[Personagem/Ator] Peter Bishop/Joshua Jackson

14 de março de 2017 Por:

Joshua Jackson conseguiu, junto com Michelle Williams, sair da maldição de Dawson’s Creek, ou seja, saiu de seu papel memorável de Pacey para interpretar outro personagem maravilhoso, Peter Bishop. Vem conhecer um pouquinho mais sobre esse baita ator/personagem!

Joshua Carter Jackson respirou pela primeira vez no dia 11 de Junho de 1978, em Vancouver, Canadá. Seu pai, John Carter, é do Texas e sua mãe, Fiona Jackson, de Dublin, Irlanda. Além de dois meios-irmãos por parte de pai, ele também tem uma irmã mais nova chamada Aisleagh.

Com três anos, Joshua mudou-se com a família para a Califórnia, onde permaneceu até os oito anos de idade. Após Aisleagh nascer, seus pais se separaram e foi assim que seu sobrenome Carter foi trocado para Jackson. Ele, sua irmã e mãe mudaram-se para Seattle, onde entrou na Einstein Middle School em Shoreline, Washington. Nesta época participou de uma peça no teatro local Seattle Children’s Theatre, na qual interpretou Charlie Bucket, da famosa história Willie Wonka and the Chocolate Factory. Um tempo depois, sua família voltou a residir em Vancouver.

Jackson começou a se interessar pelo ramo artístico com 10 anos, quando fez audição para um comercial de batata cheeps. Fiona, uma diretora de elenco, sabia o quanto era difícil entrar no ramo e resolveu levá-lo à audição com esperança de que ele desistisse. Ao contrário disso, o jovem ator conseguiu participar de mais comerciais.

Seu primeiro papel de destaque foi no filme Crooked Hearts (Corações Partidos), com 13 anos. Foi nesse filme que ele teve sua primeira cena de beijo com a atriz Marg Helgenberg (CSI). Depois disputou o grande papel de Charlie Conway, com Jake Gyllenhaal (Nocturnal Animals), na trilogia da Disney, The Mighty Ducks (Nós Somos os Campeões).

Com 19 anos, Joshua já possuía um invejável currículo de 10 filmes e não estava disposto a parar. Durante uma pausa na carreira, em 1997, ele fez um teste para interpretar Pacey Witter, personagem de uma série que estava dando o que falar.

Dawson’s Creek (também chamada de Joey’s Creek rs) estava sendo escrita por Kevin Williamson, que baseou-se em suas próprias experiências para escrever o roteiro. Williamson queria um Pacey nerd e sem apelo sexual, no entanto quando viu Jackson lendo as falas percebeu que ele era ideal para o personagem, que sofreu algumas alterações. Em Dawson’s, o ator conheceu e trabalhou com James Van Der Beek (CSI: Cyber), Katie Holmes (The Giver) e Michelle Williams (Manchester by the Sea). Todos os atores fizeram sucesso na época e tornaram-se grandes ídolos mundiais.  Já na primeira temporada, ele começou a namorar Katie; os dois ficaram juntos por oito meses e continuaram amigos depois do término.

Durante o tempo em que atuava na série, participou de diversos filmes, como The Skulls (Sociedade Secreta), Cruel Intentions (Segundas Intenções), The Safety of Objects (Encontros do Destino) e fez uma ponta em Ocean’s Eleven (Onze Homens e Um Segredo). Dublou também um personagem de The Simpsons.

Em 2003 fez teste para interpretar Bruce Wayne no filme Batman Begins e como sabemos, ele não conseguiu. Nos próximos anos participou de mais filmes, mas sem grandes papéis. Decidiu ir para o Reino Undo e estreou no teatro, em Londres, com a peça A Life in the Theatre, trabalhando com Patrick Stewart (Logan).

O sucesso só voltou quando foi escalado para interpretar o gênio Peter Bishop, em Fringe. A série criada por J.J. Abrams (Lost) estreou em 2008, com uma grande audiência, e além de Jackson, Anna Torv (Mindhunter) e John Noble (Sleepy Hollow) também faziam parte do elenco. O show durou 5 temporadas e terminou em 2012.

Considerada como uma mistura de The X FilesThe Twilight Zone, Fringe contava a história da agente do FBI, Olivia Dunham, que é chamada para investigar, junto com seu parceiro John Scott, um caso de um avião que caiu e toda a tripulação morreu de forma estranha. Percebendo que não conseguiria resolver o caso, Olivia pede ajuda à Walter Bishop, um cientista fenomenal que estava internado. Para que Walter saísse da clínica, ela recorre à Peter Bishop, filho do cientista. Juntos, eles descobrem uma série de informações e conspirações, colocando em xeque a linha tênue entre o mundo real e alternativo.

