Por trás da trilha sonora de Orange Is The New Black

12 de agosto de 2016 Por:

Tudo começou quando assisti ao episódio Hugs Can Be Deceiving, da segunda temporada de Orange Is The New Black, no qual conhecemos a vida da detenta Suzanne Warren – a famosa Crazy Eyes, que, pra mim, é a melhor personagem da série –, interpretada por Uzo Aduba. Foi ali, naquele momento em que o frame alaranjado apareceu para encerrar a história e dar lugar aos créditos, que eu soube que precisava dividir essa informação com o mundo.

Então, Sr. Mundo, aqui vai: a trilha sonora escolhida para o desfecho do capítulo foi Crazy Eyes For You, de Bobby Hamilton. Que linda homenagem a Suzanne! Quem curte trilha sonora concorda que uma gracinha dessas preenche nosso coração.

https://www.youtube.com/watch?v=Fl_Nqncjcqw

Depois disso, comecei a reparar nas trilhas seguintes, e – segura, coração! – as trilhas dos créditos sempre dialogam com o episódio a que acabamos de assistir. Aí, vamos combinar: há um baita problema de logística do Netflix (produtor e exibidor da série), que, na ânsia pelo binge-watch, automaticamente pula para o episódio seguinte, sem nos deixar apreciar a música em paz. Mas o Apaixonados por Séries vai te dar essa oportunidade!

Aumenta o som e vem conhecer alguns dos melhores combos entre enredo e trilha sonora em Orange Is The New Black. E quem avisa amigo é: o texto abaixo está cheio de spoiler, então, se você ainda não tiver assistido à série completa, corre para a maratona no Netflix.

 

1×13 | O Come All Ye Faithful

Vamos começar com um clássico: o episódio de Natal. Enquanto as detentas fazem uma apresentação temática, Doggett – com figurino de anjo, no palco – vê Piper deixando a capela e a segue até o lado de fora. Lá, Doggett revela que está armada com uma pequena cruz pontiaguda… e pronta para matar a rival Piper.

Se analisarmos a cena crua, vemos um anjo com instinto assassino e uma cruz afiada em mãos. Dá-se início ao confronto violento entre Doggett e Piper, com direito à canção tradicional de Natal O Come All Ye Faithful, que preza Jesus Cristo.

Ó, vinde, adoremos o Rei-Salvador!

Uma ótima escolha de trilha sonora, finalizando a temporada em tom bastante irônico.

 

2×02 | Beautiful

Essa todo mundo conhece e canta junto! A música de Christina Aguilera entra para a trilha sonora de Orange Is The New Black em versão cover.

Eu sou linda, não importa o que dizem
Palavras não vão me deixar para baixo

No episódio, Taystee faz um discurso impecável e vence um falso concurso de carreiras em Litchfield. Mas, no fundo, era tudo uma grande brincadeira – um concurso de beleza, em que a jurada avaliava o traje adequado para a mulher usar numa suposta entrevista de emprego, quando deixasse a penitenciária. A música entra em jogo como protesto a favor da valorização da mulher.

 

3×04 | Boo

Título autoexplicativo. É a vez do flashback de Big Boo, quando descobrimos que Carrie Black – seu verdadeiro nome – tem uma relação bem difícil com a família: a mãe não aprova sua opção sexual.

Eu a chamo de Boo
Eu não sei seu nome completo

Para completar, a música é um rap, bem a cara da Boo. Parece que foi criada para o episódio.

 

3×05 | Mama Said

Todo mundo quer uma vaga do novo emprego oferecido em Litchfield – apesar de não saberem qual é o trabalho, as funcionárias receberão US$ 1 por hora de serviço, o que é uma fortuna se comparado aos demais. Neste episódio, também conhecemos a vida de uma das detentas mais jovens da penitenciária: Marisol “Flaca” Gonzales, interpretada pela Jackie Cruz. Durante o flashback, a mãe de Flaca insiste que a filha aprenda a costurar. Flaca, adolescente e rebelde, não dá ouvidos.

Mamãe falou que haveria dias como este

Ao final do episódio, quando Flaca é escolhida para o novo emprego, descobrimos que ela vai trabalhar como costureira numa fábrica de produção de calcinhas. Bem que a mãe avisou…

 

3×06 | Rebel Girl

Depois de ter deixado a chefia da cozinha, devido ao suposto contrabando na importação de alimentos, Red finalmente consegue voltar ao cargo. O episódio termina com a detenta russa de peito estufado, ao som de Rebel Girl.

Aquela garota pensa que é a rainha do pedaço

Bate aquela dúvida: se fizessem uma versão brasileira da série, será que botariam O Show das Poderosas, da Anitta?! (Tá bom, não resisti.)

https://www.youtube.com/watch?v=DzMGqVh8G20

 

3×13 | I Want To Know What Love Is

Adivinhar a trilha sonora dos créditos virou um jogo – quase impossível – pra mim, mas neste episódio eu cravei a música! Os versos da balada dos anos 1980 foram reproduzidos por Morello para o noivo, aparentemente fã da banda inglesa Foreigner, durante seu tão aguardado casamento. Não poderia ficar de fora da playlist do episódio, né?

Quero saber o que é o amor, quero que você me mostre
Quero sentir o que é o amor, sei que você pode me mostrar

 

4×01 | Motherf*cker Got F*cked Up

Alex tem certeza de que seu antigo chefe, Kubra, vai mandar alguém para matá-la em Litchfield. O primeiro palpite – de que a detenta Lolly seria a tal capanga – estava errado. Lolly acaba virando cúmplice de Alex quando o verdadeiro assassino de aluguel aparece. Após matarem o homem, elas esquartejam o corpo e o escondem no quintal da penitenciária. O episódio se encerra com essa cena.

O filho da p*ta se deu mal porque ficou no caminho

Eu imaginava que viria um rockzão pesado, sei lá… mas vem um folk meloso que, sem a tradução, parece até fofo! Seguimos, aqui, aquela mesma ironia do episódio natalino. Escuta só:

 


É hora de rever Orange Is The New Black e me ajudar a aumentar essa lista, né? Mande suas músicas favoritas nos comentários abaixo.

Jornalista que não bebe café, mas vai ao Central Perk com frequência. Gostaria de viver em todas as séries filmadas em Nova York.

Rio de Janeiro / RJ

Série Favorita: Friends

Não assiste de jeito nenhum: Game of Thrones

  • Laís Rangel

    Eu amei a música do final do episódio de dia das mães 3×01 e “do you hear The people sing”, de Les Mis, quando os guardas organizam um sindicato. A trilha de Orange realmente é ótima e quando a gente consegue segurar a ansiedade de partir pro próximo episódio, descobre muita coisa bacana!
    Otimo especial, Alice ^^

    • Alice Reis

      Ai, esse do Misérables é emocionante mesmo – quando os guardas cantam e depois nos créditos!

      Obrigada, Laís! 🙂

  • K.

    sem contar na última temporada qdo – spoiler – elas cortam o corpo do cara e começa papa roach
    “Cut my life into pieces / I’ve reached my last resort” haha

    • Alice Reis

      É maravilhoso!

The Astronaut Wives Club

2 semanas atráscomentarios

Baseada em um livro de mesmo nome que narra eventos reais e históricos, The Astronaut Wives Club consiste em um instigante drama de época, ambientada entre os anos de 1950 e 1960, que segue a vida das sete esposas dos primeiros astronautas da América, os Mercury Seven, mulheres que da noite para o dia tiveram suas vidas aparentemente suburbanas, de mães e de donas de casa, acompanhadas e expostas pela imprensa para todo o país, as mesmas sendo consideradas exemplos de moralidade e bons costumes, as esposas perfeitas para os homens que elevaram os EUA  para o próximo nível na corrida espacial contra a URSS em pela Guerra Fria. A minissérie de 11 episódios foi exibida pelo canal ABC no […]

Leia o post completo

Guia da Trilha Sonora: Parenthood – 4ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Parenthood é o tipo de série que sempre nos emociona de alguma forma: seja com o clima familiar, com os dramas dos personagens ou com a alegria de suas conquistas. E na 4ª temporada a gente sofreu bastante com alguns personagens, e claro que a trilha sonora contribuiu bastante pra que tivéssemos o maior impacto possível de tudo que a temporada queria nos passar. Abertura: Forever Young – Bob Dylan Abertura Internacional: When We Were Young – Lucy Scwartz 4×01 – Family Portrait Just As Loud – PAUL MCDONALD Corner – ALLIE MOSS Call Me the Breeze – BETH ORTON Amen – ROCCO DELUCA A Little One – PEASANT Counting Stars – PAUL MCDONALD T-Bone Shuffle – T-BONE WALKER 4×02 […]

Leia o post completo

Maratona Parenthood – 6ª temporada

3 semanas atráscomentarios

Pegar a última temporada de Parenthood para fazer o post de maratona foi um imenso desafio. A expectativa era grande, junto com o medo de não conseguir terminar o texto. Mas é isso que uma série faz conosco, não é? Nos encher de emoções e deixar aquele gelinho na barriga no final. Família é uma coisa difícil. Você não vive sem ela e não consegue, muitas vezes, ficar perto dela. Talvez porque família não tenha o dever de ser um amigo e dizer que certas atitudes estão corretas. Ela tem o dever de apoiar, apesar dessas atitudes e estar ao lado nas horas mais importantes, sejam elas felizes ou tristes. E isso define bem o que os Braverman são. O sexto ano da […]

Leia o post completo

Siga as nossas redes sociais e fique sempre conectado:

Assine nossa newsletter