Os indicados ao Globo de Ouro 2018

As nomeações à 75ª edição do Globo de Ouro foram anunciadas nesta segunda-feira pela manhã por…

Primeiras Impressões: Dark

Dark é uma produção alemã de suspense e terror, criada por Baran do Odar e Jantje…

Os atores de séries premiados (ou indicados) no Oscar

Por: em 16 de março de 2011

Os atores de séries premiados (ou indicados) no Oscar

Por: em

Ainda na onda do Oscar que premiou O Discurso do Rei, Natalie Portman, Colin Firth, Melissa Leo, Christian Bale e muitos outros no último dia 27, que tal conhecer os atores e atrizes que amamos ver em nossas séries preferidas e que já foram premiados ou simplesmente indicados a um Oscar em suas vidas?

Antes de mais nada resolvemos usar algumas regrinhas para escrever o post. Usamos somente atores que façam parte do elenco regular de uma série que está em exibição atualmente. Caso abríssemos espaço para séries antigas e já terminadas e para atores do elenco recorrente ou convidados a lista seria imensa. Quem sabe isso pode ficar para outro post não é mesmo? Portanto, não esperem ver atores como Gwyneth Paltrow (vencedora por Shakespeare Apaixonado) que faz participações em Glee; ou Gabourey Sidibe (indicada ano passado por Preciosa) que aparece em The Big C.

O fato é que hoje em dia as produções televisivas vem tentando escalar atores renomados, o que faz com que o público tenha maior interesse em assistir tal série, afinal o que um vencedor do Oscar pode fazer de tão ruim? “Muita coisa” seria a resposta certa, visto que são muitos os elementos que influenciam na interpretação de um ator. Porém, que chama atenção é verdade, ou você não iria pelo menos dar a chance para uma série estrelada por Meryl Streep?

Alguns precisaram apenas de uma indicação para levar a estatueta. Outros foram indicados cinco vezes mas nunca ganharam. Confira abaixo quem você acompanha na telinha que já ganhou a atenção dos votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas por seu trabalho nas telonas.

Os links nos filmes pelos quais os atores e atrizes foram indicados levam a vídeos de suas performances ou trailers no You Tube. O mesmo acontece com os vídeos dos discursos dos vencedores, visto que a maioria deles não permite incorporação.

Laurence Fishburne (CSI)

Fishburne ficou conhecido por seu papel no filme Matrix (The Matrix), no qual interpretou Morpheus, um humano que escapa da Matrix. A maioria dos seus papeis são caras durões e armados, os quais não fazem o estilo indicado ao Oscar. Mas no filme sobre a vida de Tina Turner, Tina – A Verdadeira História de Tina Turner (What’s Love Got to Do with It) o ator até interpretou um cara durão, mas não armado até os dentes. Fishburne fez o marido de Tina, o abusivo Ike Turner. Por esse papel ele foi indicado ao Oscar de melhor ator em 1993, mas acabou não levando. O grande premiado da noite foi o ator Tom Hanks por Filadélfia (Philadelphia). Atualmente Fishburne encabeça o elenco de CSI como o Dr. Ray Langston, personagem que entrou na 9ª temporada.

Melissa Leo (Treme)

Começamos com a mais recente vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante. Apesar de seus discursos estranhos e dramáticos, não há como negar que Melissa Leo é realmente uma “camaleoa”, como a atriz vem sendo chamada mundo afora. Antes de ser mundialmente famosa, Leo fez parte do elenco principal das séries All My Children, The Young Riders e Homicide: Life on the Street. Em 2008 a atriz recebeu sua primeira indicação no Oscar, dessa vez na categoria de melhor atriz pelo filme independente Rio Congelado (Frozen River) onde interpretou uma mãe que começa a traficar imigrantes ilegais do Canadá para os Estados Unidos. A estatueta acabou nas mãos de Kate Winslet, quem Leo referenciou em seu discurso esse ano, no qual ela usou a palavra “fuck”, dita em um discurso pela primeira vez em 83 anos de Oscar. No último dia 27, a atriz foi premiada pelo filme O Vencedor (The Fighter) pelo papel de Alice Ward, mãe de nove filhos, incluindo os lutadores de boxe Micky Ward e Dicky Eklund. Em Treme, que estreia sua segunda temporada ainda esse ano, Leo interpreta Toni, uma advogada que busca por justiça.

Clique aqui para assistir Melissa Leo ganhando por O Vencedor.

