Alcatraz – 1×04 Cal Sweeney

17 de fevereiro de 2012 Por:

Terminei de assistir ao episódio intitulado Cal Sweeney e me deparei com o mesmo sentimento amedrontado de todos os questionadores de Alcatraz: será que as histórias dos prisioneiros do passado terão alguma utilidade para o futuro do show ou são apenas plots aleatórios que servirão apenas como uma fonte procedural? Levanto essa questão porque, a meu ver, o episódio poderia ter sido reduzido aos seus misteriosos últimos cinco minutos.

O quarto episódio de Alcatraz trouxe para o presente o ladrão de bancos Cal Sweeney (Eric Johson), com um peculiar “modus operandis”: além de seduzir empregadas das agências bancárias, para facilitar a ação, Cal viola cofres específicos, atrás de objetos que possuam um valor sentimental.  Essa operação chama a atenção da força-tarefa comporta por Dr. Diego Soto (Jorge Garcia), Detetive Madsen (Sarah Jones) e Emerson Hauser (Sam Neill), que, através de um ato ousado de Madsen, prendem o foragido.

Honestamente, não acredito que os acontecimentos do presente do episódio da semana trouxeram algo importante para o desenvolvimento da série, já que foi composto por uma caçada que vemos em qualquer show do gênero policial. Entretanto, os fatos passados apresentados tiveram relevância para o andamento de Alcatraz.

Na prisão, o presidiário comandava operações de contrabando e possuía certo privilégio perante os seus colegas, bem como um protegido, Harlan (Stephen Grayhm), que o convenceu que E.B. Tiller (Jason Butler Harner) roubou uma caixinha que foi a única coisa que sobreviveu a um incêndio que matou sua família – o que explica sua compulsão por objetos de valor e com uma história importante. Assim, Cal atacou Tiller durante um jantar de aniversário que o fizeram ir para a solitária durante um mês. Um fato extremamente relevante do jantar supracitado é a presença da Dra. Lucy (Parminder Nagra) que apresenta seus trabalhos e estudos sobre apagar memórias traumáticas e substituí-las por situações positivas.

Não podemos negar que o cliffhanger do episódio foi excelente e instigante, quando vemos Harlan sendo jogado em uma sala/cela que é aberta por três chaves, sendo que duas já estão em porte de Hauser e sua equipe de cientistas. O fato apenas confirma o que todos nós já sabíamos: Hauser realmente sabe muito mais do que compartilha e acrescente inúmeras novas perguntas sobre o que está acontecendo em San Francisco atualmente.

Uma situação que está sendo bastante incomoda para mim é não conhecer muito sobre os três personagens principais do show, na verdade eu poderia fazer uma análise muito mais profunda dos quatro presidiários já apresentados do que dos protagonistas. Além disso, se até então os casos da semana não me atrapalhavam, hoje percebi que no máximo dez minutos de cada episódio acrescentam algo para a mitologia da série.

 

P.S.: Gostaria de pedir desculpas aos leitores do Apaixonados por Séries e admiradores do show pela ausência de reviews nas últimas semanas, mas estava em processos de seleções para pós graduação e novo vestibular. Entre hoje e amanhã coloco em dia a série. Agradeço a compreensão de todos!

Porto Alegre - RS

Série Favorita: Big Love

Não assiste de jeito nenhum: Supernatural

  • Não sei o que dizer de Alcatraz, quando eu to assistindo eu me envolvo na trama, mas depois que o episódio termina eu não fico pensando na série; aliás só lembro de ver pq eu tenho um calendario semanal pra saber quando ja tem um episódio novo de alguma série. Acho que as histórias dos prisineiros só tem importancia para o episódio em si.

    • Gabriela Carvalho

      Concordo David. A série ainda não mostrou ao que veio, apesar de haver um importante salto de qualidade no quinto episódio.

      Quero muito gostar do show e torço para nos apresentarem uma série mais intrigante!

  • Micael

    Assisti os três primeiros episódios e achei ruim, apesar de reconhecer que o plot da série é bom e pode originar uma boa série.
    Lendo sua review, minha vontade de desistir da série só aumentou.
    Vou esperar para ler opiniões dos outros episódios para ver se um dia retomo a série.

Gypsy

4 dias atráscomentarios

Confesso que a princípio eu achei que Gypsy fosse um filme, afinal Naomi Watts e Billy Crudup são atores que estamos mais acostumados a ver na telona. Estranho ter um casal desse porte em uma produção para telinha do Netflix. De fato, Gypsy não é como a maioria das séries que estamos acostumados. Tem uma cinematografia de tirar o fôlego e um enredo que se desenvolve sem qualquer pressa. Com episódios de 50 minutos em média, Gypsy é quase um estudo de personalidade da sua protagonista, Jean Holloway, vivida por Naomi Watts. Ela é uma psicóloga, casada com Michael, um advogado que parece ter uma vida normal no subúrbio dos EUA. Tudo é muito sútil no início, mas vamos notando […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: Atypical

5 dias atráscomentarios

Estreou ontem na Netflix a comédia Atypical, que conta a vida de Sam (Keir Gilchrist), um garoto autista que chega a idade adulta e passa a ter uma série de necessidades/curiosidades para descobrir quem realmente é. E nesse caminho de descobertas vamos entendendo mais sobre a sua personalidade, suas limitações e como tudo isso afeta a sua família e a todos que o cercam. Trazer o universo adolescente parece ter sido uma maneira do canal de streaming se aproximar do seu público, trabalhando pautas mais complicadas através de uma abordagem diferente. Foi assim com o suicídio em 13 Reasons Why e agora com o autismo em Atypical. Mas o que chama atenção mesmo é que, apesar de todas as limitações do […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: Mr. Mercedes

6 dias atráscomentarios

A Audience Network estreou, no último dia 9, Mr. Mercedes, um suspense baseado na obra de Stephen King. A série é estrelada por Brendan Gleeson e Harry Treadaway, dirigida por Jack Bender e tem como roteiristas David E. Kelley e o próprio Stephen King. A primeira temporada terá dez episódios. A história começa em uma madrugada de frio, com dezenas de desempregados fazendo fila em frente ao local que, no dia seguinte, vai sediar uma feira de empregos. Conhecemos uma mãe que levou sua bebê porque não tinha dinheiro para pagar uma babá, um rapaz gentil que empresta seu saco de dormir para que ela troque as fraldas e amamente a criança, e um homem meio ranzinza que faz algumas […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter