11.22.63

Assisti ao piloto de 11.22.63, do Hulu, sem grandes expectativas, muito mais para escrever o post…

When Calls The Heart

When Calls The Heart é mais uma produção da Hallmark Channel que possui 4 temporadas já…

Game of Thrones – 5×08 Hardhome

Por: em 2 de junho de 2015

Game of Thrones – 5×08 Hardhome

Por: em

Desde o piloto de Game of Thrones, uma das frases que mais ouvimos foi “Winter is Coming”. Pois bem. O inverno finalmente chegou, e em grande estilo, num dos melhores episódios da série e, sem dúvidas, o melhor da quinta temporada. Além da sequência final de tirar o fôlego, Hardhome conseguiu alcançar excelência no desenvolvimento de todos os núcleos.

meereen

O tão aguardado encontro de Tyrion e Daenerys em Meereen foi o meu momento favorito do episódio. Eu tinha lá minha dúvidas sobre o sucesso dessa parceria, até porque são dois personagens fortíssimos que poderiam não dar “liga” juntos. Mas que bom que deram! Tyrion é um mestre da argumentação e soube se impor diante da rainha apesar da posição pouco confortável, mas manteve uma certa dose de humildade para não desafiá-la. Daenerys, por sua vez, foi surpreendentemente sensata e baixou a guarda, ouviu, aceitou conselhos e uma ajuda que ela sabe que precisa. Foi lindo ver aqueles dois medindo forças, cedendo e puxando a corda, mantendo ainda a distância de dois inimigos pressupostos, mas começando a entender que podem trabalhar bem juntos. Duvido que Daenerys esqueça de seus planos de conquistar Westeros – pelo menos por agora – mas vai ser divertido vê-la tentando “quebrar a roda”.

E como não amar Arya em sua primeira missão fora da Casa do Preto e Branco vendendo ostras fresquinhas com suas trancinhas alemãs? Apesar da pouca idade, a experiência dura de vida – aliada a uma personalidade naturalmente forte – fazem da lobinha uma exímia caçadora. Ela já sabe se camuflar no ambiente, rondar sua presa, observar e entender o que vê para armar o ataque. É bonito vê-la em ação. Ver como ela é sagaz, como aprendeu em tão pouco tempo a ler as pessoas e a movimentação ao seu redor. Ela não tem mais a sua Agulha, não tem ainda a capacidade de mudar de rosto, mas forjou suas próprias armas e está aprendendo a manejá-las, assim como aprendeu a usar uma espada. Sua trama é bem descolada de toda a articulação política da série, mas segue sendo uma das mais instigantes.

E por falar em política, Cersei começou a perceber que sua influência não é tão forte quanto ela julgava. Ou pelo menos que não foi usada de maneira tão inteligente. Cersei tirou Jaime de King’s Landing, rompeu com os Tyrell por orgulho e convenceu Tommen de que ele não tem poder nenhum sobre as leis da Fé. Agora que foi pega por seus crimes, não tem sequer um aliado que possa interceder por ela. Ainda assim, ela mantém a pose e o discurso pronto na frente de quem quer que seja e só desaba quando se vê completamente sozinha e sem alternativa de sobrevivência além de lamber o chão procurando algumas gotas de água.

theon-sansa

Cersei não precisaria lamber o chão para se hidratar se tivesse mantido Sansa por perto. A menina é tão “sufrida” que suas lágrimas seriam o bastante para a rainha, para encher a Cantareira e para irrigar o deserto do Mad Max. Mas em meio a tanta tragédia, pelo menos uma coisa boa aconteceu na vida dela… ou quase isso. Descobrir que seus irmãos estão vivos é certamente um ponto de esperança para quem acreditava estar sozinha no mundo, mas não ter pistas sobre o paradeiro deles e nem qualquer expectativa de encontrá-los novamente – ainda mais com o inverno chegando – talvez seja tão duro quanto acreditar que estão mortos.

Sim, tudo foi muito bem amarradinho, muito interessante, mas vamos falar de coisa boa, vamos falar de Hardhome? Existem alguns momentos que são decisivos para determinados personagens. Momentos em que a gente olha para aquilo que já passou e pensa: “tudo que eu vi desse cara foi construído para ele chegar até aí”. Assim como a batalha com o Montanha foi para Oberyn, assim como o discurso no julgamento foi para Tyrion, assim como o Casamento Vermelho foi para Robb. As sequências finais de Hardhome foram o resultado direto de tudo aquilo que vimos de Jon Snow até então. Seu espírito de liderança, sua garra, seus esforços para proteger tanto os sulistas quanto os selvagens, sua lealdade ao juramento, sua honra, a compaixão de nascença e a maturidade recém adquirida estavam estampadas em cada gesto do Corvo neste episódio. Jon matou o menino, e agora tem nas mãos a responsabilidade que nenhum homem já carregou. Mas será que ele consegue suportar?

Tão importante quanto Jon, foi a presença de Tormund em Hardhome. Sem ele, Snow não teria conseguido os poucos aliados que conseguiu. E sem ele, a batalha com os mortos teria sido ainda pior. E que batalha, senhores! Se tem uma coisa em que Game of Thrones nunca falha, é nesse tipo de cena. Na falta de uma orquestra para tocar Rains of Castamere, o latido dos cachorros fez as vezes de anúncio da tragédia que se aproximava. E a tensão dos minutos finais foi bordada com todo cuidado através de silêncios, de caos e de pequenas narrativas, como a da selvagem que morreu por não conseguiu atacar crianças – por ver nelas as suas próprias filhas –  do gigante que pisoteou meia dúzia de mortos-vivos e do próprio Jon, que conseguiu destruir um White Walker com sua espada de aço Valiriano.

white walker

O lado sobrenatural de GoT nunca foi minha parte favorita da trama, então as batalhas de Blackwater e Castle Black ainda figuram acima de Hardhome no meu top 3 de sequências épicas da série, mas não consigo lembrar de nenhum momento que tenha me deixado com o frio na espinha que fiquei ao ver todos aqueles selvagens mortos se levantando para fazer parte do exército dos vagantes.

Algumas observações:

– Todo o problema com os White Walkers poderia ser resolvido em dois tempos com uma baforada do Drogon pra carbonizar todo mundo, não?

– Cada vez mais ansiosa para ver o embate entre Stannis e os Boltons. Espero que Ramsay meta os pés pelas mãos e se ferre. Mas é mais fácil acontecer o contrário, óbvio.

– Será que Jon vai dar de cara com os portões fechados ao voltar com os selvagens ou sua autoridade vai prevalecer?

– Tanto alvoroço por causa das lâminas de vidro de dragão para eles perderem tudo. Fuén.

– A vida é mais bonita depois de assistir a um episódio sem Dorne.

– Alguém mais ficou gritando para a TV: Rema! Rema, gente! Rema! ?

Que tristeza saber que só faltam mais dois episódios para o fim da temporada… Qual foi a sua reação depois do bombástico Hardhome? Conta pra gente!


Laís Rangel

Jornalistatriz, viajante, feminista e apaixonada por séries, pole dance e musicais.

Rio de Janeiro / RJ

Série Favorita: Homeland

Não assiste de jeito nenhum: Two and a Half Men

  • Lívia

    Fiquei abalada por uns 2 dias.

    • Pois trate de se recompor, pq semana que vem deve ter mais tiro, porrada e bomba ahahahaha
      bjs!!

  • Nickolas

    Show o episódio como sempre de tirar o fôlego!! Ótima review!!
    Eu não li os livros, mas neles é explicado por que aço valeriano e vidro de dragão mata os White Walkers? Tem mais alguma coisa que mata?

    • Oi, Nickolas! Obrigada pelo comentário. Então, a mitologia sobre esse assunto é bem complexa. Há mais teorias que explicações concretas. Ninguém sabe ao certo como foram forjadas essas espadas, mas alguns acreditam que elas sejam feitas de aço de dragão. Partindo desse princípio, a gente consegue começar a estabelecer um padrão de (possível) vulnerabilidade.

      • Nickolas

        É essa complexidade que faz eu gostar da série, obrigado pela resposta!!

        • Série boa é série que rende papo, né, Nickolas? 😉

          • Nickolas

            Sim, quanto mais você puder discutir teorias com alguém melhor!!!

  • Sem palavras pra descrever a perfeição desse episódio. De longe, o melhor episodio ever!!! Sempre fui uma apaixonada por literatura fantástica, desde HP até O Senhor dos Anéis, e lógico que não poderia deixar de venerar a série da HBO GoT. Como ainda estou no meio da leitura de A Tormenta de Espadas, fiquei na beirada da cama nos últimos 20 minutos do episódio, desesperada com uma eventual morte do John (pq né, o George R. R. Martin quase sempre mata alguém relevante e querido no epidódio 8 de cada temporada…). Nossa, o que foi aquela cena daqueles quatro White Walkers no topo da montanha?? A luta de um deles com o John? Eu tava literalemnete gritando com a televisão… e vamos combinar, nem o Rick Grimes de TWD dava conta de um daqueles walkers correndo daquele jeito…Fiquei apavorada, looouca de medo de matarem o John… Enfim, alguém tinha que morrer… e tinha que morrer a selvagem-mãe, que triste…
    Também não poderia deixar de comentar o encontro de Tyrion e Danny…fala sério, roteiro excepcional. Ameeeei. Nossa, pra mim, se existe uma pessoa nessa série que sempre me deixa satisfeita é o Tyrion, ele é O Cara.
    Enfim, estou bem satisfeita com o desenvolvimento da série, mal posso esperar pelo próximo domingo…

    • Oi, Julie! Tudo bem? Pois é, o episódio foi incrível mesmo. E olha, mesmo quem leu os livros compartilhou do seu sentimento ao assistir àquelas cenas, porque a adaptação para a TV foi diferente. Aliás, essa foi mais uma prova de que o problema não é modificar o que está na obra literária, o problema é só quando fazem cagada mesmo. Quando eles fazem um trabalho bem feito como foi o desse episódio, todo mundo fica satisfeito.
      Tyrion e Danny foi muito bom <3 aliás, Tyrion consegue ser maravilhoso interagindo com qualquer um, né?
      Também estou bem satisfeita com a temporada. Muita gente reclamou no início, mas a verdade é que sem posicionar as peças antes, seria impossível apresentar um episódio do nível do que vimos essa semana.
      Obrigada pelo comentário! Até semana que vem 😉

  • Janaina Helena

    ” Cersei não precisaria lamber o chão para se hidratar se tivesse mantido Sansa por perto. A menina é tão “sufrida” que suas lágrimas seriam o bastante para a rainha, para encher a Cantareira e para irrigar o deserto do Mad Max.”

    Sensacional Laís!!!!!!

    • Fico pensando quantos litros de água a Sansa bebe diariamente para abastecer o reservatório de lágrimas…

  • Thiago

    Um episódio sensacional merecia uma review sensacional como essa, parabéns! Afinal, não é nada fácil escrever sobre um episódio, que sem dúvidas, é um dos melhores da TV mundial no ano!

    • Poxa, muito obrigada, Thiago! Que bom que gostou =)

  • Marcos

    O episódio 8 tomou do nove a característica de episódio épico da temporada, ou isso ou teremos dois episódios épicos, justamente na temporada que está sendo mais criticada. O episódio foi ótimo no seu todo, pois todos os núcleos funcionaram muito bem. Sansa descobrindo que os irmãos estão vivos, Cercei comendo o pão que o Alto Pardal amassou. Arya e seu treinamento. Estou na maior expectativa se vão mesmo adaptar o capítulo dela no sexto livro, que o Martin liberou. Se acontecer terá que ser uma adaptação bem suavizada, pois duvido que mesmo a HBO tenha peito de colocar aquilo na íntegra. Adorei Dany e Tyrion juntos, só provando que adiantar a história deles em relação ao livro 5 foi um acerto dos responsáveis pela série. Entre os que leram A Dança dos Dragões, os POVs deles estão entre os mais criticados justamente por serem considerados muito arrastados. Agora Hardhome: outra excelente mudança em relação ao livro 5, pois nele Jon Snow manda um outro personagem, que nem está na série, resgatar o Povo Livre, e só sabemos da batalha pela carta que esse personagem manda para o Lorde Comandante. Agora é esperar pelos últimos dois episódios. E como é bom voltar a ficar entusiasmado com Game of Thrones.

    • Oi, Marcos! Acho que é possível que tenhamos mais uma batalha épica pela frente, sim. Pelo menos em Winterfell. Sem falar nos grandes momentos em King’s Landing e Meereen que ainda devem entrar nos próximos dois episódios. Mas todo ano é a mesma coisa, reclamam do ritmo, reclamam da falta de ação, mas depois quando avaliam o saldo das temporadas, sempre percebem que foi positivo.
      Eu acho possível que a adaptação da HBO sobre o capítulo não seja tão suave assim não. Vale a lembrar que a própria HBO já colocou a Arya matando o Polliver (coisa que nem acontece nos livros) em uma sequência bem parecida com a descrita no PoV da Mercy.
      E sim, as adaptações de Daenerys, Tyrion e Jon foram grandes acertos da série. É como eu sempre digo: quando eles fazem coisa boa, mesmo diferente dos livros, ninguém tem motivos pra ir reclamar com o GRRM ahahaha
      Obrigada pelo comentário, até a próxima!

  • karla

    Agora é cada um por si, pois não temos os livros para dar uma direção. Eu tinha deixado de ver GOT, pois prefiro ver tudo de uma vez, mas não aguentei e vi esse episódio. Quase morri com o final. OMG!!!! Imagina o tamanho desse exército no final da temporada.

×