Rachel Griffiths (Brothers & Sisters)

Conhecida atualmente pela primeira filha de Nora Walker (Sally Field, que também está nesse post), Sarah em Brothers & Sisters, Rachel Griffiths vem colecionando estatuetas e indicações em diversas premiações ao longo de sua carreira como atriz, incluindo um Globo de Ouro por Six Feet Under. Em 1998, Griifiths recebeu sua primeira, e até agora, única, indicação ao Oscar, na categoria de melhor atriz coadjuvante. Foi pelo filme biográfico Hilary e Jackie (Hilary and Jackie), no qual a atriz interpreta a flautista britânica Hilary du Pré e contracenou com Emily Watson, que fez Jacqueline du Pré, uma famosa violoncelista. Porém, os votantes da academia amaram Shakespeare Apaixonado (Shakespeare in Love) e o Oscar acabou indo para as mãos não menos merecidas de Judi Dench.

Alec Baldwin (30 Rock)

Antes de ganhar 10 estatuetas por seu trabalho em 30 Rock, (sim, 2 Emmys, 3 Globos de Ouro e 5 SAGS) Alec Baldwin teve uma carreira significativa no cinema. Entre um desses filmes de certo sucesso está The Cooler – Quebrando a Banca (The Cooler), um drama estrelando William H. Macy (que também está nesse post) e Maria Bello. Nele, Baldwin interpretou Shelly Kaplow, um dono de cassino que usa o personagem de Macy para elevar os seus negócios. Por essa interpretação, Baldwin foi indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante em 2003, mas acabou perdendo para Tim Robbins, que levou por Sobre Meninos e Lobos (Mystic River).

Kathy Bates (Harry’s Law)

Uma veterana e merecedora de muitos prêmios por seus papéis, Kathy Bates já fez muito cinema e muita televisão, mas só agora em 2011 que a atriz estrela o elenco principal de uma série de TV como a advogada Harriet Korn em Harry’s Law. Coincidentemente o trabalho que tornou Bates mundialmente famosa foi pelo qual ela recebeu a primeira indicação ao Oscar e merecidamente levou a estatueta para casa, isso em 1990 pelo filme Louca Obsessão (Misery), no qual a atriz interpretou a enfermeira Annie, mentalmente perturbada aficionada por um escritor, o qual ela mantém como prisioneiro em sua casa (para sempre lembrarei dessa cena medonha e perfeita do filme). Depois de ser premiada, Bates voltou a concorrer duas vezes, porém por atriz coadjuvante, sendo a primeira em 1998 (onde concorreu com Rachel Griffiths) pelo filme Segredos do Poder (Primary Colors), perdendo para Judi Dench; e a segunda em 2002 por As Confissões de Schmidt (About Schmidt), onde perdeu para Catherine Zeta-Jones por Chicago.

Clique aqui para assistir Kathy Bates ganhando por Louca Obsessão.

Toni Collette (United States of Tara)

Uma das melhores atrizes em seriados atualmente, na minha humilde opinião, Toni Collette também tem uma carreira bem respeitável no cinema. Porém, seus trabalhos sempre foram bem recebidos por outras premiações como Globo de Ouro, BAFTA, SAG, Satellite e Australian Film Institute pelos quais levou indicações por Um Visitante Inesperado (Spotswood), O Casamento de Muriel (Muriel’s Wedding), Um Grande Garoto (About a Boy), As Horas (The Hours), Uma História Japonesa de Amor (Japanese Story), Em Seu Lugar (In Her Shoes) e Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine). Ironicamente, a única indicação de Collette ao Oscar não vem por nenhum desses filmes. Em 1999, a atriz recebeu a indicação de melhor atriz coadjuvante por O Sexto Sentido (The Sixth Sense), no qual interpretou Lynn, a mãe do personagem de Haley Joel Osment que podia conversar com os mortos. Na ocasião a vencedora foi Angelina Jolie por Garota, Interrompida (Girl, Interrupted). Atualmente Collette já tem um Emmy, um Globo de Ouro e um AFI pela incrível interpretação de 7 personagens diferentes em United States of Tara.

Linda Hunt (NCIS: Los Angeles)

Linda Hunt é única. Fato!! Com 65 anos, a atriz de incríveis 1,45m de altura tem uma longa carreira, principalmente com dublagem de personagens, pois com sua voz alta e ressonante, Hunt vem sendo usada em diversos filmes, vídeo games, comerciais e trabalhos de rádio, sendo um deles no filme Pocahontas, no qual dublou a personagem da árvore Vovó Willow. Em 1983 a atriz venceu o Oscar de melhor atriz coadjuvante (no qual concorreu com Glenn Close e Alfre Woodard, ambas nesse post) pelo filme O Ano que Vivemos em Perigo (The Year of Living Dangerously). Nele, Hunt interpretou o inteligente fotógrafo chinês-australiano que sofria de nanismo, Billy Kwan, pelo qual Hunt se tornou a primeira pessoa a ganhar um Oscar interpretando um personagem do sexo oposto. Atualmente a atriz interpreta a chefe de operações fã de Lady Gaga, Hetty Lange na série NCIS: Los Angeles. Para mim, apesar de nunca terem esclarecido 100%, Edna Mode, a excêntrica design de moda da animação Os Incríveis (The Incredibles) sempre terá uma parte de sua criação como homenagem a pequena, mas fantástica, Linda Hunt.

Clique aqui para assistir Linda Hunt ganhando por O Ano que Vivemos em Perigo.

William H. Macy (Shameless)

H. Macy vem colecionando indicações e prêmios por suas participações especiais em séries, além de várias por minisséries e filmes para a TV, como O Anjo da Guarda (The Wool Cap), De Porta em Porta (Door to Door), Stealing Sinatra e Nightmares and Dreamscapes: From the Stories of Stephen King. Em 1996 o ator recebeu sua primeira e até então única indicação ao Oscar, na categoria de melhor ator coadjuvante pelo filme Fargo dos irmãos Cohen, no qual interpretou Jerry, um negociante de carros que planeja o sequestro da própria esposa para quitar suas dívidas. A estatueta acabou nas mãos de Cuba Gooding Jr. pelo filme Jerry Maguire – A Grande Virada (Jerry Maguire). Hoje, H. Macy encabeça o elenco da série recém renovada para 2ª temporada, Shameless, do canal Showtime, na qual ele interpreta Frank, o patriarca da família Gallagher, totalmente disfuncional.

Chloë Sevigny (Big Love)

Antes de ganhar notoriedade no mundo das séries com a perfeita interpretação da mórmon fundamentalista praticante da poligamia Nicki Grant na série Big Love, que lhe rendeu um Globo de Ouro, Chloë Sevigny chegou a ser chamada de rainha do cinema indie. Antes de ser atriz, Sevigny ficou conhecida pelo seu trabalho como modelo, recebendo o título temporário de “it-girl” pela revista Sassy. O termo é usado para representar mulheres que criam tendências e incitam a curiosidade das pessoas pelo seu modo de se vestir e agir, e quem acompanha a carreira da atriz sabe que Sevigny se encaixa bem por seu jeito irreverente. Antes de chegar a verdadeira fama no cinema, a atriz atuou em diversos filmes independentes de cinema de vanguarda e arthouse, pelos quais sempre recebeu boas críticas. Entre esses filmes estão Kids, Psicopata Americano (American Psycho), Dogville, Brown Bunny e Party Monster. Foi pelo também filme independente Meninos Não Choram (Boys Don’t Cry) que Chloë Sevigny ganhou verdadeira notoriedade pelo público, no qual ela interpreta Lana, a namorada do transexual Brandon Teena, interpretado por Hilary Swank. Por essa performance, Sevigny recebeu uma indicação ao Oscar de melhor atriz coadjuvante em 1999, concorrendo com Toni Collette, mas perdendo para Angelina Jolie.

Anna Paquin (True Blood)

Não…você não está lendo errado. A intérprete da fada Sookie Stackhouse na série popular True Blood, (pela qual a atriz já levou um Globo de Ouro) Anna Paquin não só foi indicada a um Oscar como levou a estatueta para casa!! Antes de fazer sucesso em True Blood e nos filmes Quase Famosos (Almost Famous), Ela é Demais (She’s All That) e na trilogia X-Men, Paquin atuou no filme independente O Piano (The Piano), seu primeiríssimo trabalho como atriz. O filme fez tanto sucesso que foi indicado e recebeu diversos prêmios, sendo um deles o Oscar de melhor atriz coadjuvante em 1993 para Anna Paquin, que até hoje detém o título da segunda atriz mais jovem a vencer um Oscar, tendo 11 anos de idade na época. Em O Piano, Paquin interpretou Flora McGrath, a filha da pianista Ada, que servia como intérprete da mãe, já que Ada se recusava a falar e usava linguagem de sinais.

Clique aqui para assistir Anna Paquin ganhando por O Piano.

Tim Roth (Lie to Me)

Roth é mais conhecido por seus papéis nos filmes Cães de Aluguel (Reservoir Dogs), Pulp Fiction – Tempo de Violência (Pulp Fiction), Grande Hotel (Four Rooms), Planeta dos Macacos (Planet of the Apes) e O Incrível Hulk (The Incredible Hulk), além de liderar o elenco da série Lie to Me como o psicólogo Cal Lightman. Porém, sua indicação ao Oscar se deve pelo filme Rob Roy, no qual Roth interpreta o vilão Archibald Cunningham. A indicação foi na categoria de melhor ator coadjuvante em 1995, porém a estatueta foi para Kevin Spacey pelo filme Os Suspeitos (The Usual Suspects).

Felicity Huffman (Desperate Housewives)

A vencedora do Emmy por seu trabalho como a mãezona Lynette Scavo em Desperate Housewives e esposa do ator William H. Macy (que também está nesse post), Felicity Huffman não tem uma longa carreira no cinema mas teve bons desempenhos em filmes como A Trapaça (The Spanish Prisoner), Magnólia (Magnolia), Ela é a Poderosa (Georgia Rule) e A Menina no País das Maravilhas (Phoebe in Wonderland). Porém, a atriz atraiu a atenção da crítica interpretando uma transexual no filme independente Transamerica. Nele, Huffman faz Bree Osbourne, que está prestes a fazer a cirurgia de mudança de sexo quando recebe um telefonema de um garoto que diz ser seu filho. Percebendo que deve ter engravidado uma mulher quando ainda era homem, Bree viaja para New York para tirar o filho da prisão e os dois embarcam em uma complicada viagem de volta para Los Angeles. Por sua atuação, Huffman foi indicada ao Oscar de melhor atriz em 2005, mas acabou perdendo para Reese Witherspoon que levou por Johnny e June (Walk the Line).

Michael Shannon (Boardwalk Empire)

Antes de dar vida ao agente da IRS Nelson Alden na ovacionada série Boardwalk Empire, Michael Shannon teve papéis importantes em filmes como Possuídos (Bug), Meu Filho Olha o que Fizeste! (My Son, My Son, What Have Ye Done), The Runaways – Garotas do Rock (The Runaways), Parceiros Até o Fim (Gran Theft Parsons) e Shotgun Stories. Mas o filme que recebeu a atenção dos críticos quanto a atuação de Shannon é Foi Apenas Um Sonho (Revolutionary Road) onde fez John Givings, filho da personagem de Kathy Bates. Pelo filme, o ator foi indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante em 2008, perdendo para Heath Ledger por Batman – O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight).

Sally Field (Brothers & Sisters)

Aos 64 anos, Sally Field é, merecidamente, uma das atrizes com maior reconhecimento pelos seus trabalhos, tendo 3 Emmys, 2 Globos de Ouro e 1 SAG, sendo que um dos Emmys é pelo seu papel como a matriarca da família Walker na série Brothers & Sisters. Além disso, Field é a única dessa lista que recebeu duas estatuetas no Oscar!! A primeira de melhor atriz foi em 1979 pela brilhante interpretação como a personagem título do filme Norma Rae, operária de uma fábrica que se junta a uma luta sindical. O segundo foi em 1984 pelo filme Um Lugar no Coração (Places in the Heart), no qual a atriz fez o papel de Edna Spalding, uma viúva que luta para manter a família unida e a fazenda de algodão durante o período da Grande Depressão.

Clique aqui para assistir Sally Field ganhando por Norma Rae e aqui por Um Lugar no Coração.

Jackie Earle Haley (Human Target)

Atualmente conhecido pelo público de séries como o inteligente e perigoso Guerrero em Human Target, Earle Haley tem uma carreira bastante longa e bem criticada no cinema. O ator é conhecido pelos filmes Garotos em Ponto de Bala (The Bad New Bears), Correndo Pela Vitória (Breaking Away) e por seus personagens irreconhecíveis em Watchmen e A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street). Em 2006 o ator recebeu sua única indicação ao Oscar até então. Foi na categoria de  melhor ator coadjuvante pelo filme Pecados Íntimos (Little Children) no qual interpreta Ronnie, um homem que sofre de distúrbios sexuais e é repudiado pela vizinhança. Apesar de bem criticado, Earle Haley perdeu para Alan Arkin por Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine).

Laura Linney (The Big C)

Pareando com Toni Collette como uma das melhores atrizes da televisão atualmente, Laura Linney quebrou nossos corações e nos fez rir em todos os episódios da 1ª temporada de The Big C como Cathy, uma mulher que resolve aproveitar a vida após a descoberta de um câncer de pele em estágio avançado, papel pelo qual ela já levou um Globo de Ouro e deve receber o Emmy esse ano. Apesar de estrelar vários filmes mais famosos, Linney recebeu o respeito da crítica por filmes como Sobre Meninos e Lobos (Mystic River), A Lula e a Baleia (The Squid and the Whale), Jindabyne e Quebra de Confiança (Breach), além, claro, nos três filmes pelos quais recebeu indicações ao Oscar. A primeira foi em 2000 na categoria de melhor atriz pelo filme Conte Comigo (You Can Count on Me), no qual interpretou Sammy, uma mãe solteira cuja vida muda após a chegada de seu irmão Terry, personagem de Mark Ruffalo. A estatueta foi para Julia Roberts por Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento Erin Brockovich). Em 2004, Linney voltou a concorrer, dessa vez por atriz coadjuvante pela atuação no filme biográfico Kinsey – Vamos Falar de Sexo (Kinsey), onde interpretou Clara McMillen, esposa de Kinsey, o qual ela ajudou nas pesquisas pioneiras sobre comportamento sexual. Quem levou nesse ano foi Cate Blanchett pela interpretação de Katherine Hepburn em O Aviador (The Aviator). Já em 2007 a atriz recebeu sua até então última indicação novamente na categoria de melhor atriz pela interpretação em A Família Savage (The Savages), no qual interpreta Wendy, uma mulher que volta a morar com o irmão Jon para cuidarem do pai doente. Linney também acabou perdendo, dessa vez para Marion Cotillard por Piaf – Um Hino ao Amor (La Vie En Rose).

Forest Whitaker (Criminal Minds: Suspect Behavior)

Desde que ficou mundialmente famoso, Forest Whitaker vem fazendo diversos filmes, a maioria do gênero policial/investigativo, como Por Um Fio (Phone Booth), Detenção (The Experiment), Repo Men – O Resgate de Órgãos (Repo Men), Ponto de Vista (Vantage Point) e muitos outros. O mesmo acontece com ele na TV: seus maiores papéis na telinha são em The Shield e atualmente como o personagem principal do spin-off Criminal Minds: Suspect Behavior. Muitos apontam que isso tenha sido um fator importante para a sua única indicação ao Oscar e consequentemente a vitória. Em 2006, Whitaker levou a estatueta de melhor ator para casa pelo filme biográfico O Último Rei da Escócia (The Last King of Scotland), no qual o ator interpretou o Presidente da Uganda Idi Amin, que apesar de general, exigiu uma enorme força dramática do ator, que correspondeu todas as expectativas, sendo o 4º ator negro a ser premiado com um Oscar de melhor ator.

Clique aqui para assistir Forest Whitaker ganhando por O Último Rei da Escócia.

Glenn Close (Damages)

3 Emmys, 2 Globos de Ouro, 3 Tonys e 1 SAG. Tá bom pra você? Além de inúmeras outras indicações, a veterana e fantástica atriz Glenn Close é a pessoa dessa lista que mais chances teve de ganhar um Oscar. Antes de ser ovacionada pelo seu trabalho como a poderosa advogada Patty Hewes na série Damages, Close recebeu nada menos do que CINCO indicações ao Oscar, porém voltou de mãos abanando todas as vezes. Não é qualquer um que em seu primeiro papel no cinema já recebe uma indicação ao prêmio. Isso aconteceu com Glenn Close em 1982 quando concorreu na categoria de melhor atriz coadjuvante pelo filme O Mundo Segundo Garp (The World According to Garp), onde interpretou Jenny Fields, mãe do personagem de Robin Williams, feminista que sofre preconceito por ter engravidado antes do casamento. Quem levou foi Jessica Lange por Tootsie. As 2ª e 3ª indicações de Close também foram por atriz coadjuvante, em 1983 por O Reencontro (The Big Chill), onde fez Sarah Cooper, uma mulher que se reúne com seus amigos do colegial quando um deles se suicida (perdeu para Linda Hunt por O Ano que Vivemos em Perigo (The Year of Living Dangerously)); e em 1984 por Um Homem Fora de Série (The Natural), no qual fez Iris, a mulher que devolve a vontade de viver ao personagem de Robert Redford (perdendo para Peggy Ashcroft por Passagem para a Índia (A Passage to India)). A 4ª indicação veio logo em 1987 já na categoria de melhor atriz e talvez a que Close mais merecia levar. Foi pelo filme Atração Fatal (Fatal Attraction), no qual sua personagem Alex, mentalmente perturbada, surpreendeu a todos com tamanha convicção, porém a atriz perdeu para a cantora Cher que levou por Feitiço da Lua (Moonstruck). No ano seguinte, 1998, Close teve sua última chance até então, concorrendo pelo filme Ligações Perigosas (Dangerous Liaisons) como a ambiciosa Marquesa de Merteuil, perdendo para Jodie Foster por Acusados (The Accused).

Gary Sinise (CSI: NY)

Gary Sinise divide sua carreira entre atuar e cantar. Nas telinhas é reconhecido como o incorruptível líder dos CSI de New York, Detetive Mac Taylor. Já pelas telonas, ele foi indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante de 1994 pelo seu papel como Tenente Dan Taylor, em Forrest Gump – O Contador de Histórias (Forrest Gump). O ator concorreu com nomes de peso como Samuel L. Jackson (por Pulp Fiction – Tempo de Violência (Pulp Fiction)) e acabou perdendo para Martin Landau pelo filme Ed Wood. Gary ainda teve alguns pequenos papeis no cinema, mas nenhum lhe rendeu outra indicação ao Oscar. Por outro lado o ator ganhou indicações por filmes para a TV em outras importantes premiações, mas ainda nenhuma por seu papel na série atual.

Lorraine Bracco (Rizzoli & Isles)

Bracco não tem muita sorte em premiações. Por seu trabalho mais famoso, que foi como a psiquiatra Jennifer Melfi em The Sopranos, a atriz foi indicada a 4 Emmys e 3 Globos de Ouro, perdendo todos, a maioria para a própria colega de série, Edie Falco. Atualmente a atriz está no elenco principal de Rizzoli & Isles onde interpreta Angela Rizzoli, mãe da detetive Jane. Seu trabalho mais importante no cinema foi o que lhe rendeu uma indicação ao Oscar de melhor atriz coadjuvante em 1990. Foi pelo filme Os Bons Companheiros (Goodfellas) no qual Bracco interpretou Karen Hill, esposa do gângster Henry. A estatueta foi parar nas mãos de Whoopi Goldberg pelo filme Ghost – Do Outro Lado da Vida (Ghost).

Alfre Woodard (Memphis Beat)

A reputação lhe precede: Alfre Woodard coleciona 4 Emmys, 2 SAGs e 1 Globo de Ouro (fora as outras DEZ indicações ao Emmy) por seus trabalhos em séries, minisséries e filmes para a TV como The Piano Lesson, Hill Street Blues, L.A. Law, The Practice, Desperate Housewives, Miss Ever’s Boys e St. Elsewhere. Hoje Woodard faz parte da série Memphis Beat, cuja 2ª temporada estreia ainda esse ano. Nela, a atriz faz a durona Detetive Tanya Rice. Sua indicação ao Oscar foi na categoria de melhor atriz coadjuvante em 1983 pelo filme Retratos de Uma Realidade (Cross Creek) no qual Woodard interpreta Geechee, uma empregada da escritora Marjorie Rawlings. Como já falado nesse post, Woodard concorreu com Glenn Close e Linda Hunt, sendo que a o prêmio foi para essa última.

Timothy Hutton (Leverage)

Atualmente com 50 anos, Timothy Hutton é o personagem principal de Leverage, série de sucesso do canal TNT. Ele interpreta Nate Ford a mente brilhante por trás dos planos do seu grupo. Entre sua indicação ao Oscar e o tempo atual, passaram-se mais de 30 anos, nos quais o ator fez bastante cinema e televisão, porém, até hoje nenhum trabalho seu conseguiu superar a fantástica atuação no filme Gente Como a Gente (Ordinary People), pelo qual o ator foi indicado e venceu o Oscar de melhor ator coadjuvante em 1980, sendo até então o ator mais jovem a ganhar uma estatueta nessa categoria, tendo 20 anos na época. No filme, Hutton interpretou Conrad Jarret, filho dos personagens de Donald Sutherland e Mary Tyler Moore, o qual se culpa pela morte do irmão mais velho e está mentalmente perturbado.

Clique aqui para assistir Timothy Hutton ganhando por Gente Como a Gente.

_________________________________________________________

Agradecimentos a Camila que me ajudou a escrever sobre Laurence Fishburne e Gary Sinise e ao Guilherme, responsável pelas imagens do post.


Caio Mello

São Bento do Sul – SC

Série Favorita: Lost

Não assiste de jeito nenhum: Séries policiais

  • Andrezza

    Excelente post!
    Uau, Anna Paquin (True Blood) me surpreendeu…

  • Bianca

    Eu devo ser muito chata, não acho o Alex Baldwin tão bom pra ser indicado a prêmio algum xD
    Beijo!

    E parabéns pelo post ;D

  • vitor souza

    ótimo post!!!!

    Eu já sabia sobre a Anna Paquin… o vídeo dela ganahndo é muito engraçado. Ela ficou paralisada e depois começou a cuspir as palavras,mas ainda em choque. rs

    • O vídeo é bem divertido mesmo. Ela bem pequena toda assustada tentando falar, mas paralisada de choque. =]

  • Mateus

    Grande pesquise hein, deve ter dado um trabalho. Gostei da idéia de fazer só com atores convidados e voce pode colocar apenas os ganhadores, iria ficar legal.

    Vale lembrar que no ano que a Anna Paquin ganhou o Oscar, na categoria melhor atriz ganhou outra atriz do mundo das séries, foi a Holly Hunter pelo mesmo filme.

    Pena que a Glenn nunca ganhou, se ela tivesse ganho ela seria considerada umas das poucas que já ganharam premios em todos formatos de atuação.

    • Pois é Mateus, no ano na Anna Paquin a Holly Hunter venceu pelo mesmo filme, O Piano, no qual fez a mãe de Paquin. Além disso a atriz concorria com a pequena na categoria de coadjuvante pelo filme A Firma.

      Pois é, tenho vontade de fazer um dos atores convidados, mas vão ter muuitos mesmo.

    • E ah, Holly Hunter não está no post pq Saving Grace já acabou né. =]

  • Juliana A.

    Muuito legal o post 😀 mas deve ter dado um trabalho hehe x)

    só uma pequena correção, na parte da Rachel Griffiths: quem contracenou com ela foi uma atriz chamada Emily Watson.. Nessa época, a Emma Watson só tinha 8 anos e nem tinha feito Harry Potter rs

    • HAHAUHAUH…ri muuuito de mim mesmo. Devia estar com Harry Potter na cabeça na hora que escrevi. Obrigado pela correção Juliana. =]

      Fico feliz que tenha gostado. 😉

  • Claudia

    Achei um absurdo com o sucesso que a série ta fazendo sair as duas atrizes. Espero que nao caia a audiencia e que continue nos mesmos padrões de qualidade

  • Nayane

    Já reparou que a maioria das indicações vão pra personagens mentalmente perturbados?

  • adorei o post!

  • Sonia

    Toni Collette perdeu o Oscar para a Angelina Jolie?!!! E Kathy Bates para Catherine Zeta-Jones!! Por isso há muito tempo não assisto mais a esta premiação. De fato, o post foi muito bom para relembrarmos certas escolhas absurdas feitas pela famosa “Academia” e provar também que existem atores fabulosos trabalhando nas nossas séries preferidas. Parabéns!

  • Patricia

    Eu amo Bic C, é tão linda e tão especial e eu tenho certeza que é por causa da Laura Linney, eu não me imagino gostando da série se não fosse o jeito dela atuar… Adoro a Kathy Bates também, apesar que eu ainda não vi Harry’s Law =/

  • Mayara

    NOssa, que surpresa boa ver a Rachel Griffiths nessa lista! Ela arrasou em SFU! 😀

  • Sally Field sempre arrazando. Ela é uma joia rara do cinema americano.
    E a Rachel simplesmente é uma excelente atriz. Nunca assisti o filme, confesso que fiquei instigado a assistir…

  • Que post foda, Caio, ainda não tinha lido. Excelente! Parabéns!

  • mayda

    sou fã de Leverage, então já podem imaginar quem é meu preferido ai, néh? muito bom!!!

  • acho o Forest Whitaker um excelente ator e só participa de filmes legais!

×