Atualmente Joshua está na premiada série da Showtime, The Affair, interpretando Cole Lockhart. Ano passado ele terminou seu namoro de longa data com a atriz Diane Kruger (Inglourious Basterds). Os dois estavam juntos desde 2006.

Personagem: Peter Bishop

Quem conhece Fringe sabe que a história do filho de Walter é bem complexa e cheia de reviravoltas, ficando entre os dois universos. Para entender melhor: há o primeiro universo, que seria o nosso, onde todas as coisas que conhecemos são exatamente iguais. Existe também o universo alternativo, conhecido como Walternativo. Neste universo algumas coisas, lugares e eventos funcionam de formas diferentes, como se fosse um mundo mais evoluído, e nele habitam as mesmas pessoas que o primeiro mundo, só que cada uma tem seu próprio paralelo.

É óbvio então que existam dois Peter, que nasceram no mesmo dia, mês e ano; um nasceu no nosso mundo e o outro no Walternativo. Vamos começar pela história do que viveu na nossa realidade.

O primeiro Peter Bishop nasceu em 1978 e era filho de Walter e Elizabeth Bishop. Com sete anos, desenvolveu uma rara doença genética, sem possibilidade de cura. Seu pai, um renomado cientista, correu contra o tempo para achar uma forma de curá-lo, sem sucesso. A criança logo morreu e Walter ficou devastado, o que nos leva ao segundo e principal Peter.

Para amenizar a dor, ele sempre via o Peter alternativo, que estava sofrendo da mesma doença, pela janela trans-dimensional. A diferença é que Walternativo conseguiu formular uma cura, mas foi distraído por um Observador e a perdeu. O nosso cientista viu tudo isso e percebeu que ele poderia fazer aquele antídoto e salvar o outro menino, entretanto, para isso acontecer ele precisaria quebrar as barreiras e atravessar para o outro lado.

Sem hesitar ele atravessou, o que geraria muitos problemas no futuro, sequestrou, trouxe-o para o mundo principal e desenvolveu a cura. A saudade e a dor de perder seu filho outra vez foi tão grande que Walter decidiu não devolvê-lo para seus pais verdadeiros.

No começo a criança desconfiou dos seus supostos pais, mas com o passar do tempo acabou esquecendo desse episódio e cresceu com as mentiras, que afetaram muito a família, principalmente Elizabeth, que não aguentou a culpa de ter um filho que não é seu e se matou. Em 1991, o cientista foi preso em um asilo, após um incêndio em seu laboratório matar uma pessoa. O Bishop filho nunca visitou-o enquanto estava preso, por conta das inúmeras experiências que sofreu na mão do pai.

Sua adolescência foi uma catástrofe. Largou o ensino médio e não conseguia ficar mais de dois meses parado em um emprego. Apesar disso, ele tinha um QI de 190, sendo considerado um gênio.

No primeiro episódio da série Olivia encontra Peter em Bagdá, trabalhando como engenheiro. Descobrimos então, que ele tem uma imensa dívida com a máfia e se meteu em diversas confusões no passado. Ele só voltou a ver o falso pai, pois foi necessário que um familiar preenchesse os papéis para sua liberação, sempre deixando claro para todos sua raiva e mágoa. Foi assim que ele, a agente e Walter começaram a trabalhar juntos, solucionando casos e mais casos envolvendo linhas temporais, metamorfos, experiências e tudo quanto é loucura que foi “liberada” quando Walter ultrapassou a linha que dividia os dois mundos.

Fringe pode parecer uma série em que o foco é a Olivia lutando para “salvar” o universo principal, mas é a relação entre Walter e Peter, de pai e filho, que chama mais atenção e permanece até hoje na memória dos fãs. É incrível como os dois foram amadurecendo durante as temporadas. Na primeira temporada, Peter mal conseguia olhar para seu pai; já na última os dois se despendem de uma forma tão linda e genuína que é difícil não se emocionar.

Resultado de imagem para peter e walter bishop gif

Peter, eu te enviei uma carta. Ela contém algo meu. Deve querer saber por que eu enviaria uma carta tão estranha. E quando você tentou ligar, eu não atendi. Então você veio me encontrar no laboratório. Mas eu não estava. Eu estava aqui num momento, e sumi da face da terra no seguinte. Quero que saiba que estou bem. E vivendo muitos e muitos anos de nossa época. Você nunca me verá novamente. Você nunca me verá novamente porque tem que ser desse jeito, para garantir o futuro da nossa humanidade. Seu futuro. O futuro da Olivia. E o futuro da Etta. Não quero que fique triste. O tempo que tivemos juntos, nós roubamos. Eu enganei o destino para estar com você. E não devíamos ter tido aquele tempo juntos, mas tivemos. E eu não mudaria isso por nada no mundo. Não quero dizer adeus, mas direi ‘Eu amo você, filho’.

Walter Bishop


P.S.: Joshua participou do filme da HBOThe Laramie Project (2002). O filme foi para o Festival de Sundance e foi lá que ele conheceu Rosario Dawson (Luke Cage). Os dois namoraram até o fim daquele ano.

P.S.2: Não falei, mas Peter Bishop fica com a Olivia, tá gente!

Futura jornalista. Mora em uma cidade desconhecida. Apaixonada por séries. Cinéfila e bookaholic. Sonha em um dia morar em Nova Iorque. O que ama mais do que tudo...

Ler perfil completo

Votorantim / SP

Série Favorita: Friends

Não assiste de jeito nenhum: The Big Bang Theory

  • Roberto Ribeiro

    Duas cenas emblemáticas pra mim:

    a primeira quando a Olivia descobre que Peter é do outro lado ao vê-lo brilhar. Fodaaa!
    A segunda é Walter caminhando para consertar as coisas na Series Finale. Arrepio total!

  • Andreia Hora

    Walter: “You are my favorite thing, Peter!” ❤❤❤❤❤ Todo amor do mundo por essa série e pelo Peter!!

  • Tiago Pereira

    Muito amor por Fringe <3

  • Jackeline Ferreira da Costa

    Saudades Fringe <3

  • Renato Lustosa

    ainda hoje minha série favorita, saudades d+ Fringe!

Músicas que conhecemos através das séries

6 dias atráscomentarios

Uma das melhores coisas que as séries podem nos proporcionar são suas incríveis músicas. Algumas dessas músicas já conhecemos, mas não dávamos tanto valor até ouvir de novo; outras ouvimos pela primeira vez e nos apaixonamos logo de cara. É tão bom assistir um episódio, ir procurar no Youtube e depois baixar no computador ou no celular aquela canção que fez parte da abertura, de um beijo esperado do casal, dos minutos finais… Enfim, de muitos momentos expressivos que precisavam de um toque ou uma letra no fundo. Então, vem comigo embarcar nesse post de sentimentalismo e ouvir as músicas que eu tive a oportunidade de conhecer pelas séries. Bad Reputation Freaks and Geeks tem toda aquela inspiração de ser jovem e livre, […]

Leia o post completo

CCXP Tour – Dia #3 – 15/04 Diário de Bordo (ou Aquele do Painel da Netflix)

1 semana atráscomentarios

Quem conhece um pouco de CCXP, sabe que a primeira regra de qualquer Apaixonado por Séries é: Dia de Netflix é dia de acordar junto com o sol, pegar uber ou metrô, uma fila imensa, passas horas em pé… Tudo pra curtir aquelas horinhas já reservadas ao painel daquele que já é o “canal” favorito de provavelmente 8 entre 10 fãs de seriados. E, é claro, eu não ia deixar o ritual falhar. Mesmo tendo ido dormir tarde (pós meia-noite), 5h da madrugada estava de pé e cheguei ao Centro de Convenções de Pernambuco entre 6h30 e 7h. Problemas de falha de comunicação aqui e ali (algo que acontece muito em dias como esse), consegui entrar no auditório Twitch mais […]

Leia o post completo

Easter Eggs: a origem das mensagens secretas nas séries

1 semana atráscomentarios

O coelhinho já te visitou hoje? Então, enquanto você se delicia com chocolates, te convido para ler a história dos famosos Easter Eggs (ovos de Páscoa, na tradução) – que não têm nada a ver com cacau. É assim que chamamos as mensagens que roteiristas escondem nas séries, em referência a elementos da cultura pop ou da própria narrativa. O apelido Easter Eggs deve-se à tradicional caça aos ovos e à surpresa que geralmente há dentro deles. A Páscoa não costuma ser representada na TV, igual a outras datas festivas – como Natal, Réveillon, Halloween e Thanksgiving -, mas a homenagem está aí. Por ora, esqueça tudo que você já aprendeu sobre a origem da Páscoa. No mundo geek, essa história começa com o vídeo game Atari 2600, em 1979. O criador da linha Adventure, Warren Robinett, cansado de […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter