episódio em que ficamos sabendo sobre o seu passado é um dos melhores. Os jovens atores, por outro lado, nem sempre se saem tão bem. Alguns são bem fraquinhos mesmo, como a atriz que faz a April. Nada que atrapalhe o desenvolvimento da história, no entanto. O episódio 6, todo centrado nos adolescentes durante uma detenção na escola, é muito bom e consegue tirar deles suas melhores performances.

A primeira temporada termina com um cliffhanger, mas não é algo que deixe quem assistiu insatisfeito com o final. A BBC não confirmou oficialmente que a série está cancelada, mas também não deu nenhum indicativo de que haverá uma segunda temporada, o que nunca é um bom sinal. Mesmo assim, a primeira temporada vale a maratona.

E você, já assistiu Class? Deixe nos comentários o que achou da série!

Jornalista, mãe, apaixonada por séries desde a época da Sessão Comédia, Gosto de dramas que emocionam e de comédias inteligentes. Também sou fã dos seriados de super-heróis.

São Bernardo do Campo, SP

Série Favorita: Outlander

Não assiste de jeito nenhum: The Blacklist

  • AlexCavalcante

    Eu amei Class. Chateadíssimo pq provavelmente cancelaram. 🙁

    • Thais Gonzaga De Oliveira

      Também Ale!

O que você precisa saber de Jessica Jones antes de Defensores

6 dias atráscomentarios

A primeira série da Marvel protagonizada por uma mulher começa quando os pais de Hope Shottman (Erin Moriarty) pedem a ajuda de Jessica Jones (Krysten Ritter) para investigar o paradeiro da filha, e ela então descobre que o sequestrador da moça é ninguém mais ninguém menos que Killgrave (David Tennant): aquele que a traumatizou através de um relacionamento abusivo. A moça não é então a típica heroína a qual estamos acostumados, e algumas vezes até chegamos a duvidar se podemos chama-la assim. Por ter um passado marcado pelo abuso sua personalidade se torna um tanto ácida e sombria, além de deixar para a personagem um descontrole no consumo de álcool e a ideia de que desistir é a melhor saída, e […]

Leia o post completo

O que você precisa saber de Demolidor antes de Defensores

1 semana atráscomentarios

Com o sucesso do universo cinematográfico desenvolvido pela Marvel nos cinemas, um dos personagens mais interessantes e queridos dos fãs de quadrinhos foi ansiosamente aguardado para voltar a fazer parte do mesmo mundo. Homem-Aranha? Não, na verdade Demolidor. Após a Fox deixar os direitos de uso do personagem retornar para a casa das ideias, Marvel e Netflix fecharam uma parceria para desenvolver diversas séries de heróis. Demolidor abre essa parceria com maestria, trazendo uma série obscura, e violenta, diferente do que o personagem já viveu nas telas até então (abraço Ben Affleck!) Charlie Cox (Broadwalk Empire), dá vida a Matt Murdock, sofrido e realista. A série apresenta ele como advogado com o escritório associado em Hell’s Kitchen, e em seguida suas […]

Leia o post completo

Com pais como estes, hoje é um dia para esquecer

1 semana atráscomentarios

Existe um ditado que diz que a vida imita a arte (ou vice-versa) e isso sempre se mostra realidade quando comparamos as séries que assistimos à vida real. Claro que ainda não descobrimos um universo paralelo, uma cabine telefônica que nos transporte por aí ou que alienígenas têm planos de conquistar a Terra, mas muitas vezes a realidade é espelhada nos roteiros das histórias que mais amamos. House of Cards está aí para comprovar essa teoria, se compararmos os acontecimentos aos fatos que vemos nos noticiários todos os dias. Com os pais não poderia ser diferente. Existem pais que assumem o papel integral da criação da criança, pais que são os melhores amigos dos filhos, filhos que têm dois pais, pais de […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter