Aquele em que dizemos adeus

Pra quem não sabe, o Apaixonados por Séries existe há quase dez anos. Eu e Camila…

O que esperar de 2018

Antes de mais nada, um feliz ano novo para você. Que 2018 tenha um roteiro muito…

Jane the Virgin

Por: em 19 de Maio de 2016

Jane the Virgin

Por: em

Em dezembro de 2014 eu conheci Jane the Virgin, e foi essa a minha primeira impressão sobre a série ao comentar com um amigo no Facebook:

É tão non sense, e ainda assim fofa ,que vale a pena conferir o piloto.

Pois é, de lá pra cá o grau de fofura só aumentou e a série se tornou uma das minhas queridinhas. Então se você está procurando uma série “feel good” pra maratonar, Jane the Virgin é pra você!

A história

jane-rafael

É difícil se interessar pela série só pela sua história. Quer ver?

Jovem virgem é inseminada artificialmente por acidente e tem que aprender a lidar com essa sua nova “situação”, enquanto concilia o amor pelo noivo, sua família, sua paixão pela literatura e a descoberta do pai do seu futuro bebê.

Parece um dramalhão mexicano, certo? E é! O seriado é uma adaptação da telenovela venezuelana Juana la Virgen, de Perla Farias, exibida em 2002. Mas basta conferir um pouco da novela original para ter a certeza de que Jane The Virgin só parte da mesma premissa da irmã da Venezuela. E sabe qual é a maior diferença? Jane the Virgin é uma comédia! Claro, tem seus momentos dramáticos, mas a série é oficialmente categorizada como comédia, já tendo concorrido (e levado!) a alguns prêmios nessa categoria.

O narrador

jane-the-virgin-narrador

Quem podia imaginar que um narrador pudesse ser um dos maiores trunfos de uma história? É isso que acontece quando você dá a uma série um narrador onipresente e com uma personalidade bem definida. Interpretado por Anthony Mendez (do qual só ouvimos a voz), o narrador de Jane the Virgin é bem humorado, ácido, espirituoso e nem sempre onisciente. Há momentos da história em que ele nos ajuda a desvendar algum segredo, e, em tantos outros, ele fica só sabendo o que aconteceu junto com os telespectadores. Bacana, né?

A presença do narrador é particularmente importante para pontuar certos acontecimentos, relembrando acontecimentos chave e apontando o olhar do telespectador para o que ele precisa enxergar naquele momento. Isso sem nunca deixar de tirar sarro dos personagens ou até mesmo da própria história! #telenovelatwist

O triângulo amoroso

jane-the-virgin-rafael-michael

Quem gosta de shippar e discutir o melhor casal vai ter um prato cheio com Jane The Virgin! Jane começa a história ao lado de Micjael, seu noivo policial. Mas logo nos primeiros episódios se envolve com Rafael, o pai do seu bebê, dono de um hotel em Miami. É quase impossível gostar da série e não escolher um lado.

#TeamRafael

Rafael chega a vida de Jane como uma grande surpresa e logo se transforma em uma grande paixão. O pai do seu filho se mostra disposto a fazer parte da vida de Jane e, aos poucos, começa a conquistá-la. Mas nada será tão fácil: mesmo com sua origem igualmente latina, Rafael tem outros valores e uma família bastante complicada (e criminosa). Mas é daquele tipo charmoso de homem, conquistador, e logo acaba fazendo com que Jane se perca em seus braços, mas será que a paixão que ela sente por Rafael é maior que o amor que sente por Michael?

#TeamMichael

Michael foi o primeiro amor de Jane e é quem melhor a entende. Ele é claramente apaixonado por ela e faz tudo que está ao seu alcance (e mais) para fazê-la feliz. Michael também compreende o grande valor que Jane dá à família e trata mãe e avó Villanueva com um carinho e cuidado exemplar. Jane e Michael são fofos juntos, e é fácil imaginá-los casados para sempre, mas será que o amor que ela sente por Michael é maior que a paixão que sente por Rafael?

Há fãs igualmente devotos dos dois lados da torcida e a série já percebeu esse equilíbrio. Resultado? Estamos no final da segunda temporada e é impossível ter IDEIA de com quem Jane vai ficar.

O elenco

jane-the-virgin-elenco

Elencos que dão muito certo normalmente são formados por atores desconhecidos, e foi exatamente isso que aconteceu com Jane the Virgin. A protagonista, Gina Rodriguez, nunca havia tido um grande papel antes, e desde a estreia da série já foi indicada a alguns prêmios por Jane, tendo inclusive sido escolhida como melhor atriz de comédia ou musical pelo Globo de Ouro em 2014.

Na família de Jane temos Andrea Navedo, a mãe Xiomara,  Ivonne Coll (Switched at Birth), a avó Alba e Jaime Camil, como seu pai, o famoso ator Rogelio De La Vega. A escalação de Camil é a mais curiosa do elenco, já que o ator é realmente famoso por interpretar galãs em telenovelas, tal qual seu personagem, dominando todos os clichês que o trabalho pede. Se Camil é capaz de interpretar outro papel tão brilhantemente, só o futuro dirá, por hora fica a certeza que ele é a melhor caricatura de galã que poderíamos ter.

Completam o elenco: Justin Baldoni (produtor e diretor da série de documentários  My Last Days) como Rafael Solano, Yael Grobglas (Reign) como Petra Solano e Brett Dier (Pretty Little Liars) como Michael Cordero. Todos excelentes em seus papéis, sempre alternando entre a comédia, o dramalhão e a atuação mais sensível que o roteiro pede.

A união do elenco também é um plus bacana de se acompanhar, já que estão todos sempre compartilhando um pouco das gravações nas redes sociais, seja no Twitter, Instagram ou Snapchat. Confira uma palhinha da equipe junta no Television Studio Day, Winter TCA de 2015:


Mas se nada disso te convenceu que vale a pena investir seu tempo em Jane The Virgin, a gente te dá a cartada final: você vai terminar todos os episódios com um sorriso no rosto. A série não se leva a sério, e isso é decisivo na hora de cumprir seu principal papel como comédia: nos fazer rir.

A primeira temporada com 22 episódios está disponível na Netflix a partir de hoje, e a segunda acabou de ir ao ar na CW (confira a review completa). Agora se jogue nessa maratona e volte aqui pra comentar com a gente!


Cristal Bittencourt

Soteropolitana, blogueira, social media, advogada, apaixonada por séries, cinéfila, geek, nerd e feminista com muito orgulho. Fundadora do Apaixonados por Séries.

Salvador / BA

Série Favorita: Anos Incríveis

Não assiste de jeito nenhum: Procedurais

×