Merlí

Merlí é uma produção catalã de 2015, exibida pela TV3 e estrelada por Francesc Orella que…

Primeiras Impressões: Mindhunter

Mindhunter estreou na Netflix nesta sexta-feira (13) sob toda a expectativa que uma série de David…

Maiores decepções de 2011

Por: em 27 de dezembro de 2011

Maiores decepções de 2011

Por: em

Começamos a última semana do ano com as melhores estreias de 2011. Hoje o assunto é outro, já que a equipe do Apaixonados por Séries selecionou as grandes decepções que surgiram ou retornaram na telinha de Janeiro a Dezembro.

O principal fator para uma série estar aqui é o hype. Seja universal ou individual, as séries que nos decepcionaram prometiam o contrário, ou pelo menos parecia que assim seria feito. Séries excelentes apresentando temporadas sofríveis, ou outras já na corda bamba que chegaram ao fundo de seu poço. Criar hype é – às vezes – intencional, e só aumenta a decepção quando aquela estreia promissora não corresponde as expectativas.

As regras seguem as mesmas: cada um dos colaboradores do site votou em um número específico de séries em cada categoria e juntamos as mais votadas + um reality show. Como nossos votos são especificamente pessoais, algumas séries que vocês viram no post das melhores estreias, também se encontram aqui, pois dividiram os colaboradores.

A lista abaixo está em ordem alfabética pelo nome do colaborador. Os textos podem conter spoilers para quem não assistiu as produções.

90210 (por Alexandre Borges)

Ah, a faculdade… O pior pesadelo das séries teens. Algumas conseguem passar bem por tal fase, outras escolhem ignorá-la, ao passo que outras caem vertiginosamente em qualidade…90210, infelizmente, se encaixa na última categoria. Infelizmente mesmo, porque a série saía de sua melhor temporada, sem estar mais a sombra de ninguém e caminhando com as próprias pernas. Era o tempo de inovar. Mas o que é a 4ª temporada trouxe foi um retorno àquela série fraca que eu vi na 1ª temporada. Culpar apenas a faculdade é injusto. Há que se levar em conta também a saída de Rebecca Sinclair, que foi a showrunner oficial dos 3 primeiros anos do novo Barrados. Com novos showrunners e uma nova fase, 90210 tinha tudo pra continuar bem, mas o que acabou sendo mostrado em tela foi uma regressão gigantesca. A trama parece perdida e andando em círculos, boa parte dos personagens acabaram descaracterizados ou jogados em tramas inúteis, a futilidade e as saídas fáceis de roteiro voltaram a reinar. A coisa melhorou um pouco nos últimos episódios, mas ainda falta chão pra que a série volte a ser tão interessante quanto foi ano passado.

Falling Skies (por Alexandre Borges)

Mesmo meses antes da estreia, Falling Skies era uma das maiores apostas para a midseason de 2011. A nova produção de Spielberg proclamava renegar o didatismo que as séries de alien vinham apresentando e apresentar uma história de sobrevivência posterior a uma invasão, em um clima pós-apocalíptico. Ousado. Pena que ficou só na ideia mesmo. O que se viu em tela foi uma série fraca, que não conseguiu contar direito a trama a que se propunha, demorou muito para encontrar o tom (os primeiros episódios, por exemplo, traziam uma mudança brusca no ritmo… Uma hora era modorrento que só ele e na outra quase esquizofrênico de tão rápido). E com personagens sem um pingo de carisma, que sequer conseguiram criar empatia. Os aliens acabaram sendo criaturas bizarras que mais pareciam robôs do que qualquer outra coisa e não metiam medo em ninguém e o roteiro raso e vazio impedia que qualquer plot se desenvolvesse de maneira satisfatória. Uma pena. Seria muito bom ter tido um sci-fi de qualidade pra assistir na midseason enquanto Fringe e Doctor Who estavam de férias.

The Secret Circle (por Andrezza)

Criar e cultivar muitas expectativas para a estreia de uma série é algo, no mínimo, perigoso. Se a gente começa esperando muito dela, qualquer coisa a menos que isso causará um impacto devastador. Quando anunciaram The Secret Circle, empolguei imediatamente e fui procurar tudo que havia disponível sobre a série mais promissora da minha fall season: sinopse, elenco, textos dos livros, produtores envolvidos. Bruxas + feitiços + adolescentes + Andrew Miller & Kevin Williamson + CW. Podia dar errado? Infelizmente deu. E antes que digam que minhas observações vêm de uma comparação desleal com The Vampire Diaries, digo que The Secret Circle vem naufragando por desméritos próprios, especialmente pelo roteiro fraco. A trama é boba e incoerente, com feitiços de pronúncia sem graça (pra não usar um adjetivo pior). Britt ainda não encontrou o tom certo pra sua Cassie, embora não seja o maior problema. Algumas cenas com o Jake foram boas, o que me dá esperanças do crescimento da atriz. Diana é razoável, mas tá no lugar errado: como disse a Lara, a menina grita pra ser a vilã. Faye é interessante e ao mesmo tempo inconstante. O pior personagem é sem dúvidas o Adam, esse não consegue me convencer de que é um homem apaixonado: nem por Diana e muito menos por Cassie. O casal mais interessante, Melissa e Nick, foi desfeito (não acredito que mataram justo o Nick!). Além disso, a trilha sonora é fraca e raramente uma música me empolga. Apesar das decepções, não desisti da série e desejo sinceramente que ela tenha novos rumos na segunda metade da temporada. Caso contrário, nem lamentarei um eventual cancelamento.

American Horror Story (por Bianca)

Para definir as decepções deste ano, decidi não falar sobre Cougar Town (seria a terceira vez seguida que a coloco como a pior do ano, mas não consigo largar uma série no meio, ainda mais quando tem uma atriz que eu gosto – no caso, a Courteney Cox) e tirei Glee da reta porque não espero muita coisa da série desde a primeira temporada. Mas, este ano, fiz uma maratona de Nip/Tuck e sabia muito bem que Ryan Murphy e Brad Falchuk (também responsáveis por Glee) tinham muito potencial para escrever e produzir uma ótima história de terror/suspense. Infelizmente, as minhas expectativas não se confirmaram com American Horror Story, que falha em pontos estratégicos para criar uma história de suspense, pois não há a expectativa do que pode acontecer, tudo acontece de uma forma um pouco frenética demais para o clima da série; os atores muitas vezes atuam de forma exagerada (isso porque eu não sou uma grande crítica de atuação, quando eu paro de prestar atenção na história para focar nas expressões esquisita dos atores, ou seja, eles me lembram que eu estou apenas assistindo a uma série e não tem o fundamental processo de imersão, a coisa complica); e os clichês de filmes/séries do gênero são mal utilizados. Para falar a verdade, a única parte em que eu realmente senti um pouco de apreensão foi nos primeiros cinco minutos do piloto, quando a casa é apresentada a nós. Mas, sendo justa, AHS dá uma melhorada nos episódios seguintes, com um desenvolvimento mais profundo da casa e dos personagens. A minha decepção vem do julgamento do ótimo trabalho que a dupla de produtores fez nas primeiras três temporadas de Nip/Tuck, eu sei que eles podem fazer muito melhor. Quem gosta de AHS não precisa me xingar, eu tenho consciência de que esperava muito e recebi pouco. Falando de premiações, a série recebeu duas indicações ao Golden Globe Awards, de Melhor Drama e Melhor Atriz Coadjuvante para Jessica Lange.

Mr. Sunshine (por Bruna Antunes)

Cada série nova protagonizada por um dos atores de Friends mobiliza uma multidão de fãs querendo matar a saudade. Com Mr. Sunshine não foi diferente. Matthew Perry fazia o papel de Ben Donovan, um gerente de operações numa arena de San Diego. Por Donovan ser um homem egoísta, cheio de rancores e ironias, em alguns momentos até relembrava as fases mais reclamonas do saudoso Chandler. Mas isso não foi o bastante para a série se manter na grade da ABC. Faltava humor espontâneo e sobravam personagens caricaturaisque depois de muitas atitudes equivocadas, ainda forçavam uma moral da história. Todos esperávamos mais de Matthew Perry, ainda mais por ele ser produtor e protagonista dessa série.

Glee (por Caio Mello)

Sempre defendi Glee. Não, deixa eu explicar melhor: nunca achei que a série fosse boa, falando em um sentido mais crítico. Excluindo raros episódios, ela não apresenta bons roteiros e sinceramente, indicá-la para premiações de melhor comédia…é risível. “Mas por que você defende, então”? Porque gosto dos assuntos que a série trata. Glee sabe cutucar o senso comum quando foca nisso, com seus arcos de homossexualidade; deficiências físicas e mentais; enfim, qualquer coisa que saia do padrão que a sociedade dita ser o correto. Por esse motivo, fui capaz de ignorar os defeitos da série, mas a situação está tão feia, que não dá mais para ser o pior dos cegos. Os personagens mudam para o bem do roteiro, assim como se nada tivesse acontecido. Como se o que eles mostraram em episódios e arcos anteriores fosse totalmente inútil. Vejam Quinn, ela anda para lá e para cá, às vezes boazinha, outras querendo estragar tudo. Não definem a personalidade da personagem nunca. Ela xinga Rachel, dá um tapa…no episódio seguinte, está cantando toda feliz com a mesma!! Sue Sylvester amou tanto o que o glee club fez no velório da sua irmã, que jurou deixá-los em paz, em uma atuação incrível de Jane Lynch. Mas ela precisa continuar na série, então na temporada atual nada do que ela falou valeu a pena e voltou a detonar as artes educacionais, por pura NECESSIDADE do roteiro preguiçoso. O pior de tudo é que vem um episódio natalino e ela volta a ser boa, DO NADA, achando válido tudo o que o coral é capaz de fazer pelas pessoas. Sério? Essas mudanças constantes nas vontades dos personagens não fazem jus ao que foi mostrado nas histórias, o que acaba transformando Glee uma bagunça, onde o roteiro reflete a preguiça de roteiristas que não se importam em deixá-la coesa.

Person of Interest (por Gabriela Carvalho)

Com um time de peso por trás da série, com nomes como JJ Abrams e Jonathan Nolan, e o ator ganhador do Emmy Michael Emerson, Person of Interest era uma das grandes apostas para a fall season. A premissa do show também se mostrava interessante: um ex-agente da CIA dado como morto é recrutado pelo misterioso Finch (Michael Emerson) para combater a violência em Nova Iorque, através de uma máquina capaz de encontrar pessoas que serão vítimas de um crime ou responsável por um. Mesmo a combinação destes dois elementos, atores e produtores competentes e uma premissa tentadora, não puderam salvar a decepção de parte do público com a série: o enredo arrastado, lento e, muitas vezes, previsível faz com que os minutos em frente à televisão sejam entediantes. Inclusive a atuação de dois atores consagrados como Emerson e Jim Caviezel deixam a desejar. Assim, contrariando o belíssimo material promocional divulgado, Person of Interest não empolgou crítica e público e, in my opinion, deve ser considerado uma das principais decepções de 2011.

Terra Nova (por Isabela Avalone)

Terra Nova foi uma das séries mais aguardadas do ano, e talvez esse seja o motivo da decepção de vários fãs. Com o episódio piloto orçado em cerca de $20 milhões, a série prometia uma mistura de passado e futuro, dinossauros e muitos efeitos especiais. E claro que o nome de Spielberg como produtor executivo da série serviu para aumentar a ansiedade dos fãs. O problema é que a série não é ruim, mas por outro lado está longe de ser tudo o que imaginávamos. Antes que os fãs da série se revoltem, vale frisar que esse post não é sobre as piores séries, e sim sobre as decepções, logo Terra Nova se encaixa perfeitamente. Outro ponto contra é que a trama poderia se passar em qualquer outra série, em qualquer tempo, já que como a própria Fox anunciou, é uma série sobre pessoas. A maior parte dos fãs esperava uma série de sci-fi com muita ação e focada nos efeitos especiais e não se comove com os dramas enfrentados pelos Shannon, a família central da série. A história se passa num futuro destruído e sem esperanças, onde a solução para a humanidade está em voltar ao passado, mais precisamente, para a época dos dinossauros. A família Shannon aceita o desafio mas descobre que nem todos têm o mesmo objetivo. A série teve dificuldades desde a produção, inclusive problemas nos bastidores. Os efeitos especiais deixam um pouco a desejar, principalmente em relação aos dinossauros, Os números da série também não são muito animadores, com 7,18 milhões de espectadores e 2.2 na demo, na season finale. A Fox ainda não decidiu se vai produzir uma 2ª temporada, e de acordo com Ausiello, a probabilidade é de 50%.

New Girl (por Jessica)

Como uma sitcom com Zooey Deschanel está na lista de maiores decepções de 2011? A explicação é bem simples: é difícil segurar uma série só com uma boa atriz e que ainda por cima não tem todo seu potencial explorado. A série tem elenco e personagens bons para proporcionar situações bem mais divertidas do que vem mostrando. Winston ainda não conseguiu cair nas graças do público, enquanto Cece aparece em poucas cenas. Com muitos altos e baixos e várias cenas de muita vergonha alheia, Jess poderia sim aproveitar do clichê menina bonita e bem atrapalhada e fazer algo diferente. Com muitos episódios mornos e os bons se sustentando em feriados (Natal e Thanksgiving) o que demonstra falta de boas histórias. Apesar de todos os problemas a série tem público fiel e Zooey foi indicada ao Globo de Ouro como melhor atriz. A esperança é que os roteiristas aproveitem tudo isso e criem piadas e situações melhores para que a série realmente deslanche e não se sustente apenas em sua protagonista.

Damages (por João Miguel)

A notícia de que Damages ganharia uma quarta temporada pelas mãos da Audience Network, rede da DirecTv que já havia salvado Friday Night Lights, foi música para os ouvidos da pequena base de fãs que cultua o drama, reconhecido como o supra-sumo dos jurídicos da última década por sua estrutura viciante e sua qualidade de direção, edição e interpretações. Mas muitos deles desejaram que a série tivesse terminado no impecável The Next One’s…, que encerrou a terceira temporada. O quarto ano da série não parecia ter o mesmo gás das temporadas anteriores e, na opinião de muitos, não fez jus aos anteriores. Opinião essa que eu compartilho. Neste ano, Damages não me satisfez enquanto telespectador em nenhum sentido: não amarrou pontas deixadas pela temporada anterior (ou o fez de maneira falha, como no caso da fuga de Michael), não construiu aquela panela de pressão política instável e imprevisível (e a escassez de flashforwards contribuiu para essa sensação) que vimos nos anos anteriores (eu não queria nem ir dormir esperando a season finale da terceira temporada no ano passado) e, o pior de tudo, tivemos momentos que traíram a sobriedade e a coerência que a série sempre preservou (Patty Hewes, por exemplo, esteve por diversas vezes muito próxima de agir out of character, assemelhando-se mais a vilãs de animações infantis), além do abuso descarado de técnicas que acabaram deixando de impressionar (jogos de câmera, mescla de cenas diferentes para causar uma impressão errônea no telespectador, etc.). É como se a equipe tivesse sido pega de surpresa pela renovação e tivesse perdido aquela segurança no storytelling que sustentou a série durante três temporadas. Teve muita coisa para se elogiar nesta quarta temporada de Damages, mas minhas expectativas em relação a ela estavam altas demais. A não ser que o que eu visse estivesse no mesmo nível do ano passado, seria impossível que eu não me frustrasse. Ainda tenho esperanças que a série apresente uma quinta temporada matadora, despedindo-se da TV com o mesmo glamourde sua estreia, mas este ano, é inegável que seu desempenho tenha sido decepcionante.

Ringer (por Lara Lima)

O marketing da série nunca foi o problema, nem mesmo os comentários de comparações com a novela A Usurpadora, aliás, muito pelo contrário. Pra mim, o grande problema de Ringer é que Gossip Girl consegue ser melhor do que ela, para vocês verem o nível da coisa! Não tenho absolutamente nada contra o novelesco, mas antes ela fosse novelesca tal como a novela mexicana; antes Bridget fosse melodramática como a Paulina era, porém, a série é confusa, preguiçosa em criar arcos decentes, efeitos especiais medíocres e episódios super mal editados até para o padrão CW. Nenhuma outra série do canal é tão ruim e tão mal produzida quanto esta. E sim, eu esperava que ela fosse ruim, mas não nesse nível. Depois de anos, Sarah Michele Gellar retorna e decepciona os fãs. Sua interpretação é razoável, mas o fato de Bridget não ser cativante e Siobhan (que raios de nome é esse, produção?) não ser nem um pouco intimidante – prejudica. E telespectador vê coisas bizarras, como sangue saindo do baú depois que o cara estava morto havia 24 horas, por exemplo. Minha avó é mais esperta que o agente do FBI; a interpretação do Kristoffer Polaha dá muita vergonha alheia (ao longo da temporada vê-se que seu personagem perde a utilidade na trama) e nem vou falar do lápis de olho do Nestor Carbonell. Eu fico me perguntando se para ganhar renovação neste canal tem que ser ruim, porque Nikita tá arrebentando e correndo risco de cancelamento. Vocês estão procurando uma série sobre irmãs gêmeas que trocam de identidade? Assistam The Lying Game.

Off the Map (por Leandro Lemella)

Talvez os grandes culpados dessa história sejam nós e nossas grandes expectativas. Mas quem manda a ABC envolver o nome de Shonda Rhimes em uma de suas produções? A trama com certeza era batida. Um drama médico no meio das selvas com casos mais que impossíveis. Mas se Shonda estivesse realmente envolvida nisso, talvez o show tivesse alguma chance de dar certo. Mas não. Foi uma série de clichês, tramas improváveis e um elenco que tinha uma química muito fraca. E talvez esteja ai uma das coisas que mais me incomoda: protagonistas que não conquistam. O casal principal era extremamente fraco e não passava aquela química necessária para nos envolver com a trama central. A grande cartada da série era o seu visual absurdamente lindo que enchia os olhos de qualquer telespectador. Fora isso, mais do mesmo. Dramas pessoais batidos, métodos de cura absurdos (preciso lembrar dos bacons?) e casos amorosos entediantes. Sim, pode ser que estivéssemos esperando a turbulência dos corredores do Seattle Grace Hospital ou até a tranqüilidade dos consultórios da Oceanside Wellness Center, mas estávamos prontos para embarcar em uma aventura um pouco fora do convencional. Pena que não avisaram os roteiristas dessa nossa expectativa, resultando naquele lamentável fracasso. Juro que tentei, por muitas vezes me forcei a assistir ao episódio e dar mais uma chance, mas não deu. E fica mais uma vez a lição. Grandes nomes envolvidos, grandes expectativa do público. Está na hora das emissoras aprenderem a supri-las e pensar melhor nas suas estratégias de marketing. Cancelamento mais que merecido.

True Blood (por Mayara)

Uma das séries mais assistidas da midseason nos Estados Unidos e no Brasil, teve sua quarta temporada transmitida em 2011, e True Blood deixou a desejar, decepcionando muitos fãs. Mesmo com a participação de bons atores durante os doze episódios, como Fiona Shaw, que interpretou brilhantemente a bruxa Marnie, em outros pontos, que eram sempre motivos de sucesso, o mesmo não pode ser dito. A começar pela própria história. Quem esperava um real desenrolar da história das fadas, continuou esperando. Assim como as panteras, que tiveram um fim muito sem graça. Personagens também desapontaram, Xerife Andy foi com certeza um dos personagens mais chatos do ano! Apesar de o cargo ter sido disputado com Debbie! Tara poderia ter passado despercebida de tão insignificante que foi sua presença! Todos aprenderem as bruxarias em latim em segundos, e Bill e Eric aceitando o suicídio por Sookie foram cenas absurdas. Fora que por mais que as cenas entre Eric desmemoriado e Sookie fossem esperadas por fãs a tempos, senti muita falta do sarcasmo de vilão durante a temporada! O que eu realmente acredito é que esperamos muito de True Blood, pois sabemos o que a série pode render… e a quinta temporada está confirmada e ganchos foram deixados, é esperar para ver se a série volta a não somente agradar, mas também surpreender como fez anteriormente!

Charlie’s Angels (por Tobias)

Quando a ABC anunciou o remake da série homônima dos anos ’70, muitos entraram em polvorosa, enquanto outros ficaram apreensivos. Com o sucesso da produção original e dos filmes da franquia, a aceitação da série parecia certa. Não foi. Com atuações sofríveis, tramas desconexas e exageros gritantes, a série foi uma decepção desde o episódio piloto. Nem o público nem a crítica corresponderam, e a emissora viu a audiência despencar a índices inaceitáveis, cancelando a mesma com quatro episódios exibidos e apresentando os três posteriores que já estavam finalizados para tentar minimizar o prejuízo. Nem a presença de Minka Kelly conseguiu atrair alguma visibilidade para a trama. Mesmo que eu tentasse muito, não conseguiria encontrar algo que se sobressaísse na trama. Nada, absolutamente nada conseguiu ser um ponto positivo, nem de longe conseguiram fazer jus à obra na qual se inspiraram, decepcionante define, e muito bem, Charlie’s Angels. É, parece que as Panteras já não são mais tão atrativas.

The X-Factor (por Mayara)

Ao contrário do menos badalado The Voice, o The X-Factor veio realmente para tentar desbancar o absoluto American Idol! Simon Cowell falou e muito antes do programa começar, e disse que este seria o mais novo sucesso da TV americana! O que aconteceu foram decepções atrás de decepções! A começar pela audiência, que apesar de garantir a liderança nas noites para a Fox, foram bem aquém do esperado e bem menores das registradas por Idol. As etapas, que já começaram confusas devido à troca de Cheryl Cole por Nicole Scherzinger, foram passando e culminaram em finalistas que com certeza foram bastante contestados. Tais participantes foram divididos em grupos, cada um com um mentor, o que viria a causar outros problemas mais tarde. Primeiramente, Paula Abdul ficou rapidamente sem seus pupilos, já que ao que tudo indica os americanos não aceitaram muito bem a idéia de grupo em reality de música. Após a eliminação dos grupos, teve início a tragédia maior: os jurados/mentores começam a travar uma disputa para poder se sagrarem campeões do programa, principalmente o arrogante LA Reed, e com isso esquecem que no palco estão presentes cantores em potencial, que precisavam serem julgados pelo que eles apresentavam, e a briga que deveria ocorrer no palco, passoa para as cadeiras dos jurados. Eles passam a eliminar não o pior participante, mas aquele que no futuro iria ameaçar mais os seus protegidos! Nicole se consagra a pior jurada que já existiu em todos os realities shows que já foram transmitidos! Sem falar ainda, na falta de carisma do apresentador Steve Jones. Não julgo uma competição ruim pelo seu vencedor, terão aqueles que amam Melanie Amaro e aqueles que acreditam que ela não deveria ter vencido. Porém os erros cometidos durante o programa, o caminho percorrido para se chegar a final é que foram ruins, e com a segunda temporada garantida, muitas mudanças terão que ser feitas, a começar pelos próprios jurados, que fora Cowell, ainda não assinaram a renovação.

______________________________________________________

E então, concorda com as nossas decepções? Não esqueça de voltar dia 29 para conhecer os melhores retornos do ano segundo nossa equipe.


Caio Mello

São Bento do Sul – SC

Série Favorita: Lost

Não assiste de jeito nenhum: Séries policiais

  • Gente… Charlie’s Angels… Nem lembrava mais disso.

  • carlos

    eu sei que voces pulicam suas opiniões e é normal que tenha outras pessoas que não concordam com suas opiniões e eu não concordam com 3 series que voces colocaram como as maiores decepções, são elas:

    terra nova que eu concordo mais ou menos.
    falling skies que eu achei muito boa a série, mas como o alexandre falou a série não fez tudo que tinha que fazer por causa de toda sua propaganda e a outra é person of interest.

  • carlos

    agora que minha série favorita ta sendo finalizada que é chuck tenho que opitar para as series mais novas.
    e parabens pelo site ele é otimo.

  • João Paulo

    Eu odeio a nicole depois q ela eliminou a rachel…a rachel merecia ganhar o the x factor

  • Bárbara

    Gente, por incrível que pareça, minha maior decepção em 2011 foi Dexter. :/ Amo a série, mas… tá dificil, heim.

    • Oi Bárbara. Dexter só não entrou pq fechamos a lista antes da temporada acabar, e achamos melhor esperar, porém, a lista acabou sendo fechada antes.

  • atwood

    charlie’s angels o seriado original e seus filmes teve a aceitação diferente do remake por apenas um motivo: Nem o seriado e os filmes se levavam a sério vc via aquilo e percebia não faziam um trama para vc realmente parar e pensar nossa isso pode acontecer. Ai caiu o erro do remake tentando ser e se levar a sério como se isso realmente pudesse acontecer haha ae q ferrou tudo.
    acho q se daqui anos tentarem usar a franquia em algo pode dar novamente certo e ter aceitação mais para isso apenas com o jeito antigo sem se levar a sério.

  • Maria Fernanda

    Eu entendo que quando falamos em decepção temos que levar em cosideração as expectativas que cada um de nós tinhamos em relação às séries.
    Comcordando ou não com vocês eu entendo o ponto de vista de cada um.
    Talvez eu seja muito intolerante, mas algumas séries já me decepcionaram nas temporadas passadas como True Blood e Glee.
    Tenho que dizer que a série que mais me dasapontou foi The Secret Circle.
    Também não quero comparar com The Vampire Diares (que é uma série ótima hoje, mas a primeira temporada é bem inferior as duas posteriores). O material de origem é bom a história é interessante mas quando saiu dos livros para a tela parece que tudo foi muito infantilizado.
    A escolha do elenco foi quase um pecado, nenhum dos atores me convence ou comove. Nada justifica a morte do Nick, parece que o objetivo era só causar impacto.
    Como deve ter dado para perceber não consigo encontrar outra palavra que não seja decepção.

  • Na verdade,eu não acompanho a maioria das séries da lista(vou considerar isso uma coisa boa!!hahaha) Mas concordo plenamente com
    -Terra Nova – eu tenho o grande defeito de não conseguir abandonar,pelo menos até o fim da temporada,uma série.Mas o fato é que a série é ruim sim!

    -Ringer

    -The Secret Circle – Série muito fraca e mal escrita… e o problema é que apesar da Diana é que ela implora pra ser vilã e agora ficaria sem sentido mudar… e você acaba tendo raiva disso.E eu não sei se o fato de desde Life Unexpectedeu eu sou apaixonada pela Britt Robertson ajudou o pirou a situação,eu esperava muito mais,mas também lutei pra gostar da série…

    -The X Factor – De novo,eu não sei se o meu amor por Simon mais ajudou ou piorou a situação…. Nicole é deplorável e L.A é muito arrogante(não do jeito bom do Simon em American Idol) e ridículo.Alguem manda,por favor,manda o apresentador-não-sei-o-nome-e-nem-quero-saber passar uns dias com Ryan!

    Não tenho certeza se concordo com New Girl na lista…a série deu umas escorregadas mas pra não me decepcionou…Talvez eu trocaria ela por Suburgatory,que era uma das minhas apostas para a fall season,que só aumentou as minhas expectativas com o maravilhoso piloto e os primeiros episódios,e teve uma queda imensa de qualidade tanto no roteiro quanto nas atuações…

    É só minha humilde opinião e eu sei que não dou dona da verdade…

    Bjokass

  • Ótima lista. Só não concordo com Damages, pois eu adorei a 4ª temporada, e com New Girl, que eu acho uma gracinha.

    Sobre Ringer: Curto muito, muito, muito mesmo. Mas eu concordo com tudo que foi dito. Eu tenho consciência de que a série erra muitas vezes. Tem até policial que erra tiro a queima roupa! Ringer funciona mais como “aquele trash que a gente curte mesmo sendo tosco”.

    American Horror Story é uma porcaria. Como podem indicá-la ao Globo de Ouro? Sem mais. Glee está terrível. Acho que a 3ª temporada será a última pra mim. Charlie’s Anagels… Nem vi. Tava na cara que seria um lixo. Mas a pior mesmo, aquela que não vale 10 centavos, é The Secret Circle.

    PELAMORDEDEUS, que série ruim! Acho que nem as menininhas de 12 anos tão curtindo isso. Não aguentava mais aquela menina da chuva. “Vem chuva! Chega chuva! Me possua chuva! O elenco é vergonhoso. Eu não sei porque apostam tanto nessa protagonista. A única coisa que ela fez na carreira dela até hoje foi ser assassinada no comecinho do Pânico 4. Só.

    E fiquei contente por não ver Dexter na lista. Acho que os comentátios negativos sobre a 6ª temporada estão muito exagerados nos blogs de série em geral. Não foi a melhor temporada, mas está longe de ser a pior.

    • Thais

      Detalhe: Em Ringer, policial erra tiro a queima-roupa, com a vítima estando vendada, amarrada e dentro de um porta-mala!
      Mas eu ainda gosto… rsrs Culpa de anos na infancia e adolescencia assistindo SBT e suas novelas cucarachas!

  • Arthur de Melo Barbosa

    Concordo que The Circle Circle está horrível, mas concerteza os produtores vão pensar em um jeito de reformular a histórias e corrigir os erros!

    Tomara que isso ocorra também em Ringer, pois eu gosto da série e ela tem potencial pra uma renovação para uma 2ºtemporada.

    Agora, me desculpe, Jessica, não concordo com você sobre New Girl estar nessa lista! Como você mesma disse: “Como uma sitcom com Zooey Deschanel está na lista de maiores decepções de 2011?” A sua resposta foi que ela segura a série! Ela é uma ótima atriz, mas o resto do elenco também é bom, pois fazem a gente ri em vários momentos, tirando o personagem Winston. Me desculpe, mas parece que você caiu em um pouco em contradição, falando que a série tem potencial! Sm claro, mas a maioria dos episódios foram bons, principalmente os de feriado. Espero que entenda o meu lado, me desculpa.

    PS: Me surpreendi de Supernatural não estar nessa lista, pois a série está setornando um fiasco e está horrível e olha que sou fã!

  • Anderson Narciso

    Nao concordo de Ringer estar nesta lista. A série cresceu muito nos ultimos episódios, e mostrou a que veio. Esse negocio de compara-la a Usurpadora ja nao cola. Uma coisa nao tem absolutamente nada haver com a outra. Off the Map foi um lixo desde o inicio. Nunca gostei de Glee, sempre achei perda de tempo. E mesmo tendo um final bem emocionante, The X Factor infelizmente mostrou uma temporada bem morna! Para mim, quem deveria ter ganhado seria Josh Krojack !!

    • Thais

      Eu acho que ela é beeem mais parecida com Mulheres de areia! Até pq as Raquel/Siobhan “desapareceram” no mar. E a Ruth/Bridget tomou o lugar só depois disso!

  • Acebei de perceber que apaguei uma parte do meu texto hahahaha (alguém me explica como?? #tenso)

    Mas eu entendo que pra falar de decepção temos que levar em consideração as nossas expectativas e tem duas séries da lista que eu não concordo:

    Glee: sim é polêmico falar da qualidade duvidosa de Glee,e eu concordo com o que você falou sobre os personagens mudarem de acordo com o roteiro(oi,Ryan Murphy?) e que isso é pessimo,mas depois da irregularidade(pra não falar coisa pior)da 2ª temporada eu realmente não esperava grande coisa e até aqui a série tem me surpreendido,a melhora é gritante!

    American Horror Story: De novo,minhas expectativas não eram muito altas,e meu interesse pouco,tanto é que só comecei a ver a série quando a temporada já estava para acabar(adoro maratonas!),mas quando comecei não consegui parar,eu realmente amei a série e mesmo os personagens que eu não simpatizava no começo(leia-se Violet e Viv) me conquistaram no final…Realmente amei,e e tirando um episódio ou um pedaço do outro as criticas nos sites que acompanho foram boas(alias,por que vocês pararam as reviews no meio da temporada?)

    Ps: só eu fiquei encarando a Zooe Deschanel nessa foto de New Girl?? Muitoooo estranha….

  • Quanto a the secret cicle, hummm, não passei do piloto, pode ser preconceito, mas nada me atraiu .Ringer cheguei até o segundo epi, mas não conseguiu me prender de jeito nenhum, achei muito mal feito e com personagens fracos também (não consegui gostar de ninguém). Concordo com indicação se quer ver séries de gêmeas, veja the lying game. È um série adolescente, que não levo muito a sério, mas gostei da trama e dos personagens, ou seja me prendeu e pretendo continuar assistindo, realmente melhor do que Ringer, haha. E person of interest precisa melhorar mesmo, vi todos os episódios e posso dizer que só gostei de um (the fix), mal começou e já acho que precisa de renovar a trama e até nos personagens (creio que falta um pouco de carisma nos personagem também, por exemplo a policial que persegue, já fizeram tanta coisa com ela, mas não consigo gosta da personagem)

    • Wander

      Eu tbm assisto The Lying Game! LOL
      Eu cheguei a comentar nos comentarios de uma review de Ringer, que quem quiser ver uma serie de gemeas, ate TLG consegue ser uma opção melhor com suas gemeas adolescente, apesar da protagonista ser uma péssima atriz, cosplay da Nina Dobrev e versão beeeeeeeeeeem piorada, com sérios vicios em movimentos com a boca. rs.

  • Vivii

    True Blood como decepção???
    Será que vimos a mesma temporada???
    True Blood nem na pior fase será uma DECEPÇÃO!

    • Pra mim, a 4ª temporada é a mais legal da série. Uma coisinha aqui, outra ali me irritam, mas no geral, curti muito esse ano.

      • Jorge R.

        Rodolfo é um dos poucos que assistem True Blood da maneira correta, nunca levar a sério.

        • Vivii

          to junto com ele então, o povo fica criticando as coisas boas e ruins, eu aproveito as boas e relevo as ruins…
          Assim nem na terceira que dizem que foi péssima eu me decepcionei tanto.

  • Bruno Messias dos Santos

    Minha maior decepção esse ano foi Grimm ,o piloto foi perfeito porque foi o único episódio qque tinha aquele ar de conto de fada, o resto dos episódios caiu muito

    PS:AHS é perfeito e é injusto estar nessa lista e não entendi porque ele também está na lista das melhores estréias de 2011

  • Fernando

    Bom, discordo de AHS e Ringer.
    AHS é incrivel, sem comentários.

    Ringer tem seus defeitos mas consegue ser atrativa em sua historia mas agora falar que The Lying Game é melhor, é MUITA ALIENAÇÃO.

    The Lying Game é uma serie porca, consegue ser pior que Ringer em TODOS os aspectos.Nem historia e atores se salvam.
    Mas mesmo assim vou continuar acompanhando porque tenho esperanças já que é da mesma autora que PLL

  • Fernando

    Esqueci de comentar sobre The Secret Circle, eu até gosto mas concordo até.A série parece estar perdida na sua trama, não sabe mais o que mostrar nem nada.
    O que salva a série é a Faye e Diana, as duas tem potencial incrível e pelo fall season,fico torcendo para que Faye seja a escolhida (yn)
    Cassie é legal,mas estragaram ela ao tentar fazer casal com deus e mundo.Ela sozinha iria se sair melhor.

  • Carol

    Nossa, finalmente leio uma opinião parecida com a minha sobre AHS! Série mais supervalorizada de 2011… e o finale só comprovou q esse monte de esquisitice não serviu pra nada, acabou tudo sem resposta e a 2ªT vai ser outro Freak Show.

    Terra Nova e Falling Skies me fizeram duvidar da credibilidade de Steven Spielberg… ainda estou em dúvida se assisto The River em 2012…

  • Sandro Fonseca

    Eu gostei de AHS e New Girl.

    Consigo assistir de boa Person of Interest.

    The Secret Circle, talvez o problema seja elenco e não historia. a historia é boa, elenco não

    Terra Nova e Falling Skies. Gostei, podia ser melhor, mas gostei. Acho q se fosse mais episodios e pudessem explorar mais ainda algumas coisas, quem sabe melhorava.

  • Alex Tavares

    Eu concordo com a escolha de Terra Nova e especialmente Falling Skies.

    Ringer – A série é meu guity pleasure. A série é boba e tem seus erros, mas como um amante desse tipo de história, a série tá me agradando. Achei a série a melhor estréia da CW. Não dizendo que Hart of Dixie fosse ruim, ao contrário, ela é boa també.

    The Secret Circle – A série não é tão empolgante. Deve ser porque tavamos pensando que seria quase um novo The Vampire Diaries, que isso sabemos não vai acontecer tão fácil. TVD é cada episódio melhor e TSC é rasa. Simplificando, gostei de todas as estreias da CW.

    New Girl – DISCORDO! Realmente, eu sei que a série tem seus momentos mornos, mas ela ainda tá andando muito bem e tou gostando dela. Mas também, consigo gostar até do Wiston, mesmo sabendo que ele é intragável…

    AHS – Tenho preguiça de ver as bizarrices de Ryan Murphy e Brad Falchuk. Pra mim, eles deveriam terminar de cuidar da sua outra série, Glee. E falando nela…

    Glee – Por mais que seja um gleek assumido, a série tá uma desgraça pra ainda acompanhar. Eu falo que gosto da Segunda Temporada porque mesmo com um fim horrível e episódios mostrando a inconsistência da série, os episódios bons de Glee eram realmente bons (Grilled Cheesus; Never Been Kissed; The Sue Sylvester Shuffle e Prom Queen tão aí pra mostrar que a série consegue fazer coisa MUITO boa) Mas essa Terceira Temporada… ela tá lutando pra ter algo empolgante, mas não consegue fazer isso. A maioria das pessoas ainda assistem a temporada por ser a última do elenco original. Eu sou desses + esperança da série ser tão legal como a primeira temporada com os bons episódios da segunda.

    Off the Map – Eu gostei da série. Mas que ela mereceu ser cancelada, ela mereceu. Não vai fazer muita falta.

  • Olá,

    Os textos deste site são bem legais, apesar de que contemplar todas as séries existentes é realmente difícil.

    Agora, a garota que criticou American Horror… acho que devia rever os conceitos. O modelo da série, o ritmo frenético, é assim mesmo que ela quis ser e assim que foi super nesta temporada de séries!

    Abraços,
    Kleber

  • camila

    nossa, todo mundo implica com o cara de New Girl só porque ele substituiu o Coach. Nem falo nada.

  • Thiago

    Ainda estou indignado por que ringer não foi indicada ao globo de ouro! é o fim do mundo! a sarah merce um prêmio antes de morrer e escrevam o que eu digo: jessica lange é phoda, mas shiobhan é mais.

  • Greg

    “Grandes nomes envolvidos, grandes expectativa do público. Está na hora das emissoras aprenderem a supri-las e pensar melhor nas suas estratégias de marketing. Cancelamento mais que merecido.”

    Achei essa parte do texto de uma ingenuidade incrível. Se o nego espera que algo seja bom apenas por um nome, é bom lembrar que é necessário mais que isso para algo virar. Se não sabia, acho que tá na hora de começar a aprender.

    Peguemos Steven Spielberg, por exemplo, que é um Deus de Midas, mas 60% do que ele produz desde o fim dos anos 90 é somente “passável”.
    Então, esperar que uma série produzida por ele seja genial (110% genial) seria ingênuo de minha parte e da de qualquer um.

    Shonda Shonda? Quem é? Na verdade, ninguém. Não é conhecida do grande público a não ser quem é bitolado em Grey´s.

    Sei que vocês votaram nas maiores decepções com base no que esperavam. Mas, talvez, o problema seja justamente esse: esperar demais.

    E alguém aí vai ter coragem de dizer que Fringe até agora tem sido um saco?
    Alguém? No one?
    Acho que não, né?

    • Oi Greg. Então, eu nunca vi Grey’s ou Private Practice, e sem bem quem Shonda Rhimes é. E o quanto ela já recebeu boas críticas pela TV americana.

      Espera-se de qualquer coisa, isso é comum, e bem pessoal. Por isso, quanto ao Spielberg, quanto a Fringe, que parte do gosto é gosto você não entendeu?

      • Greg

        A parte do gosto que eu não entendo é como é que pode haver julgamento e condenação sem que haja a expectativa de que as pessoas não vão gostar.

        Eu gosto do Spielberg, gosto de Fringe, mas sou lúcido.

        Aliás, a minha lucidez é o que me mata, se eu fosse fanboy aposto que já teria agradado a muita gente aqui.

    • Você diz a 4ª temporada de Fringe ou a série como um todo? Porque o 4º ano precisa realmente de um up, porém, mesmo estando abaixo das temporadas anteriores, Fringe ainda consegue ser boa.

      E eu nem sou fanático por Grey’s, mas reconheço a competência da Shonda. E ela é um tanto famosinha sim, mesmo pra quem não curte Grey’s. E ela merece o reconhecimento, pois Grey’s Anatomy ainda é um sucesso mesmo depois de 8 anos e Private Practice mantém uma boa média de audiência, além de ser um dos 10 shows mais lucrativos da tv americana.

      • Greg

        Tá ok. Se você diz que ela é famosinha, quem sou pra discordar.
        Mas o ponto não é nem esse.

        Deixa o ponto pra lá, porque eu sei que vocês entenderam.

      • Greg

        Eu acho que depois de uma campanha maciça ano passado pelo “resgate” de Fringe. Pois ela era “sensacional”, “a melhor coisa na tv atualmente” e mais uma porrada de pataquada dos entendidos (e eu falando sempre que Fringe é boa – que acompanho mas não acho nada demais)…. eu acho que depois de TODA aquela mobilização e indignação dos internautas a série vem com uma trama chinfrim.
        Quase como a 7 temporada de Supernatural que todo mundo meteu o pau (com razão).
        Mas não vi ninguém tendo coragem de dizer que Fringe tá patética.

        PAra mim uma das piores decepções desse ano.

  • Sil

    Apesar de tudo concordo que Glee e A.H.S., duas séries que gosto muito , poderiam ter sido bem melhores, com personagens melhor definidos e interpretação mais caprichada.

  • Fernando Morais

    AHS….. onde foi uma decepçao umas das mais aclamadas series desse ano tanto de criticas quanto de audiencia desculpe mas essa lista ta bem furada e um tanto quanto equivocada

    • Se você ler as introduções dos posts de melhores estreias e desse aqui, vai perceber que não levamos em conta a crítica especializada americana. Nossas listas foram baseadas em gosto pessoal, desde que o site foi criado.

  • Gabriel Waldorph

    Não conformo com True Blood, American Horror Story e Ringer mas… teve muitas decepções esse ano viu…

  • Thais

    Só assisto duas séries dessas (ou assista):

    Os redatores de New Girl tem tanto talento para a comédia quanto Zorra Total, a praça é nossa… etc etc! Não sou uma quitter, mas acho que não continua na minha watch List não!

    Ringer tem suas falhas, grandes falhas, enormes… Mas é um ruim que é bom!

    Quanto a Dexter – que foi citada nos comments – , realmente esse ano foi complicado! E talvez se não fosse pelo minuto final da temporada, nem estaria tão ansiosa para a próxima! Mas Dexter é amor antigo, daquele que não se esquece! Pode até piorar (e sim, é possivel), mas eu nunca abandonarei!

  • Paulo Henrique M. Seixas

    não concordo por nada com American Horror Story ser a pior, e quanto a Terra Nova acho que vai melhorar. New Girl está no começo ainda, a maioria das series de comédia começam assim e depois nos surpreende. O resto eu concordo, principalmente secret circle que está chata e entediante mas que eu ainda não desisti

  • Carina

    Absurdo “New Girl” estar na lista.. a série é ótima e o humor é maravilhoso!

    Na minha opinião – “True Blood” teve sua melhor temporada! Ficava empolgada e ansiosa no fim de cada episódio!

    E “Person of Interest” também não é decepção não! Adoroo!

    Me decepcionei mesmo com “Mr. Sunshine” (sentia vergonha alheia em todos os episódios!) e “The Secret Circle” (a propaganda foi exagerada!)

  • Falling Skies é uma piada, The Secret Circle é irritante, Glee é entediante e New Girl é decepcionante, quando a gente pensa que vai rir, o episódio acaba. As demais eu nao assisti.
    Só Ringer que eu acho que não seja tão ruim assim; a trama até me envolve, mas 5 min depois de terminar de assistir a um episodio eu nem penso mais na série. Como sempre eu concordo com a Lara, existem erros gritantes e atuações que deixam a desejar, porem acredito que seja uma fase de adaptação.
    Ps: Siobhan?? Nomezinho du kapeta…

    • Lara Lima

      hahaha É aquela série tosca que a gente gosta. Eu assisto a várias assim =P

      Beijos

  • Só discordo com New Girl, achei uma das melhores estreias da temporada!

    Não consegui assistir ao XF, tentei ver as audições, mas me davam sono. Bootcamp e JH a mesma coisa. Não conseguia. Acompanhei os 3 primeiros lives e depois só via as apresentações dos meus favoritos e a final ao vivo (só porque passou na Sony). Achei o painel fraco, Cheryl Cole dá de 10 a 0 em Nicole. Querem ver X-Factor? Esperem ano que vem e acompanhem a versão britânica (original). A qualidade é indiscutivel.

    AHS eu to num meio termo. Pra mim o maior problema é justamente um dos problemas que Ryan e Brad cometem em Glee: personagens demais. Fica dificil conhecer e se importar com todo mundo ali. Tudo bem que cada fantasma teve seus episódios com mais destaque, mas ainda assim, dava pra eliminar fácil uns 5 ou 6 residentes daquela casa. Estou bem pessimista em relação a segunda temporada, alias, espero que seja surpreendido.

    Já Glee… bem, já fui um gleek orgulhoso, fiz vários amigos meus assistirem a série, mas ultimamente tá tenso, tá embaraçoso assistir. Personagens demais, personalidades que vem e vão (da pra escrever um texto todo citando ALGUNS exemplos), músicas desnecessárias. Plots repetidos ou ruims (Rachel virando a “vilã”, Mercedes x Rachel, Kurt sendo vítima de preconceito e que o diabos foi o lance Puck e Shelby?) e plots esquecidos injustamente (Dave Karofsky. A maior decepção da temporada. Tanta coisa boa que a personagem podia render, jogada ao vento, meros 90 segundos de tela até aqui, não dá pra entender). Continuam introduzindo cada vez mais personagens, chamando cada vez mais participações especiais, mas esquecem de andar com a história, esquecem que tem gente lá que não é Rachel, Kurt, Blaine e Santana. Quem é Tina? Qume é Mercedes? Mal sabemos a vida delas (e elas estão lá desde o começo!). Quando vão lembrar que a Brittany também tem familia que não é apenas o gato dela e que a sexualidade dela não foi explorada?

  • Gustavo

    Infelizmente concordo com 90210, torço muito pra que melhore, mas não consigo ver como isso iria acontecer. =/
    The Secret Circle não tinha muitas expectativas, mas mesmo assim decepcionou um pouco. Mas ainda tenho esperanças, sei lá né.
    Discordo de AHS, eu tinha expectativas médias, estava ansioso por ser uma série de terror, mas desconhecia a história e nem procurei conhecer. Eu gostei bastante da série, apenas deixou a desejar em alguns episódios e o final poderia ter sido melhor, mas de resto adorei. E atuações? É o melhor da série, atores incríveis, só não gostei muito do Ben.
    Acho essa temporada de Glee a mais fraca, mas continuo gostando, ainda mais com essa ótima sequência de episódios do 6 ao 10. Pra falar a verdade, eu assisto mais pelas músicas, então não espero grandes coisa.
    Já New Girl eu nem conhecia e amei o piloto, mas a série só está decaindo. Então meio que foi decepção mesmo.
    E Ringer foi o oposto, foi melhorando. Mas as atuações, efeitos e furos de roteiro me dão vontade de largar a série, só que não consigo! Hahahaha
    True Blood meio que foi uma decepção na 3a temporada, como gostei bem mais da 4a, então não vi como uma decepção, já que houve melhora de uma temporada para a outra.

  • Lu

    Eu concordo com o texto. Pra mim, as maiores decepções foram as séries do Spielberg. Eu sinceramente acho que ele só emprestou a marca dele e acabaram foi queimando o filme do cara. Odiei Falling Skies e não passei do piloto de Terra Nova. Roteiros rasos, personagens sem carisma nenhum e efeitos especiais toscos. Alguém lembrou bem: não sei se tenho coragem de encarar The River ano que vem.

    The Secret Circle – Desisti depois do terceiro episódio. A Brit não tem carisma nenhum, mas aquele menino que faz o Adam é muito pior. Sem contar que ele pegou emprestado o lápis de olho do Nestor Carbonelli.

    Ringer – Aguentei até o segundo episódio. Adoro a Sarah Michelle, mas Ringer me dá vergonha alheia.

    new Girl – Queria muito gostar da série da Zooey porque ela é uma fofa. Mas eu tenho vontade de me esconder debaixo da mesa quando ela começa a cantar aquela musiquinha. E os outros personagens são tãaaaao mais ou menos.

    True Blood – Não acho que chega a ser uma decepção. Ela melhorou em relação à terceira temporada, mas concordo que algumas tramas foram simplesmente inúteis e que o final foi inacreditável. Mesmo assim, vou dar uma olhada na próxima temporada.

  • Matt

    Em concordaria com glee ano passado, na Fall 2010/2011

    Mas a 3º está MUITO melhor, recuperou a mágica da primeira…

    Concordo com Terra Nova… tanto que ja abandonei…

    TSC, se o Adam falar que é gay, todos ja esperavam…

    Ringer: Se colocar uma dublagem horrível pode ser a possível substituta de Marimar no SBT kkk…

  • SeriesManiaco

    Eu desisti de True Blood quando começou aquela palhaçada de “fadinhas”. Acabaram com a série.

    Ainda insisti e comecei a ver o primeiro episódio dessa temporada, mas não deu pra aturar e parei antes do meio.

    Pena, adorava a série.

  • Wander

    Aeeeeee!!! Concordo com praticamente TUDO! exceto talvez com True Blood e Glee. True Blood que pra mim não foi uma OTIMA temporada (comparado com 1 e 2), mas foi uma grande evolução frente a péssima 3 e por isso não comprometeu a serie como um todo. Glee a mesma coisa, essa 3 temporada evoluiu muito, as tramas ficaram mais coesas, os plots se desenvolveram mais (o que em Glee não costuma acontecer, e eu simplesmente odeio isso), tocaram em temas polemicos (virgindade, sexo gay, lesbianismo), voltaram a dar atenção a doença da Emma e tivemos pelos menos 4 otimos episodios, com excelentes musicais, como o mash-up da Adele e Survivor/ I will Survivor, All Its Over, e Fix You…

    Quanto ao resto; concordo plenamente com AHS como decepção! Não sei pq eu vejo fãs tão fervorosos pela net e blogs defendendo a serie a beira do fanatismo, e eu não consigo ver essa maravilha toda refletida na tela. Eh uma boa serie? Sim. excelente? MT longe de ser.. Decepção? fato; pela expectativa que a serie criou, esperava algo bem inovador, mas todos sabemos que o Ryan pode fazer bem mais.

    Nem vou comentar mt sobre The Secret Circle, pq eu assisto a serie e ja cansei de criticar em todas as reviews! E a Andrezza ja disse TUDO! Ringer eu tbm acompanho e, MELDELZ, a serie chega ao tal niver de discrepancia, que me dá nos nervos, tudo soa ruim, atuações, roteiro, fala, efeitos, atores em cena, musica, montagem, argh…

    90210 regrediu MUITO!!!! Depois de uma excelente temporada em diversos aspectos, agora me vem com isso?? O que fizeram com a Naomi gente, descaracterizaram totalmente a melhor personagem da serie! eu perdi a fe em Silver desde a 2ª temporada! ODEIO o Dixon e nao kero mais do que a morte pra ele. akele pedido de casamento ridiculo do Liam: VA total!!! ;e como ele consegue se tornar top model ganhando milhares de um dia pro outro e ainda consegue perder tudo em mesa de poker numa noite?? TENHA DÓ! O unico plot interessante foi a (surprise) Annie.. Bem agora a Ade pode render algo legal, ela vai atras da filha e vai descobrir que ela foi adotada pelo atual namorado da Silver. prevejo conflitos.

    Na lista pra mim faltou Gossip Girl! Essa serie, que ja foi a minha preferida, está totalmente no limbo! Nada mais funciona ali, e em minha opinião a serie ta gritando pra ser finalizada.. sim, finalizada, pq apesar dos pesares, eu amo os personagens e todos merecem um final digno!

    Eu assisti Charli’s angel e fikei assustado com a qualidade duvidosa da serie, tive ate esperanças em melhorarem com o tempo, mas a ABC nem deu tempo e cancelou logo.

    Ja X-Factor, foi o MAIOR erro da TV! Culpa do Simon… Primeiro escolher os antigos jurados do American Idol! REALLY? ele por acaso achou que o LA Reid seria melhor no X-F, ele é pessimooooooo!!!! E depois essa palhaçada em trocar de jurada no meio das audiçoes pra criar polemica; eu discordo e nao acho que a Nicole foi uma pessima jurada, o problema foi todo em cima da substituição, e o pessoal criou uma antipatia, como se ela fosse a culpada. E depois o caso da Rachel, que as pessoas não consegue entender que foram eles proprios que eliminaram a Rachel, não a Nicole.

    Isso ae galera.. valeu.

    • Andrezza

      Wander,
      O filho da Ade foi adotado pelo atual namorado da Silver? OMG, a série ainda tem salvação! =)

      • Wander

        Sim, babado fortíssimo… As minhas esperanças na séries estão concentradas nesse plot!

        • Andrezza

          Esse plot por salvar a temporada, nunca pensei que resgatariam a história do filho da Ade, ainda mais de uma maneira realmente interessante.
          Adorei o babado!

          • Wander

            Sim, devo apertar as mãos de quem foi a ideia, pois foi uma sacada de genio! quando ele falou que tinha uma filhina nova, eu nunca iria adivinhar que se tratava da filha da Ade.

            A musica que a Adrianna canta (qt o imprestavel do Dixon passa mal no evento por causa e drogas)é muito linda, e na serie foi feito para o filho desaparecida dela.. Se chama Fool, eu ouço direto haha!

          • Andrezza

            A música da Ade é linda, gostei de resgatarem o lado cantora dela. Acho que vou ter que voltar a assistir 90210… rs

      • Gui

        Gente sério isso?? 90210 concerteza deve voltar ao nivel do ano passado, ou pelo menos deve tentar. Eu também li uma entrevista do Michael Steger, o Navid, em que ele diz que vários plots desde a Season One serão ‘resolvidos’ apartir de 2012.

        • Andrezza

          Tomara que ganhe bons rumos. Eu tinha desistido da série depois do 4×01. Voltei a assistir pra 90210 entrar no especial de Thanksgiving aqui do blog, mas já ia desistir novamente.
          Vou aguardar os comentários dos novos episódios antes de dedicar mais tempo a ela! =)

  • leonarado k

    eu nem sabia dessa Charlie’s Angels!!kkkk

    AHS concordo + ou -, o piloto foi realmente esquisito, mas a serie melhorou MUITO depois e realmente Glee tá bem bagunçada, mas to gostando disso, lembra a primeira temporada!
    Gostei bastante de New Girl e nao gosto do novo personagem, nao se entrosou com o resto do elenco… o outro era melhor

  • Jorge R.

    Dessa lista assisto três: Glee, Damages e True Blood. Glee nunca foi realmente boa, são personagens que vão e vêm numa rapidez incompreensível, gosto de algumas personagens, sempre quero desistir da série, mas não largo, acho que são as músicas, porque se eles sabem fazer uma coisa é cantar. E outra, assistindo The Glee Project, percebi que os criadores da série querem que eles se interpretem, não o ator trabalhando a personagem, a personagem é um reflexo nítido de seus atores. E esse reality show foi a pior merda que já vi desde o BBB. Damages não está no mesmo nível dos anos anteriores, mas estar entre as decepções de 2011 é demais, gostei da história e achei que fizeram algo bom no final, finalmente colocarão Patty e Ellen no lugar que nós observamos desde a primeira temporada, na posição de inimigas. True Blood, depois de um irregular terceiro ano, voltou com uma quarta temporada que a botou nos eixos. Andy continua sendo uma personagem dispensável? Concordo. Tara foi um peão jogado na trama das bruxas do mesmo jeito que foi jogada na trama da temporada anterior? Foi. Mas ela mostrou aquela Tara da primeira temporada. Poderiam pegar mais pesado na história principal? Poderia. Mas realmente gostei com o que fizeram com a trama no geral, foram apresentadas personagens renovadas, Marnie é a prova, Eric é oficialmente um pretendente de Sookie, Bill mostrou ser um cara que quer fazer justiça, mesmo que seja de maneira torta, e Sookie não quer mais ser usada pra lá e pra cá. Desde o fim da quarta temporada eu leio as criticas feitas ao seriado pela maneira solta das tramas das fadas, das panteras e dos lobisomens. Agora eis a questão: Por que outras séries de 12, 13 episódios podem deixar pontas soltas na metade de suas temporadas para trazê-las nas próximas temporadas e True Blood não pode? As pessoas esperam muito de True Blood porque sabem que é boa, o programa tem uma boa história, mas True Blood é principalmente diversão.

  • Thomas Deyvson

    Todos posts ficaram perfeitos, exceto terem indicado The Lying Game para alguém que quer ver história de gêmeas. PELAMORDEDEUS!
    Episódios fraquíssimos, que raramente consegue deixar o espectador interessado.
    E faltou uma super decepção: Pretty Little Liars. Tá enrolando mais que a FOX pra cancelar Terra Nova.

  • Rafael

    Faltou Gossip Girl nessa lista. Estamos na quinta temporada e a série não empolga como nas duas primeiras temporadas.

    • João Miguel

      Rafael, Gossip foi citada como decepção ano passado. acho que esse ano ela não decepcionou ninguém, já que os que ainda assistem não esperam muita coisa da série…

  • Gui

    Cadê Gossip Girl?? Estou realmente surpreso, eu até que gostei da Season Four, mas pareço ser o unico, e me surpreende ela não estar aí.
    Adoro 90210 de paixão, mas tenho que concordar com o post. A cada epiódio dessa temporada que eu vejo me faz pensar: ‘Por que raios Rebecca Sinclair teve que sair??’. Já The Secret Circle nem vejo muito problema, nem é nada grave, só o elenco que é realmente ruim. O mesmo penso sobre Person of Interest, que mesmo com o bom elenco a qualidade dos episódios foi caindo.
    Já Falling Skies, American Horror Story & Terra Nova, não tenho o que dizer. Concerteza as minha maiores decepções, e me fez perder as expectativas para toda série que for considerada ‘mega produção’. Nunca mais! As séries mais simplesinhas foram bem melhor que estas.

  • Murillo

    Colocar American Horror Story, ao mesmo tempo na lista de melhores estréias e maiores decepções, isso sim é uma grande decepção. Sei que gosto não se discute mas coerência sim. Que credibilidade tem uma lista dessas?

    • João Miguel

      Murillo, o Tobias adorou American Horror Story e a Bianca esperava mais. qual a incoerência nisso?

      estas listas não refletem a opinião de todo o grupo responsável pelo blog, e sim as opiniões individuais – e por vezes conflitantes – de cada colaborador. o Rodolfo, por exemplo, colocou a quarta temporada de Damages como um dos melhores retornos deste ano, e eu a coloquei como uma das maiores decepções. agradou a ele e não a mim.

      em relação à credibilidade: o blog sempre teve um caráter informal. é um espaço pra conversarmos e opinarmos sobre séries de TV. não somos um grande editorial publicado em todo país, não temos nenhum tipo de obrigação de passarmos para o público uma única opinião oficial acerca de cada assunto, podemos nos permitir publicar ideias conflitantes. esta é e sempre foi a proposta do blog.

  • Lara Lima por favor leia isso!
    engraçado como as pessoas insistem em um erro que foi cometido e nem dão valor a melhora que se tem,a serie evoluiu tanto ,sabe qual é o problema da maioria das pessoas que escreve uma critica? que elas olham para a sua opinião, não prestam atenção na opinião dos de mais, e a serie não é confusa se você ligar um fato no outro não.. só não entende quem é burro sorry! “Sarah Michele Gellar retorna e decepciona os fãs” O QUE? ta louca? jamais ela decepciona os fãs!! nem se ela quisesse fale isso por você nunca pelo todo!ela é brilhante só precisa de mais tempo pra mostar tudo o que ela pode fazer, Bridget é sim totalmente cativante ,ela com o Andrew então foi a melhor tacada da serie ,Sarah e Ioan tem uma quimica incrivel! a Shiv eu acho q nenhuma cena foi pra intimidar ninguém foi mais pra mostrar como ela é bem maluquinha e disposta a tudo pra se dar bem!
    o Kristoffer está muito bem pra mim! ,não temos culpa se o personagem dele é um saco,isso mostra que ele ta fazendo direitinho realmente o que foi proposto a ele, e aquela cena que Andrew bate na porta dele procurando a Gemma,a cara dele e acontinuação daquilo, ei aquilo foi bom de mais!! e o Nestor não usa lápis de olho,não fale o que você não sabe meu bem.. acho que você não abraçou o que a serie quis mostrar ,ficou perdida no caminho né .. triste! espero q a serie seja renovada e possa ter mais tempo pra se desenvolver e ir melhorando como vem fazendo.

    • Lara Lima

      Carol, já li os seus comentários nas reviews do Alexandre Borges, e inclusive a sua indignação quando um leitor também comentou a atuação razoável da atriz SMG. O fato de você gostar da série não impede que ela seja ruim, é a primeira coisa que precisa ficar claro. A segunda coisa é, eu sei que o Nestor não usa lápis de olho, eu foi irônica no texto, mas você não entendeu a ironia. E por fim, eu entendo a sua opinião, o que você parece não entender é que existe uma diferença entre gostar de uma série e saber quando ela é canastrona; entre gostar de um ator e saber reconhecer quando ele não está agrando; entre um plot que, pelo contexto faz sentido, mas que é uma ideia ridícula…..etc etc etc. Ringer é uma decepção pra mim porque até o ridículo tem limite. Se você não compartilha da mesma opinião, não tem problema, aproveite a série, meu bem!

      • Célia Regina

        Eu gosto de Ringer. Não está entre minhas favoritas, mas não acho tão ruim assim. Não é coca-cola, mas também não é fanta! kkkkk E fã é fã! Quem gosta da Sarah vai gostar mesmo que ela o papel de Lassie num remake da série sobre um cadela!
        kkkkkk

  • Rayssa

    É estranho, eu concordo com absolutamente tudo que disseram sobre Glee mas de forma alguma me decepcionei com a série nessa season 3, é notável o desenvolvimento dos personagens, houve um foco na Quinn, as competições arrazaram, as músicas tão lindas, sei lá, tirando a Sue, que, de fato, ainda n encontrou sua salvação, acho q todo esse ressentimento ainda vem lá da season 2…na minha opinião a série já se recuperou, o maior desafio agora é manter a qualidade e se superar já que esse é o ultimo ano com esse elenco…

  • Igor Irani

    Caham, quer saber? Discordo de 2 e concordo absolutamente com o resto.
    The X Factor? AMEI. Melhor que American Idol mas um pouco mediana pra baixo para The Voice.
    American Horror Story? Achei a maioria dos episódios acima das minhas expectativas, os de hallowen então, sem comparações.

  • Renata

    Para mim a maior decepção certamente foi Dexter. Pior final de temporada dos últimos tempos, com descaracterização total do protagonista e preguiça de roteiro.
    Two and a Half Men tbm causou o maior hype com a entrada do Ashton Kutcher, mas ficou tão chara que eu abandonei.
    Aliás, esse ano finalmente abandonei algumas séries que deveria ter largado há tempos como Gossip Girl, The Big Bang Theory e Drop Dead Diva (não sei nem pq comecei essa última…).
    Das novatas, as que comecei e abandonei foi Grimm e Person of Interest.

  • Filipe Degani

    esqueceu de mencionar The Playboy Club… maior decepção q uma série cancelada em 3 episódios…hhahhaha

  • Thiago M´t Alverne

    oi pessoal do apaixonados por series..a algum tempo venho acompanhando o andamento do site e fico muito satisfeito com a opinião de vcs sobre toda essa diversidade de series,não sou de ficar opinando sobre os comentários de vcs(principalmente por causa dos sem noção q comentam ‘sutilezas’ por cima), mas enfim, vejo q a equipe do site preza pela imparcialidade com as séries e mesmo quando levam um pouco para o lado pessoal fazem questão de dizer para o trabalho sair o mais transparente possível..eu acompanho muitas séries americanas desde pequeno e me considero uma pessoa q se não sabe muito, sabe o suficiente sobre todo esse mundo de seriados, e consigo perceber q os comentarios de vcs são bem lúcidos .. logo, só passo pra desejar sucesso ao site e as pessoas q o compõe..e não levem tão a sério as opiniões toscas de alguns internautas. Ah! só pra deixar uma opinião sobre o post acima “maiores decepções de 2011” só não achei justo o New Girl, e ainda se pudesse acrescentaria dexter e grimm.. então termino aqui, sorte pra v6..

  • Thiago Salvador

    Eu gostei muito de Off the map, não concordo que ela seja uma decepção, talvez não seja tudo aquilo que se esperava. Decepção mesmo foi o The X-Factor que apesar de escolher muito bem os candidatos pecou nas eliminações e na falta de bom senso dos jurados vide a eliminação de Drew, que era uma das melhores candidatas do programa e foi eliminada precocemente!

  • Guilherme Borges

    Ah, eu gosto de Ringer, Glee e até gostei de AHS.
    Eu confesso que Ringer era muito previsível e sem sentido no começo, só que, com o passar de alguns episódios a série teve um desenvolvimento muito grande, e está ótima. Eu recomendo.
    Eu gosto de Glee pelo fato de eles chamarem atenção a assuntos que não são tratados como deveriam, como o bullying e o homossexualismo. A série já tá enjoativa, e eu particularmente acho desnecessária uma 4ª temporada, porque creio eu, vai se repetir o mesmo que aconteceu com GG, marasmo total e clichês a lot. Acho que deveriam ter resumido um pouco mais a temporada para finalizar a série, ou quem sabe arranjarem um novo assunto pra poder fazer a 4ª ficar legal.
    AHS é uma série super estranha e que eu não aprovei o final, ouvi rumores de que haverá uma 2ª temporada mas como em Glee também acho mega dispensável (principalmente em AHS), porque, o final foi super “series finale”. Eles não tem nada à acrescentar em uma 2ª temporada já que o que praticamente iria “dar um final à serie” já aconteceu, que foi a morte do restante da família dentro da casa. E agora? Eles vão ficar assombrando os novos moradores até enjoarem?
    Eu não assisto Supernatural, mas às vezes vejo minha irmã e minha prima assistirem, e até eu que nem acompanho já sinto que a série está super chata e que já deveria ter acabado faz tempo, eu acho que ela deveria estar nessa lista, porque, Supernatural tá super sem graça.

  • Opnião

    Eu acho que voce tem que ir para o inferno a sua opniao não é a de todos.

  • Eduarda Mazzoni

    Sinceramente, amo glee, assumidamente, rs ‘ mas concordo que a Quinn muda muito de humor, uma hora fica boazinha ajudando todo mundo, e outras vezes quer destruir tudo! Já com o Sue é só uma prova de que ela nunca vai mudar, que ela vai ser má sempre. E do resto não concordo. Para mim ela não foi uma decepção, e espero que nunca será! E, sinceramente, parece que você está com raiva quando faz seus comentários…
    Apenas um opinião minha…..

×