The Vampire Diaries – 8×16 I Was Feeling Epic (Series Finale)

11 de março de 2017 Por:

Recomendo que você faça a leitura com esta trilha sonora. Curta o momento.

“Querido diário, 

Hoje será diferente, tem que ser. Eu vou sorrir e todos irão acreditar. Meu sorriso dirá para todos: ‘Eu estou bem, obrigada. Sim, eu me sinto muito melhor’. Eu não serei mais a garota triste que perdeu os pais. Começarei de novo, serei outra pessoa. Esse é o único jeito de sobreviver a isso.” (Elena Gilbert, 1×01 Pilot)

Não existia outra maneira de começar esta review, senão com esta citação lá da primeira temporada, dos primeiros minutos do episódio piloto. Cento e setenta episódios atrás, começava uma história épica de amor mas, diferente do que muitos pensam, esta história nunca foi sobre Elena. Esta foi a história de amor entre os irmãos Salvatore.

Passe o tempo que passar, vamos lembrar sempre dos momentos áureos da série entre as primeiras temporadas, mas não podemos negar o desenvolvimento da relação entre Damon e Stefan neste último ano. Quando The Vampire Diaries se viu sem sua ‘protagonista’ percebeu que era o momento de abordar a fundo uma das melhores relações e foi aí que ganhou nossa atenção novamente. Claro que não vamos passar por cima dos erros deste último episódio – o roteiro pecou por ser óbvio e preguiçoso, mas abusou da nostalgia, o que nos faz superar absolutamente os dois primeiros pontos.

Quando comecei a assistir “I Was Feeling Epic”, um misto de sensações tomou conta de mim. Eu sabia que um personagem importante morreria e eu suspeitava muito que fosse Stefan, mas me peguei o tempo todo torcendo para que esta verdade já enraizada na minha mente, se materializasse na tela. E o desenvolvimento destes últimos 44 minutos nos enganou muitas vezes, vezes suficientes para minhas esperanças aumentarem ao ponto de serem destroçadas pela dura realidade do destino do Salvatore mais novo.

Apesar de ser uma morte polêmica e muito difícil de digerir, Stefan não foi ninguém além dele mesmo. A perturbação que toda sua vida vampira trouxe para a humanidade, potencializou todo o seu heroísmo. Não tem como olhar para Paul Wesley e não ver o esteriótipo de herói, com todo o seu hero-hair, como Damon sempre pontuava muito bem. É importante entender que Stefan, além de todo o fardo que carregava nas costas, se colocava como o grande ‘culpado’ pela transformação do irmão em um monstro. No momento em que consegue perceber uma mudança significativa em Damon, é o momento que decide colocar a sua vida em jogo para fazer dele alguém melhor. Não há nada de estranho aqui, absolutamente nada – o que não diminui a dor da morte.

“Um dia, quando você acordar, diga a Caroline que eu ouvi a sua mensagem. Eu também amarei ela para sempre.” (Stefan)

Acabando com a vida de Katherine, Stefan colocou um ponto final em um longo caminho de sofrimento, porém sem algumas despedidas que doeram bem forte na gente que acompanhava. O choro contido de Caroline, seguido por seu ligação, é um dos momentos mais dolorosos deste series finale. Quem acompanhou e torceu pelo casal provavelmente derrubou as primeiras lágrimas aqui – lágrimas estas que depois não param mais até o último minuto do episódio. Foi lindo o reencontro entre ele e Elena, a certeza de que ele ouviu a mensagem da sua mulher e, mais ainda, aquele abraço em Lexi. A personagem foi sua grande amiga de vida e nada mais justo que ela estivesse ali, naquele momento, para recebê-lo quando finalmente encontra a paz no pós-vida.

“- Uow, isso foi lindo – Lexi

– Eu estava me sentindo épico – Stefan”

Bem, tivemos também o percurso de Damon. Nosso anti-herói passeou por diversas tramas até mostrar sua verdadeira personalidade, que é, acima de qualquer coisa, danificada. O que gosto muito deste final é que, quando conhecemos o outro lado do personagem, ele está disposto a qualquer coisa para salvar a vida do irmão, inclusive abrir mão de uma vida ao lado de Elena. Foi uma cartada e tanto do roteiro mostrar aquela tentativa de compulsão, comprovando sua evolução, mesmo que tenha sido uma grande maneira de nos enganar.

Cara, foi muito difícil ver a dor de Damon ao perder o irmão. Acredito que o reencontro com Elena tenha sido um grande acalento, principalmente para os fãs do casal, mas estávamos tão imersos naquela relação de irmandade, que o clima não melhora tanto assim. Por isso, quando vemos a alegoria dos minutos finais da série, onde conseguimos enxergar claramente que os medos dos personagens de não encontrar a paz, não fazem sentido, tudo fica ainda mais bonito. O reencontro entre os Salvatore é uma daquelas cenas que ficam na memória por muito e muito tempo. O mais curioso é que o primeiro e último encontro entre os irmãos começaram exatamente com a mesma fala.

“Hello, brother”

A aposta na nostalgia foi, sem dúvida, o grande acerto. Reencontrar todos os personagens, mesmo que por breves segundos, nos imerge naquela atmosfera de tudo que já aconteceu. Foi incrível o roteiro brincar com o retorno de Elena, por exemplo. Enquanto todos nós já tínhamos a certeza de ter visto como ela e Damon se reencontrariam, fomos enganados pela volta de Katherine em seu lugar – na verdade, fomos bem tolos ao acreditar que a CW entregaria uma cena como esta em um vídeo promocional, né?

Falando em Kat, ela esteve incrível durante todo o seu retorno. Cruel e dona de um humor peculiar, foi muito bom poder estar de frente com a nossa melhor vilã, mesmo que por pouco tempo. Se existia alguém que poderia comandar o inferno, seria ela – mas que bom que sua trajetória se encerra queimada pelo mesmo fogo que tanto desejou dominar. Bonnie, que tanto lutou contra a morte, bateu de frente com o impossível e retomou a magia que tinha dentro de si. Todo o clã Bennet é responsável pelo seu sucesso na “Noite das Badaladas”, mas foi importante para gente poder ver que ela consegue ir muito mais além quando acredita em si mesma. Também achei bem legal ela seguir em frente. Apesar do seu amor por Enzo ser muito grande, uma das histórias que a série construiu muito bem nos últimos dois anos, ela precisava caminhar.

Caroline e Alaric seguiram com um sonho um tanto controverso e que não merece tanto nossa atenção, porque temo demais que surja um spinoff disso, o que seria horrível. O que deve nos saltar aos olhos foi um pequeno momento, mais especificamente na carta de Klaus, que promete outras histórias para o futuro. Quando consideramos que Caroline foi a única que permaneceu vampira, as possibilidades são infinitas de que ela pare nas voltas do French Quarter e depare, outra vez, com Klaus – um dos ships mais comentados e adorados pelos fãs (mesmo sem fazer nenhum sentido), mas isso só deve acontecer se existir uma quinta temporada de The Originals, pois a quarta, que começa na semana que vem, já encerrou suas gravações.

Matt me deu um pouco de raiva neste final, tenho que confessar para vocês. Eu sempre fui um dos seus grandes defensores, principalmente por acreditar que a série precisava deste lado mais humano que só existia em um humano de verdade. O problema é que sua inutilidade chegou ao ponto de ver a irmã que tinha voltado do inferno, literalmente, e não querer fazer nada. Meu querido, minha vontade foi fazer churrasquinho de ti no fogo do capiroto. Enfim, tentei ignorar isso, até porque estava ocupado chorando com todo o resto, mas agora que parei para refletir, fica aqui registrada a minha indignação.

“Depois de cursar medicina, eu voltei para Mystic Falls. Me pareceu o certo a se fazer. É onde eu quero envelhecer e foi isso que fiz. E esta é minha vida. Estranha, bagunçada, complicada, triste, linda, incrível e, acima de qualquer coisa, épica. E eu devo tudo isso a Stefan. Quando eu o conheci, tinha perdido os meus pais. Eu estava morta por dentro, mas ele me trouxe de volta a vida. E eu vou viver o melhor que eu puder, por quanto tempo eu puder.” 

E bem, temos Elena.

O retorno depois de duas temporadas aconteceu de forma tão “boba”, que não fossem as circunstâncias de um final de série, provavelmente eu me pegaria reclamando. Mas foi uma baita caminhada, não? Sua conversa com Bonnie no comecinho do episódio, depois sua despedida de Stefan, o reencontro com Damon e a sua vida após tudo isso. Apesar dos meninos carregarem o grande relacionamento que motivava a atração, Elena sempre foi a cola que ligava tudo isso muito bem, por isso a falta de Nina Dobrev foi tão sentida por todos nós – por mim então, sei nem o que dizer.

Ver Elena bem, sorrindo, seguindo com a vida, é uma maneira do roteiro nos dizer que mesmo nos caminhos mais tortuosos, é possível encontrar a saída da felicidade. E, de verdade, esta é uma baita mensagem. Piegas e pouco criativa? Alguns podem dizer isso, mas quando The Vampire Diaries começou, ela era uma série sobre o luto, sobre como lidar com a dor e como encontrar paz na morte. Por isso que toda a narrativa destes 44 minutos fazem tanto sentido para mim. De alguma maneira, todos os personagens encaminharam suas vidas, viveram intensamente e, no fim, encontraram aquilo que procuraram durante toda a sua existência.

“Mesmo depois da nossa longa e feliz vida juntas, Damon tinha medo de não encontrar novamente Stefan. De nunca encontrar a paz de verdade. Mas eu sabia que ele estava errado. Porque a paz existe. E vive em tudo que nos cerca. Esta é a promessa que temos na paz: de que um dia, depois de uma longa vida, nós nos encontraremos novamente.”

Esse final foi muito difícil para mim e olha que eu já vi outros bem mais tristes. Só que The Vampire Diaries é aquela série vista desde o piloto, acompanhada notícia por notícia, comentada episódio por episódio – aqui, com vocês. Foi a série que abriu as portas do Apaixonados por Séries para mim e, só por isso, eu já seria eternamente grato. Foram altos, baixos, vampiros, lobos, caçadores, cópias, vidas, mortes. Foi épico. Seja qual fosse o sentimento que eu tinha, tudo que fica agora é a sensação de que valeu.

Obrigado pela companhia. Nos encontraremos novamente.

P.S.: Desculpem o turbilhão de emoções, só assim essa review sairia.

Caiçara, viciado em cultura pop e uns papo bobo. No mundo das séries, vai do fútil ao complicado, passando por comédias com risada de fundo e dramas heroicos...

Ler perfil completo

Santos - SP

Série Favorita: Arrow

Não assiste de jeito nenhum: The Walking Dead

  • Matheus Santos

    Na verdade, TO sempre esteve nuna linha temporal equivalente TVD. Num flash-forward da temporada 7 Caroline vai a NOLA e a bartender diz que Klaus não está lá. No final dessa mesma temporada houve um salto no tempo, além de outro salto no episódio final, então ainda não sabemos o que aconteceu em TO nesse momento.

    • Moisés

      Eu lembro, mas teoricamente seria a época que o Klaus ia se esconder após a Davina quebrar a linhagem…
      Mas como o Lucian se transformou ele voltou antes dos 3 anos e desfez este salto temporal.

      • Paulo Adriano Rocha

        Bom, o que EU entendi, é que o final do episódio foi seguindo até as morte de Elena e Damon, então, a carta de Klaus para Caroline não precisa necessariamente ter sido escrita nesse período. Pode ter sido depois.

        • Roberta Laranja Vincler

          A escola só foi construída após a morte do Stefan…Teoricamente se passou alguns anos até o Klaus enviar aquela carta.

          • Leandro Lemella

            Também acho, Roberta.
            Acho que não é uma coisa imediata, nem muito claramente localizada no presente da série que conhecíamos.

        • Leandro Lemella

          Exatamente, Paulo!

    • Derel12

      Exato Matheus. Os originais foram empalados no fim da temporada passada até que uma cura seja encontrada, e nisso se passam os mesmos anos que foram pulados em TVD. A Caroline passa por New Orleans e a bartender diz que o Klaus e sua família estavam desaparecidos “por anos”, fazendo ambas as séries serem niveladas no mesmo tempo. Ou seja, a temporada atual de The Originals vai ocorrer no msm período temporal da 8ª temporada de TVD, ou um pouco após. Está passagem da Caroline, poderá ser insinuada em TO, assim como a personagem poderá migrar para lá. Isso inclui o Alaric e até a Bonnie. O futuro deles ficou em aberto, apenas Elena e o Damon tiveram o “para todo o sempre” comentado no episódio e um pouco do pós vida. Então é aguardar para TO começar! 😀

  • Moisés

    Stefan diz a Elena que desde que virou humano passou a usar verbena.
    Mas se fosse assim ele não teria obedecido ao Damon e saído dos túneis..
    Ele do nada ao passar por uma ambulância ali parada ficou livre da compulsão, pegou uma seringa e voltou.
    Ele não ia ser burro de sair só por uma seringa e arriscar voltar tarde demais.

    • Leandro Lemella

      Ele fingiu quem obedeceu. Pelo menos eu acho que foi isso.

      • Moisés

        Leandro.. Vc viu os eps de TO?
        Acho que está sendo muito corrido. Já no ep 1 todo mundo acorda 100% bem.

  • Lívia Guimarães Sandes

    Chorei muito…. Eu acompanhava TVD fielmente nas 4 primeiras temporadas.. depois fui fazendo maratona das temporadas depois de todos os episódios terem saído.. me apressei pra ficar em dias apenas na 8 temporada pq sabia que ia ser a última.. 8 anos… 170 episódios.. vários acertos e muitos erros mas cara foi épico.. <3

    • Leandro Lemella

      I was feeling epic <3

  • Raniel Caetano

    Suas palavras Leandro… traduziram meu sentimento com o final da serie. Obg por sua sensibilidade e parabens por sua capacidade de por em palavras aquilo que temos em sentimento. Vlw meu brother.

    • Leandro Lemella

      Por nada! Espero que nos encontremos em outras reviews, Raniel! Grande abraço!

  • Cecilia Gomes

    Não gostei. Foi pobre, paupérrimo até…teve incongruências, falta de emoção no tão esperado reencontro Delena, faltou pelo menos umas imagens do futuro… Stefan, foi Stefan e não acreditei um minuto na sua paixão pela mulher…parecia mais preocupado e emocionado com Elena… o reencontro final pode ter salvo o episódio mas…ficou o sabor a pouco, muito aquém do que esperava…enfim, poderia dizer muito mais mas já acabou…

    • Leandro Lemella

      Isso depende muito da expectativa que você tinha com o final, na verdade.
      Eu achei que foi um final que apela mais para a nostalgia do que para a lógica do que está acontecendo – o que funciona muito bem. Se fosse um final de temporada, talvez tudo isso me incomodasse mais, mas achei tudo bem ok.

      Não concordo mesmo.
      Acho que Stefan foi Stefan até o último segundo e, por mais que sua morte seja dolorosa, era necessária. Não vejo necessidade de se fazer um grande reencontro Delena. A série não era sobre isso, o que ficou claro nas últimas temporadas. Isso seria muito mais fan service, do que qualquer outra coisa. Amo Kat, mas acho sua participação bem besta quando vemos o plano geral do episódio. Enfim, opinião é opinião, né? Obrigado por comentar por aqui (:

      • Karla Araujo

        Desde que a série acabou em março só consegui assistir agora. Primeiro porque não estava preparada para o fim, segundo porque não conseguia me conformar em não ver mais aquele par de olhos azuis que ora eu odiava e ora eu amava. Pois bem. Achei sei blog com resenhas incríveis e sinceras que transmitiam tudo que eu estava sentindo. Gostei do final. Na verdade, achei muito digno e chorei o suficiente para encher a represa que o Silas jogou o Stefan dentro daquele cofre. Achei que o fim do relacionamento de nina e Ian na vida real ditaram um pouco o clima é isso ficou bem claro no final da série. Eles não tinham a mesma química e talvez isso foi fixado por ela pra que pudesse voltar. Apesar desse climão, foi bom ver que o amor entre os irmãos foi o que ditou o fim.
        Obrigada pelas resenhas. Espero continuar seguindo tudo por aqui e considero uma pena vc nunca assistir the walking dead.

  • Michelle

    Foi lindo. Apesar de alguns fãs não curtirem o final? Sim. Nem sempre o final que o fã, quer, é o que a trajetória do personagem contou. O final foi maravilhoso. Stefan foi o que muitos disseram que ele era, mas que somente hoje ele foi. Herói. Stefan não foi um vampiro feliz, desde o início. Nem humano ele estava parecia satisfeito. Ele, fez o que a história dele vinha contando. Contudo, desta vez, sem nenhuma culpa. Se ele não o fizesse, continuaria sofredor. Hj, ele foi herói único. Antes, sempre foi uma troca, que só o fã de TVD, não conseguia entender que existia. Bonnie provou que, é a sobrevivente mais forte de TVD. E a última cena dela, foi tão esperançosa. Ainda acho, que vai aparecer em T.O. Caroline, sobreviveu. Seu Epic Love, é o Stefan, ponto. Foi bonito. Vimos a Katherine de volta, o que trouxe uma homenagem aos fãs. Matt, tbm merecia dar a adeus a irmã. Ser feliz. Damon, estava preparado para ser humano. E foi. E viveu bem assim. Elena, fechou com chave de ouro. Era dela essa função. Sempre foi. Queríamos mais. Apenas isso. Jamais ficaríamos satisfeitos …. O final pode não ter agradado a todos. Mas ele foi Épico. Deu a cada personagem, o que de certa forma, eles precisavam, e ansiavam. Stefan, não queria ser vampiro. E não foi. Damon, estava preparado para ser humano, não o fez antes, pois, Elena, estava impedida disso. Caroline, continuou vampira, já que jamais tentou o contrário. Elena acabou com o amor dá sua vida. Cada um teve, o que a série vinha mostrando que era desejado pelo personagem.

  • Michelle

    Foi lindo. Apesar de alguns fãs não curtirem o final? Sim. Nem sempre o final que o fã, quer, é o que a trajetória do personagem contou. O final foi maravilhoso. Stefan foi o que muitos disseram que ele era, mas que somente hoje ele foi. Herói. Stefan não foi um vampiro feliz, desde o início. Nem humano ele estava parecia satisfeito. Ele, fez o que a história dele vinha contando. Contudo, desta vez, sem nenhuma culpa. Se ele não o fizesse, continuaria sofredor. Hj, ele foi herói único. Antes, sempre foi uma troca, que só o fã de TVD, não conseguia entender que existia. Bonnie provou que, é a sobrevivente mais forte de TVD. E a última cena dela, foi tão esperançosa. Ainda acho, que vai aparecer em T.O. Caroline, sobreviveu. Seu Epic Love, é o Stefan, ponto. Foi bonito.

    • Michelle

      Vimos a Katherine de volta, o que trouxe uma homenagem aos fãs. Matt, tbm merecia dar a adeus a irmã. Ser feliz. Damon, estava preparado para ser humano. E foi. E viveu bem assim. Elena, fechou com chave de ouro. Era dela essa função. Sempre foi. Queríamos mais. Apenas isso. Jamais ficaríamos satisfeitos …. O final pode não ter agradado a todos. Mas ele foi Épico. Deu a cada personagem, o que de certa forma, eles precisavam, e ansiavam. Stefan, não queria ser vampiro. E não foi. Damon, estava preparado para ser humano, não o fez antes, pois, Elena, estava impedida disso. Caroline, continuou vampira, já que jamais tentou o contrário. Elena acabou com o amor dá sua vida. Cada um teve, o que a série vinha mostrando que era desejado pelo personagem.

      • Leandro Lemella

        Foi demais. Sem dúvidas!

  • porlapazyporlavida lc

    Achei bem poético o final! Gostei dos finais de cada personagem. Como você disse, cada um encontrou o que queria. Só achei que a cena de Damon e Elena foi muito fraca no quesito emoções. Mas fiquei feliz que os dois terminaram juntos e construíram uma vida até o final dela. Os reencontros foram lindos. “Hello, brother” melhor frase do episódio. Damon lindo. Tinha esquecido o quanto amava o personagem, porque deixei de assistir no final da sexta.

    • Paulo Adriano Rocha

      Pensei que só eu tinha achado que faltou sazon naquela cena de reecontro…

      • Leandro Lemella

        A grande questão é que o reencontro acontece depois da morte de Stefan. Acho que se fosse qualquer coisa a mais, ficaria insensível com o momento.

  • Willer Azeredo

    Que despedida difícil! </3
    The Vampire Diaries também foi a minha primeira série, acompanhei em dia desde o primeiro episódio, não importando os momentos bons e/ou ruins. Sempre estive com ela.
    A qualidade da série caiu bastante desde a morte de Elena no fim da season 3. Acho que ali foi realmente o final da série (na minha opinião), todos os personagens marcantes, a evolução da mitologia da série foram até ali. Este episódio foi somente um encerramento de um ciclo, uma despedida definitiva.
    Sim, esse episódio foi um turbilhão de emoções. <3
    A série não terminou como eu queria, apesar da morte do Stefan, não tenho como reclamar. A mensagem dele para Caroline recompensou tudo. O personagem terminou sendo ele, se sacrificando pelos outros, principalmente pelo irmão. Queria que a Katherine não tivesse tido esse fim, merecia ter um final feliz. Afinal, ela é uma sobrevivente!

    • Leandro Lemella

      Demais 🙁

  • Andréia Viana

    Eu só queria um final bom para o Stefan, ele merecia tanto! mas já imaginava que Plec iria ferrar com ele de novo e mesmo concordando que ele foi um herói, não dá pra se conformar, o fanservice Delena no fim e ainda alimentando essa loucura Klaroline, que péssimo.

    • Leandro Lemella

      Eu imaginei que Stefan ia rodar, mas não quis acreditar.
      Depois que vi o episódio, entendi os motivos, apesar de ser mt dolorido de ver. Acho que são escolhas criativas. Sou bem contra Klaroline agora, mas é o mais provável de acontecer, ainda mais depois das mortes da última temporada de Originals.

      Obrigado por comentar por aqui, Andreia! Até a próxima!

  • Carol Oliveira

    Primeiramente, quando a Kat morreu, ela morreu com a cura, ou seja, humana. Neste caso ela não deveria ter voltado, uma vez que só quem volta são aqueles com algum poder sobrenatural.

    Segundo, Stefan queria ser humano, e depois disso teve o fim que teve!!! Foi horrível!!!!! Porque não amarram a Kat numa cadeira, e perto do fogo se aproximar enfiava a estaca nela? Damon mesmo podia fazer isso, e ele saia correndo rápido. Afinal vampiro corre rápido né? …Bonnie podia até fazer um feitiço para ele não sair. E não teríamos o final assim…

    Terceiro, só quem vê os fantasmas espíritos é a Bonnie que é bruxa, mas os outros vêem também, nada haver.

    Quarto, o que aconteceu com Chai? O cunhado do Alaric.

    Podia ter rendido até o episódio 22, para mostrar com mais tranquilidade o que aconteceu com os personagens, e até o reencontro de Damon e Elena.

    Poderia ser melhor… Acho que eles devem repensar e ate criar mais episódios tipo ( o retorno do final e fechar com chave de ouro..Kkk).

    • Luan

      Katherine não morreu com a cura por que Silas tomou dela. E ela morreu como viajante, que é um dos dons que ela tinha antes de ser vampira. E outra as pessoas não estavam vendo fantasma, só quando morriam e encontravam paz com seus familiares. O resto só a Bonnie que via, e nem viu Enzo no final.

      • Carol Oliveira

        Verdade…. Valeu pela explicação. Foi isso mesmo, foi tantas coisas que acabei esquecendo

        • Luan Batista

          Não há de quê. Realmente é muita coisa pra lembrar kkk

    • Derel12

      Kai foi aprisionado pelo Bonnie, isso ficou implícito 2 episódios antes. Ela disse que iria aprisiona-lo novamente, já que ela conseguiu fazer um novo adereço da magia gemini da família dele (pela Josie e Lizzie) para fazer um novo feitiço do mundo prisão, e que desta vez iria prende-lo em um bar com a música que ele mais odeia, até que, ele revela que a Katherine retornou do sub-mundo.

      Como o Luan disse, não eram espíritos fantasmas que eles viam, a aparição era apenas para representar a lembrança destes personagens. A Caroline na Liz, o Matt no Tyler e na Vicki, a Bonnie no Enzo.

      • Carol Oliveira

        Valeu…. Isso do Kai eu lembro sim…. Mas pensei que fosse ter algo mais concreto de ele morrer literalmente junto com o inferno.kkkkmm

  • Helaine Marina

    So queria dizer que, acabei de ver o episódio e eu chorei desgraçadamente. Mais tarde volto aqui e comento, se eu lembrar kkkkk, mas eu li sua review e achei bem massa <3
    p.s.: ler a review com a trilha sonora de desde as primeiras temporadas é uma experiência muito boa.

    • Leandro Lemella

      Se não for para chorar sem parar, a gente nem vê.

  • Laís Ferreira

    hahhaha pensei a mesma coisa! Como ela foi dominada por um humano!? E não é só isso, deu tempo dele agulhar o Damon, ela ficou solta e não fugiu com sua super velocidade, ficou lá esperando o Stefan segurar ela de novo. ¬¬

  • Quase que eu não conseguia ler a review porque comecei a chorar tudo de novo hahaha

    Meu choro no episódio começou desde lá do início, quando Stefan e Caroline se despediram pessoalmente e a partir daí foi só aumentando. O roteiro foi relativamente preguiçoso, mas teve plot twist of plot twist! E a nostalgia taça no ponto!

    Eu ri muito com a cena do primeiro reencontro em que na verdade é a Katherine. Depois de oito anos Plec ainda conseguiu me fazer de trouxa hahahaha

    Bonnie é a melhor, sempre fazendo o impossível. Queria que tivessem explicado melhor como ela liberou a Elena do feitiço, e achei uma graça ela dizendo que finalmente entendeu essa história de bruxa. Lembrei na hora dela contando pra Elena que a vó dela tinha dito que ela era uma e dela fazendo as penas do travesseiro flutuarem. Foi uma longa jornada, e fixo feliz que ela tenha aproveitado a vida.

    Eu shippo forte Steroline, mas também gosto de Klaroline. Mesmo que seja um casal que não faça muito sentido. E chorei horrores com aquele choro contido da Care e aquela mensagem.

    Tão lindos os reencontros no final. Só senti falta da Isabel (mãe da Elena).

    “Hello, brother”. <3

    • Leandro Lemella

      Chora mesmo!
      Eu chorei relendo, confesso para você.

      Também não entendi porque Isobel não estava ali, talvez algum lance de contrato.
      Foi um final lindo e a gente precisava disso. Que fique marcado isso e não as incongruências.

      Hello, brother <3

  • João Paulo

    Não tem como, finais de série tendem a ser emocionantes. Seja uma série no seu auge ou até mesmo se ela já estava vindo mal, você sente aquele vazio por dentro e vontade de chorar e com The Vampire Diaries não foi diferente.

    TVD foi uma das primeiras séries que comecei a assistir, lembro que eu baixava os episódios em rmvb e assistia pelo celular no ônibus de manhã, de tamanha ansiedade para ver o próximo episódio, alguns episódios eu assitia até mais de uma vez, bons tempos daquela época de ouro da série.

    Porém, não foi lá um grande final.
    Eu achei corrido, faltou mais Elena, faltou um pouco mais de emoção nos reencontros, todo essas maracutaias desse plano de fogo do inferno, sino, Cade, Sereias não fez sentido nenhum, sem pensar nem cabeça, só foi bom para revermos a Kat e até essa morte do Stefan foi estranha, porque ele não precisava de morrer. O Stefan ou Damon whatever poderia apenas ter matado a Kat com aquela adaga e deixa-la no túnel para ser consumida pelo fogo, pronto, não precisava de ninguém ficar abraçado com ela.

    Só que, como bem dito na review o fator nostalgia e emoção conseguiu equilibrar um pouco a balança desse episódio cheio de inconsistências, reflexo de uma temporada capenga.
    E por falar em nostalgia deveria ter sido um recurso a ser utilizado muito mais vezes ao longo dessa temporada, eu só tive aquele click que a ficha caiu que a série estava acabando no episódio passado, devido ao casamento do Stefan e Caroline.

    Enfim, todo mundo sabe que o auge da série passou há muito tempo, lá na já longínqua terceira temporada, com a saída da sua principal mente pensante – Kevin Williamson – e Niklaus & Cia.
    Ao longo dessas últimas 5 temporadas a grande maioria das tramas não passava do mediano e nós fomos perdendo aquela empolgação de outrora, felizmente seu fim chegou.
    Esse Series Finale teve suas doses de emoção, e apesar dos pesares, TVD fica marcada.

    • Leandro Lemella

      Não tem como não marcar, né?
      Vamos acreditar que foi melhor acabar agora, antes que prolongassem ainda mais.

      Grande abraço, João!

  • Achei um final ótimo para o nível em que a série se encontrava. Nostalgia era a única coisa que podia salvá-la agora e eles usaram e abusaram. E eu só tenho a agradecer, pois foi bom demais ver os personagens antigos, mesmo que brevemente.

    Acho que a história dos irmãos ótima do início ao fim. Era o que mais me atraia na série, então fiquei feliz de não terem perdido o foco nessa relação. Não senti tanto com a morte do Stefan, mas foi bem emocionante.

    Confesso que não gostei da volta da Elena. Gostei bastante da Kat, mesmo achando seu retorno rápido demais, mas não senti quase nada com a Elena, talvez por nunca ter gostado da personagem. Na minha opinião, ela pareceu deslocada na história depois da mesma já ter caminhado sem ela.

    Clichê? Com toda certeza, mas valeu a pena. Não acompanhei desde o piloto (na verdade, comecei durante a sexta temporada para não me perder no crossover com The Originals), mas também senti uma perda. Na verdade, esse ano vai ser muito difícil, já que diversas séries estão sendo encerradas.

    Gostei dessa jogada de que a Caroline pode ir para The Originals. Mas, veja bem, eu aceito apenas a Caroline lá, não essa imitação do Instituto Xavier (Instituto Salvatore? Sério?). Não gosto do romance dela com o Klaus (Team Cami, né?), mas talvez tenha uma dinâmica interessante. Bom, se acontecer, pelo menos espero que tenha.

    Matt terminou como aquele personagem “X” da trama que está lá, mas poderia ter sido substituído por qualquer outro. Não gosto do Ric desde seu retorno (coisa mais desnecessária do mundo), então não me importo tanto com o futuro dele. Fico um pouco triste pela Bonnie, que vai passar o resto da vida viajando sozinha com o espírito do namorado. Será que ela nunca mais vai se apaixonar por ninguém? Se acontecesse, como seria com ele ainda a assombrando? Todos os personagens tiveram um final mais feliz, mas ela permaneceu sozinha e achei isso uma grande sacanagem com uma personagem que soou tanto a camisa pelos outros.

    No geral, achei um final corrido demais e um pouco forçado, mas entendi que não havia mais o que fazer com esse roteiro e, comparando com os episódios anteriores, não foi a pior coisa do mundo. Queria mesmo era que o Kai fosse para The Originals, mas acho bem difícil que isso aconteça. Aliás, o que será de The Originals? Confesso que gosto bem mais que TVD, mas não sei se vão manter esse spin-off por tanto tempo.

    Sem mais, parabéns pelas reviews. Até a próxima oportunidade! #TVDForever

    • Leandro Lemella

      Amei o comentário. Quase um anexo a review.
      Te chamo para participações especiais nas próximas, Lucas (:

      Sobre Enzo, acho que sim.

  • Helena

    Não estou sabendo lidar com o final de TVD. Apesar dos altos e muito baixos da série tenho acompanhado ela fielmente desde que começou. O episódio teve muitos erros que não aceitaríamos num episódio de final de temporada, mas a nostalgia tomou conta. Foi lindo ver a despedida definitiva de cada personagem e a ideia de que os familiares de cada um que já morreram estavam sempre por perto em espírito. O Stefan se sacrificando no final foi a redenção final do personagem que sempre carregou tanto culpa. Prefiro não comentar sobre a escola, pelo menos serviu para ter uma menção ao Klaus. Seria legal migrar a a Carolina para The Originals né? Mas com o final que a personagem teve é impossível. Só sei que chorei e meus finais de semana sem TVD não serão os mesmos.

    • Rodrigo Silva da Paz

      Vai acontecer ainda melhor. Caroline vai protagonizar o novo Spin Off que com certeza vai sair. TVD já foi a mina de ouro da CW e se eles reviverem a história com certeza reabrirão a mina. Em breve teremos outra série desse maravilhoso universo. Compartilho das opiniões de alguns de que a morte do Stefan foi equivocada, porém infelizmente ela foi necessária. A Julie decidiu lá trás que haveria o casal Stefan e Caroline, porém com certeza ela achava que teria tempo de dar o final apropriado aos dois. Quando a CW tirou esse tempo dela, ela deve ter pensado que não podia ser o fim, pq ela ainda devia ter muitas ideias. A alternativa? Ela precisava acabar com esse casal, pois essa vampira loira, controladora, que lá no começo era só uma piscina infantil, provou seu valor, que é ótima em TD o que faz, principalmente em ser vampira, e é a chave pra continuar. Caroline não podia ter laços com a antiga história de TVD, pois essa página infelizmente já foi virada. Acredito que teremos uma nova série, muito bem contada, e que durará anos assim como The Vampire Diaries e The Originals.
      Torcendo muito.
      Leandro, explique-se. Venho acompanhando seus reviews, e se vc é um fã que chorou no fim dá série como eu, pq não quer outro Spin Off?

      • Daniela Ferreira

        Isso que me chateia mais, sabe? Ficaram 3 temporadas colocando nas nossas cabeças um relacionamento entre a Caroline e o Stefan, fazendo os fãs torcerem e tal, com declaração de amor eterno entre os personagens, pra no final ter uma carta do Klaus? Tipo, sério???? Olha, eu AMO o Klaus, até gostei de shippar Klaroline por um tempo, mas nossa, ficou MUITO forçado isso de dar esperança pros dois. Ainda mais num episódio com um sentimento de luto tão forte por causa da morte do Stefan, sei lá, fã service sem necessidade, era só esperar uns anos e colocar a menina em the originals, sabe? Foi muito precipitado.

        • Leandro Lemella

          Mas sabe o que eu penso?
          A gente tem que olhar para a situação como um todo, na verdade.
          É a mesma coisa que o relacionamento de Klaus com Cami, em Originals. O tempo não importa muito quando comparado com a intensidade. Carol e Stefan eram perfeitos um para o outro. Mas ela tem uma eternidade pela frente. Hora ou outra vai acabar se envolvendo com outra pessoa – e faz todo sentido que seja Klaus, mesmo que eu tenha mil pés atrás com esse relacionamento.

          Vamos ver, né? A gente fica especulando, talvez nada disso aconteça.
          Grande abraço, Daniela!

      • Leandro Lemella

        Não quero porque acho que vamos sugar demais um universo que parece esgotado.
        Isso já vinha acontecendo nas últimas temporadas de TVD, por exemplo. A trama dava voltas enormes para criar uma mitologia simples e, muitas vezes, repetitiva. A ideia de uma escola de bruxas me desagrada num nível que nem sei explicar. Prefiro que mandem Carol para Originals, mas sei que a possibilidade de uma série só com ela é bem grande. Claro que vou ver, mas acho que temos que saber a hora de parar.

        Originals está ai, maravilhosa, para a gente curtir. Acho que já está de bom tamanho.

    • Leandro Lemella

      Você resumiu muito do meu sentimento com o episódio: em qualquer outro momento, eu reclamaria das inconsistências, mas como foi o final da série, isso era o que menos importava para mim ali. Eu estava me despedindo de personagens que “convivi” por oito anos.

      Acho que veremos Carol ainda.
      Não sei se em Originals – bem provável – ou em um spinoff – que eu rezo para nunca acontecer -, mas definitivamente veremos.

      Está estranho mesmo não ter mais a série. Pelo menos temos Originals!
      Grande abraço, Helena. Que nos encontremos em outras reviews!

  • Anonymous

    Ainda sinto a dor de não sentir a presença da Nina nas temporadas anteriores e realmente parei TVD quando Elena foi tirada de cena mas vendo hoje pelo seu olhar deu vontade de chorar e nunca vou parar de questionar o porquê de Elena não estar presente em todas as Seasons. Uma boa reflexão com uma dose de realidade importante.
    Voltarei a ver de onde parei. A morte de Stefan será impossível de engolir. Eu penso no luto do Damon. Ainda bem que Elena está de volta.

    • Rodrigo Silva da Paz

      Parece que não entendeu que acabou né amigo?

  • Carol Oliveira

    Primeiramente, Stefan queria ser humano, e depois disso teve o fim que teve!!! Foi horrível!!!!! Porque não amarram a Kat numa cadeira, e perto do fogo se aproximar enfiava a estaca nela? Damon mesmo podia fazer isso, e ele saia correndo rápido. Afinal vampiro corre rápido né? …Bonnie podia até fazer um feitiço para ele não sair. E não teríamos o final assim…

    Segundo, entende que após a morte dos personagens eles se reencontravam com os familiares…. Mas poxa! Foi tão rápido, devia pelo menos passar alguns anos depois. Ficou confuso!!

    Podia ter rendido até o episódio 22 ou ter o EP. 17, para mostrar com mais tranquilidade o que aconteceu com os personagens, e até o reencontro de Damon e Elena.

    Poderia ser melhor… Acho que eles devem repensar e até criar mais episódios tipo (” o retorno do final”, “créditos após momento heróico de Stefan”, e, assim, ter um final melhor…)

    • Leandro Lemella

      Carol, isso são escolhas de roteiro.
      A gente pode querer que personagens vivam bem e felizes, mas não dá liga para o episódio. Alguém precisava morrer ali e fez todo sentido ser Stefan, ainda mais depois da série brincar tanto com mortes e renascimentos.

      Não vi necessidade de passagem de tempo. Seria piegas demais e não interessa saber mais do que soubemos. Eles tiveram um vida felizes, juntos e depois cada um encontrou o seu lugar de paz na morte. A gente tá acostumado a ter informações muito mastigadas. A série apostou em um final como o de um livro, onde pontos ficam abertos para que a gente imagine o que quiser sobre o que aconteceu.

      Super obrigado pelo comentário por aqui, nos vemos em alguma outra review! Abraços!

  • Jamilly Campos

    Vamos maratonar e rever tudo porque eu não estou conseguindo lidar com esse final não…

    • Leandro Lemella

      VAMOS

  • Marcio Magalhaes

    Bom o que posso comentar, realmente foi um episódio épico. Assim como o Leandro Lemella, assisto TVD desde o episódio piloto, longe das preocupações que fizeram as fãs mais fervorosas de Stelena e Delena. Óbvio que esse plot foi que fez a série ser o que foi e óbvio que ele tinha que acabar, mas infelizmente os autores ou após a saída do Kevin Williamson não souberam terminar mto bem e seguir para um outro caminho.

    Talvez se eles ainda tivessem a família Mikaelson que eram tão rica em histórias a série poderia ter tomado um rumo melhor, por isso o melhor da série tenham sido definitivamente os seus 3 primeiros anos, mas que caiu de nível demais no seu 4º ano, os anos seguintes e esse último não servem nem como rascunho. Tanto que eu nem liguei qdo a Nina Dobrev saiu, pois sua personagem como Elena já não funcionava, Katherine por outro lado que não deveria ter tanto destaque sim, funcionava.

    Voltando ao último episodio, sim foi clichê, sim poderia ter sido melhor e menos preguiçoso, a participação da Nina Dobrev como o último respiro para a série poderia ter sido melhor, ela parecia bem deslocada nas cenas que fez tanto como Elena, como com Kat, bem fracas, só no finalzinho depois de se livrar do megahair e ela tava sozinha ou interagindo com os familiares ela apareceu mais a vontade.

    Mas foi um bom final para todos. Stefan sempre foi o herói da série, mesmo qdo o forçavam para ficar mal, para atender as expectativas que o Paul Wesley não sabia atuar, por isso esse final épico lhe caiu bem. Damon tmb sempre foi o anti-herói, por conta disso arrematou grande maioria dos fãs da série, sendo o que sempre foi e pensando em si mesmo, mas se redimiu nesse último episódio fazendo valer a pena ter o final feliz com Elena.

    Acho que a cena final de despedida Stefan com a Elena poderia ter sido melhor, afinal até mesmo como se apresentou no especial o relacionamento deles foi épico tmb e foi o inicio da história, poderia ter uma conexão maior com esse inicio da série e ele não estaria mal com o amor da Caroline que era diferente do que ele teve com a Elena no começo.

    O reencontro da Elena com o Damon tmb poderia ter sido melhor, além do fato novo de que ele era humano e isso já isso um grande fato.

    Mas entendo, deixaram para variar tudo corrido para última hora, Ian Somerhalder, já havia dito que esperava que o final fosse em 2 horas e que não foi atendido.

    Bom uma era acabou, foram 8 anos, com grandes personagens com mtas reviravoltas e acontecimentos, mas irei guardar sempre os 3 primeiros anos na qual foi uma excelente série.

    Acredito que o trio principal nunca mais volte a interpretar esses personagens: Paul Wesley, Ian Somerhalder e Nina Dobrev. Qualquer outro personagem da série que apareça em The Originals ou outro spin-off será uma tentativa frustrada de conquistar audiência com apelo nostálgico do personagem. Mas que nunca terá o mesmo destaque de personagens que já esgotaram sua cota.

  • Felipe Borges

    Chorei muito com o episódio, e não esperava que isso acontecesse. Mas foi como vc disse, TVD foi aquela série que acompanhamos desde o piloto!!
    E gostei muito do episódio, realmente Stefan foi ele do inicio ao fim. Nunca ele abriria mão da vida do irmão pela dele, e isso foi bem coerente. A declaração de Karoline foi linda.. e a volta da Elena também! Mas esperava mais coisa, uma ligação mais forte em relação ao Damon.
    Gostei da aparição dos personagens marcantes da série, e Lexi que apareceu em um só episódio da season 1 marcou todo mundo muito bem!
    Amei a review Leandro, seu sentimento expressa muito bem o que sinto! exceto a parte do Matt haha

    • Leandro Lemella

      Valeu Felipe!
      Espero que nos encontremos em outras reviews por aqui! Grande abraço!

  • Apesar dos altos e baixos, xingamentos, olhos revirados eu gostava da série e também fiquei com a sensação de que “valeu a jornada”. Achei o final lindo mas previsível porém concordo com você que terem apostado na nostalgia fez valer o episódio. Chorei revendo a Lexie, a Liz e a Jo.
    Gostei da Elena no episódio e o final Delena, vi algumas pessoas reclamando que não teve muita cena romântica entre eles mas o cara tinha acabado de perder o irmão, faz todo sentido que foi contido a reações deles. Fiquei triste pela morte do Stefan, ele tinha encontrado a felicidade e tudo mais mas foi coerente, ele foi ele mesmo no fim.
    Também gostei do final da Bonnie, ela finalmente tendo um momento só dela foi bom de ver.
    Não vou comentar sobre a Hogwarts do Alaric por que por favor né? ¬¬
    Katherine tava ótima mesmo por pouco tempo.
    E amei os retornos. ❤ ❤ ❤
    Adorei sua review pois você mostrou que apesar de tudo de bom teve suas falhas.
    Apesar de tudo sentirei saudades. Bye TVD!

    • Leandro Lemella

      Exatamente isso que penso sobre o reencontro Delena: o cara perdeu o irmão, galera. Segura o fogo aí.

      espero que a gente se encontre por outras reviews, Anderson! Grande abraço!

  • Lipe Peres

    Leandro, parabéns pelas reviews, não só a de hoje, mas de todos estes anos. Apesar de nunca ter comentado, ou comentado uma ou duas vezes apenas, sempre acompanhei você assim como acompanhei TVD desde seu início!! É estranho pensar que depois de todo esse tempo, esse ciclo chegou ao fim!! Sobre o final, só me restaram lágrimas… Sucesso pra você!!

    • Leandro Lemella

      Poxa Lipe, muito obrigado!
      Bom saber que tem uma galera das antigas acompanhando as reviews. Comente mais cara, é sempre muito bom compartilhar ideias com vocês. Espero que a gente se encontre em outras reviews por aqui!

  • Nickolas Girotto

    Acabou Leandro, acabou bem, eu gostei do final, acho que pq eu estava com expectativas baixas eu considerei um final digno e que não me incomodou no geral, não fiquei com aquela sensação de que faltou alguma coisa, encerraram direitinho e com muita nostalgia, triste ver o Stefan morrer, mas foi boa a coragem que eles tiveram em fazer isso, até o final da Bonnie foi bom, depois de sofrer tanto, foi merecido. Gostei da participação da Nina Dobrev, não foi só 5 minutos, foi a ultima a se despedir do Stefan, aquele vídeo enganou todo mundo mesmo haha.
    Agora porque meu Deus eles continuaram insistindo com a ideia da escola de bruxos, ta louco que ideia idiota haha tomara que não tenha o spinoff.
    A Bonnie bem que podia aparecer nessa temporada dos originais e tal, meio que salvando eles, as linhas temporais estão diferentes mesmo.

    Bom essa aqui acabou, então até outras séries por ai!

    • Leandro Lemella

      Eu juro que quero pensar que essa ideia de escola de bruxos é um devaneio de Plec e que não irá para frente na CW. Não pode ser possível que eles achem isso bom.

  • Rawany Martinuzzo

    Eu adorei completamente esse final.
    Matt também me estressou muito também. Poderia ter feito o que eles sempre fazem de drogar e amarrar, mas simplesmente aceitou a loucura da irmã. Eu sinceramente se tivesse a oportunidade de estar de frente com a Diretora, questionaria isso. Questionaria também o fato de Stefan ter ficado com a Kat, sendo que eles poderiam apenas ter enfiado a adaga um pouco mais tarde para que desse tempo dela permanecer morta quando o fogo do inferno alcançasse o local que estavam. Fiquei muito triste mesmo por Karoline e Stefan não terem ficado juntos, mas isso impediria esse final maravilhoso, Sério, estou satisfeitíssima. Não poderia ser melhor. Sem aquela sensação ruim de “final de série fulera” 🙂

    • Leandro Lemella

      Exatamente, Rawany!

  • Gêyze Salvatore

    Amei…. Simplesmente perfeito.;

    • Leandro Lemella

      Foi foda.

  • Mona Alves

    Sei la mas esperava mais do encontro com elena achei q os atores nao conseguirao superar as diferencas fora da serie na vida pessoal, o bjo deles foi um selinho com abraco e caminharao d maos dadas e aquele amor? nunca acreditei no amor do stefan pela karoline, (no do klaus por ela sim acredito q ela vai salvar ele agora) ele pareceu mto feliz em estar morto e encontrar a lexi ate disse tava se sentindo epico.
    E nao tinha final melhor p/ ele, humano ele era mto sensivel e como foi facil assim mata a katherine foi so pq tinha q acabar msm pq tdas as vezes q ela morreu foi dureza e nem assim foi definitivo.
    Sei la se tinha q acabar foi bom final, mas como nao vi tda aquele amor do damon e elena. Poderiao ter deixado ela morrer encontrar a paz…

    • Leandro Lemella

      Eu achei bem condizente com um encontro pós descoberta de que o cara tinha perdido o irmão, sabe? Os fãs estava muito ansiosos por este momentos, acabaram achando meio bobo, mas ele foi bem condizente com o contexto.

      Tudo bem no lugar que deveria. Obrigado pelo comentário, Mona!

      • Mona Alves

        Depois passou choque do fim q acabou a série, vi com outros olhos esse fim.
        Tô Concordando com vc..

  • Fernanda

    Você conseguiu colocar tudo que eu estava sentindo em um texto. TVD foi a minha adolescência, chorei com o episódio e com ctz chorei com o seu texto. Parabéns

    • Leandro Lemella

      Obrigado, Fernanda <3

  • Chris Santos

    Gente n entendi nada Elena e Damon morreram pq Elena encontrou os mortos e Damon Stefan sou alguém me ajuda

    • Leandro Lemella

      Sim, eles viveram felizes uma vida inteira e morreram, encontrando as pessoas que amaram quando eram vivos.

  • Adriana

    Realmente sou apaixonada pela série, acompanho desde o início.. Acredito que a série já deixou a desejar a partir da quarta e quinta temporada.. Muitos personagens apareceram e morreram sem acrescentar em nada, apenas para encher linguiça. A participação de Lexi contribuiu para um final feliz, mas a morte de Stefan não foi muito criativa, eles tinham várias formas de manter a Katherine ali até o fogo alcançá-la. Concordo que ela poderia comandar o inferno, potencial para isso ela tem. Apesar de tudo TVD vai fazer falta na minha vida. Chorei, desde o primeiro episódio até o último, e se olhar de novo, chorarei de novo.

    • Leandro Lemella

      Vai fazer falta mesmo <3

  • Leandro Lemella

    Eita, pois eu não me arrependi em nada. O episódio foi ótimo e apostou no que sabe fazer de melhor: nostalgia. A esse ponto, não tinha muito mais o que fazer mesmo.

    Sobre o lance das linhas temporais, a gente não sabe quanto tempo passou para que Caroline abrisse a escola. Não precisa ter sido imediatamente, o que faz da carta consistente. Pelo menos foi isso que li nas declarações deles.

  • Diana Pirangi

    Amei chorar enquanto lia sua review, pois o que você escreveu foi tudo o que eu senti enquanto assistia o episódio. É muita nostalgia!

  • Cássia

    Sempre fiz o combo de assistir um episódio e ler suas reviews (as quais eu praticamente nunca comentava), pra ver meus sentimentos traduzidos. Em raras vezes a review parecia em outra língua, não traduzindo meus sentimentos hahaha

    Esse foi o último combo tvd + review do Leandro e isso também causa uma tristeza. Mas fica aqui o meu parabéns e obrigada pela companhia, tbm!

    A finale foi, acima de tudo , como a vida da Elena, épica. Me emocionei muito, mais pela despedida daqueles personagens. Quando assisti pela segunda vez me frustrou tbm perceber que Damon e Elena não trocaram uma só palavra, e acho que nem precisa ser fã do casal pra se incomodar com isso, apesar de que em vários momentos um olhar já diz tudo. Depois de tanto tempo, custava um olhar e um pequeno diálogo? Enfim, nada que não possa ser superado pelo o encontro dos Savaltore, e da promessa de paz, não me importo nenhum pouco que seja piegas, já tem cinismo de sobra no mundo.

    Uma dúvida: quando o Stefan injeta a cura no Damon, ele ainda não tinha como saber que a Elena acordaria, certo? O que fica claro quando ele pede a ela “um dia, quando vc acordar….”.
    Nesse caso, ele tornou o irmão humano, arriscando privá-lo de uma vida ao lado da garota? Foi isso mesmo, ou estou esquecendo alguma explicação?

  • Cássia

    Sempre fiz o combo de assistir um episódio e ler suas reviews (as quais eu praticamente nunca comentava), pra ver meus sentimentos traduzidos. Em raras vezes a review parecia em outra língua, não traduzindo meus sentimentos hahaha Esse foi o último combo tvd + review do Leandro e isso também causa uma tristeza. Mas fica aqui o meu parabéns e obrigada pela companhia, tbm!

    A finale foi, acima de tudo , como a vida da Elena, épica. Me emocionei muito, mais pela despedida daqueles personagens. Quando assisti pela segunda vez me frustrou tbm perceber que Damon e Elena não trocaram uma só palavra, e acho que nem precisa ser fã do casal pra se incomodar com isso, apesar de que em vários momentos um olhar já diz tudo. Depois de tanto tempo, custava um olhar e um pequeno diálogo? Enfim, nada que não possa ser superado pelo o encontro dos Savaltore, e da promessa de paz, não me importo nenhum pouco que seja piegas, já tem cinismo de sobra no mundo.
    Uma dúvida: quando o Stefan injeta a cura no Damon, ele ainda não tinha como saber que a Elena acordaria, certo? O que fica claro quando ele pede a ela “um dia, quando vc acordar….”. Nesse caso, ele tornou o irmão humano, arriscando privá-lo de uma vida ao lado da garota? Foi isso mesmo, ou estou esquecendo alguma explicação?

  • Barbara

    Eu amei o final da série, sem duvida foi uma longa jornada vou sentir falta! O que me encomodou foi no final na hora que a Elena e o Damon já estão no paraíso “paz” ela solta a mão dele e ele desaparece, e ela vê a família dela, e depois Damon apareceu para Stefan com o famoso “hey brother” não entendi, queria saber se eles estão no mesmo paraíso só que ambos foram vê a família que já tinha morrido?! Mas o que foi mais bonito foi que no final bem no paraíso, todos acharam que Damon ia fica lá com a Elena, aí ele desapareceu pra ver o irmão, o que prova que pra mim que no final o amor do Damon pelo irmão era mais forte do que com a Elena. E os irmãos Salvatore precisavam disso, parar de brigar por mulher, e ficarem unidos, e foi a primeira vez que vi que a primeira necessidade de Damon foi Stefan e o quanto ele queria rever seu irmão! Pra mim foi lindo isso, por que os dois são família! Em fim é difícil pensar que Mystic Falls não terá mais os três, caminhando por lá, mas foi bom os três terem morrido e encontrado paz, pq antes eles n tinham susego sempre algum vilao e a culpa e a perda estavam em volta, ainda bem que colocaram ponto final na dor deles! Agora só saudade, por que eu fiquei tanto tempo vendo a série e ela durou tanto, que chego ao ponto deu acreditar de verdade que eles são imortais é que a série ia durar pra sempre! Muito obrigada pela sua review, essa foi minha for de desabafo e dando um ultimo adeus pra TVD.

  • Karla Araujo

    Só uma coisa que não gostei: RIC MERECIA UM FINAL FELIZ!

5 momentos incríveis da 2ª temporada de Master of None

4 dias atráscomentarios

Somos apaixonados por Master of None por aqui. Depois de uma primeira temporada sucinta, porém arrebatadora, esperamos quase dois anos (ou foi mais que isso?) para reencontrarmos Dev em um novo momento da sua vida. E, ao longo de dez episódios, tivemos a oportunidade de passear por muitos momentos incríveis na companhia do personagem, com um roteiro extremamente crítico e que faz com que a gente pare, reflita e mude algumas atitudes tão intrínsecas do nosso ser. Por isso, separamos (só) cinco dos grandes momentos dessa nova temporada, para revisitarmos e te convencermos de que, se você ainda não viu, essa é a hora para parar tudo que está fazendo e devorar o segundo ano de Master of None.   […]

Leia o post completo

Gypsy

5 dias atráscomentarios

Confesso que a princípio eu achei que Gypsy fosse um filme, afinal Naomi Watts e Billy Crudup são atores que estamos mais acostumados a ver na telona. Estranho ter um casal desse porte em uma produção para telinha do Netflix. De fato, Gypsy não é como a maioria das séries que estamos acostumados. Tem uma cinematografia de tirar o fôlego e um enredo que se desenvolve sem qualquer pressa. Com episódios de 50 minutos em média, Gypsy é quase um estudo de personalidade da sua protagonista, Jean Holloway, vivida por Naomi Watts. Ela é uma psicóloga, casada com Michael, um advogado que parece ter uma vida normal no subúrbio dos EUA. Tudo é muito sútil no início, mas vamos notando […]

Leia o post completo

Primeiras Impressões: Atypical

5 dias atráscomentarios

Estreou ontem na Netflix a comédia Atypical, que conta a vida de Sam (Keir Gilchrist), um garoto autista que chega a idade adulta e passa a ter uma série de necessidades/curiosidades para descobrir quem realmente é. E nesse caminho de descobertas vamos entendendo mais sobre a sua personalidade, suas limitações e como tudo isso afeta a sua família e a todos que o cercam. Trazer o universo adolescente parece ter sido uma maneira do canal de streaming se aproximar do seu público, trabalhando pautas mais complicadas através de uma abordagem diferente. Foi assim com o suicídio em 13 Reasons Why e agora com o autismo em Atypical. Mas o que chama atenção mesmo é que, apesar de todas as limitações do […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter