O misterioso sumiço dos banners de propaganda

3 de dezembro de 2015 Por:

Você pode até não ter reparado, mas a gente faz questão de chamar atenção: no novo layout, tiramos todos os banners de propaganda do site.

Por quê? Porque a gente não acredita mais naquilo. A gente não acredita mais que banners de propaganda possam nos ajudar. Ou ajudar você, leitor.

Só pra você ter uma ideia, a maioria dos sites funciona hoje com três tipos de banners: Google Adsense, sistemas de afiliados e espaço publicitário comprado diretamente por alguma empresa ou agência de publicidade. Não faz ideia do que são essas coisas? A gente explica.

O Google Adsense veicula as propagandas de todos os parceiros do Google. Gente que investe em anúncios no Google e que, por sua vez, veicula esses anúncios nos sites e blogs que separam um espaço para esse fim. Como a gente fazia até ontem.

Já os sistemas de afiliados são serviços semelhantes, mas de outras empresas. Por exemplo: o Submarino tem um sistema de afiliados que só veicula propagandas do Submarino. Se um site é cadastrado nele, como nós já fomos, cada vez que um leitor clica em um banner e conclui sua compra, o site ganha uma porcentagem do valor do produto. Houve um tempo em que sistemas assim valiam a pena e porcentagens justas eram repassadas para os produtores de conteúdo. Esse tempo acabou já faz alguns anos.

Por fim, há os banners comprados diretamente por empresas anunciantes ou agências de comunicação e publicidade. Nesse caso, vamos supor que alguma emissora está querendo divulgar uma nova série. Ela entra em contato com a gente, há uma negociação com o nosso preço x a verba disponível e em seguida o banner entra no ar. Também trabalhávamos com essa alternativa até ontem – mas já era rara.

E embora o nosso objetivo não seja fazer nenhum juízo de valor sobre as três opções, é importante dizer que, pra gente, nenhum dos três pagava o suficiente para ocupar um espaço nobre do site e distrair o leitor do que realmente importa: o nosso conteúdo. Por isso, a partir de hoje, você não vai encontrar mais nenhum tipo de banner de propaganda por aqui.

Isso quer dizer que não vamos mais veicular anúncios? Não. Nenhum de nós ganhou a mega sena acumulada e precisamos manter o site. Além do mais, acreditamos que ganhar dinheiro através da produção de conteúdo de qualidade é algo legítimo e que deve ser incentivado. E, se hoje já aceitamos pagar por serviços de streaming de áudio e vídeo, talvez chegue o tempo em que aceitaremos pagar por conteúdo também. Mas ainda não estamos lá. E onde estamos?

A partir de hoje toda e qualquer publicidade só terá vez aqui no Apaixonados por Séries de uma forma: como conteúdo. Alguns sites já trabalham assim, principalmente fora do Brasil, e acreditamos que essa é a melhor opção para a gente também.

E, não se preocupe, quando o conteúdo for patrocinado, você será sempre avisado.

Por hora, fica aqui o nosso agradecimento a todos os parceiros e patrocinadores que o site teve até hoje. E as boas vindas aos que virão – mas de um jeito diferente.

Soteropolitana, blogueira, social media, advogada, apaixonada por séries, cinéfila, geek, nerd e feminista com muito orgulho. Fundadora do blog.

Salvador / BA

Série Favorita: Anos Incríveis

Não assiste de jeito nenhum: Procedurais

Misfits e o uso de poderes em benefício estritamente próprio

2 semanas atráscomentarios

O tema dos super-heróis tem sido bastante explorado nos moldes atuais, existem por ai séries de bastante qualidade e que fazem a cabeça de um grande público onde o enfoque são os indivíduos/as que ganham poderes e os usam para salvar o mundo, só que muito antes disso tudo uma série britânica teve a audácia de retratar um cenário onde jovens deturbados e a margem da lei ganham poderes bizarros e os usam para os mais egoístas e cômicos interesses,  criando situações inimagináveis. Esta é Misfits, uma série britânia que foi ao ar entre os anos de 2009 e 2013, totalizando 5 temporadas de grande sucesso ao mesclar com eficiência, humor, comédia e ficção científica. A série narra as peripécias […]

Leia o post completo

Girlboss: guia do que NÃO fazer na vida adulta

2 semanas atráscomentarios

Teve gente que gostou de Girlboss, teve gente que achou a série fraca. Mas em uma coisa todo mundo certamente concorda: Sophia é um dos piores seres humanos que já vimos como protagonista de uma série. E com ela a gente pode aprender muito sobre o que não fazer para ser uma pessoa melhor. 5. Não roubar Em GirlBoss, uma das primeiras coisas que descobrimos sobre Sophia é que ela acha normal roubar. Não, ela não rouba porque precisa, porque quer ajudar alguém, ou se quer por uma questão de princípios contra uma sociedade capitalista. Sophia rouba porque se sente superior e simplesmente não respeita os outros, – muito menos suas propriedades. 4. Não ser egoísta com a melhor amiga […]

Leia o post completo

Desafio: você se lembra de quem foi essa declaração de amor?

2 semanas atráscomentarios

Ah, o dia dos namorados. Aquele momento do ano para espalhar aos quatro cantos nosso sentimento por aquela pessoa especial, que faz o coração acelerar e as palmas da mão suarem. Aquela pessoa por quem você faria qualquer coisa, até mesmo deixar a vergonha – ou o medo – de lado para professar seu amor. Nas séries, existem muitos personagens  que não esperam data especial nenhuma para declarar seu amor, seja num momento de desespero, num pedido de casamento ou só para reforçar aquilo que o parceiro já sabe e Tom Jobim cantava aos quatro ventos: é impossível ser feliz sozinho. Você também acredita nisso e se derrete toda vez que sabe que chegou a hora de surtar, porque vai ter […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter